Que venha a virada corinthiana!

Julia Raya

Estagiária do Meu Timão e estudante de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo-SP. Tem 17 anos e é corinthiana há 18. Sempre viveu com o Corinthians e agora trabalha com ele também.

ver detalhes

Que venha a virada corinthiana!

Coluna da Julia Raya

Opinião de Julia Raya

5.2 mil visualizações 67 comentários Comunicar erro

Que venha a virada corinthiana!

Vital tentou, mas não conseguiu evitar a derrota corinthiana em casa

Foto: Danilo Fernandes/ Meu Timão

Eu acredito na virada!

A disputa pela vaga nas quartas de final da Copa do Brasil não começou como o corinthiano esperava, isso é verdade. Mas a Fiel tem bons motivos para acreditar em vitória no segundo jogo, e na classificação.

A escalação escolhida por Carille para o primeiro duelo contra o Flamengo agradou boa parte da torcida, que viu um Corinthians mais ofensivo. O único problema é que essa ofensividade gerou algumas oportunidades, que não resultaram em gol. Ao contrário disso: o Corinthians viu o Flamengo abrir o placar e sair com a vantagem após o primeiro jogo.

O próximo jogo acontece só no dia 4 de junho, daqui 17 dias. Nesse meio tempo, a equipe tem cinco jogos entre Sul-Americana e Brasileiro, e Carille vai ter boas oportunidades para evoluir junto com o elenco.

Por vezes o Corinthians saiu atrás em disputas mata-mata e depois reverteu. A exemplo disso temos a quarta de final do Paulista 2018 contra o Bragantino e a semifinal do mesmo torneio, no mesmo ano, contra o São Paulo. Em ambas as ocasiões o Timão saiu derrotado na primeira partida, fora de casa, e se recuperou na segunda, avançando de fase. A diferença é que contra o Flamengo o revés veio em casa. Mas o Corinthians já provou que pode reverter a situação em campo adversário também.

A final do Paulista 2018 é exemplo disso. Na Arena, em Itaquera, o Timão perdeu o primeiro jogo para o Palmeiras, por 1 a 0 – mesmo placar da derrota para o Flamengo. Fora de casa, o Timão pressionou e marcou logo no começo da partida, levando a decisão para os pênaltis. Contra o Flamengo, a situação é a mesma: uma vitória mínima corinthiana leva a decisão para os pênaltis e um triunfo por dois ou mais gols de diferença classifica o Timão.

Outro ponto positivo para acreditar na classificação é a força de Carille em mata-matas. Por mais que o técnico tenha seu trabalho contestado por muitos ultimamente, por não conseguir fazer com que a equipe jogue bem, seja realmente ofensiva e marque gols, Carille se destaca em competições eliminatórias. No comando do técnico, o clube do Parque São Jorge venceu 18 das 20 eliminatórias que disputou.

O elenco corinthiano já mostrou muitas vezes que não merece ser desacreditado e o quanto cresce em jogos grandes e decisivos. Por isso eu digo: eu acredito na virada!

Veja mais em: Copa do Brasil.

Coluna da Julia Raya

Por Julia Raya

Estagiária do Meu Timão e estudante de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo-SP. Tem 17 anos e é corinthiana há 18. Sempre viveu com o Corinthians e agora trabalha com ele também.

O que você achou do post da Julia Raya?