O gaviãozinho feio

Lucas Faraldo

Escrevendo sobre o Corinthians desde 2014

ver detalhes

O gaviãozinho feio

Coluna do Lucas Faraldo Knopf

Opinião de Lucas Faraldo

5.5 mil visualizações 138 comentários Comunicar erro

O gaviãozinho feio

Corinthians pegou o Fluminense três vezes em um mês: dois empates, uma derrota e um gol marcado

Foto: Danilo Fernandes/ Meu Timão

É possível comemorar o título de um time, zoar os rivais e até enaltecer o trabalho eficiente de um treinador e, mesmo assim, questionar a qualidade do trabalho que resultou em tal título. Pois é isso que farei aqui ao me antecipar sobre o Corinthians e a atual edição da Copa Sul-Americana, que pode consagrar um Timão no melhor estilo patinho (ou gaviãozinho) feio.

Primeiro: não cravo o Corinthians como campeão. Mas acredito que é sim o favorito, um pouco à frente do Atlético-MG. Correm por fora Independiente del Valle (EQU) e Colón (ARG).

E só o fato de o Corinthians estar apenas ligeiramente à frente do Atlético num ranking de suposto favoritismo já fortalece a tese de o trabalho de Fábio Carille ser digno de críticas. A equipe mineira, hoje comandada por Rodrigo Santana, cuja principal referência é justamente Carille, vem de cinco derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro.

Assim como o Corinthians, o Atlético-MG joga uma bolinha de nada no Brasileiro e busca ser campeão onde o caminho é mais curto e principalmente mais fácil. Escrevo isso porque, com esse futebol, nem paulistas nem mineiros podem sequer sonhar em alcançar um Flamengo da vida no campeonato de pontos corridos. Por mais que não tenham jogado a toalha ainda.

É feio, afinal de contas, jogar a toalha. Mas não só isso.

É feio o Corinthians, com três dos melhores centroavantes do Brasil, ter 21 gols marcados em 19 rodadas do Brasileirão.

É feio o Corinthians, com trabalho de nove meses, sob quase nenhuma pressão, não vencer o Fluminense apocalíptico de Oswaldo de Oliveira pós-Fernando Diniz em três tentativas. E é horrível apenas um gol ter sido anotado pelo Timão nesses 270 minutos!

É feio o Corinthians, pela primeira vez na década, se aproximar do fim de uma temporada sem golear um jogo sequer (e goleada aqui seria qualquer vitória por pelo menos três gols de diferença).

É feio o Corinthians limitar Pedrinho, seu mais talentoso jogador, o obrigando a atuar numa posição que o próprio jovem já falou publicamente não ser sua posição ideal.

É feio o Corinthians, mesmo após 15 contratações para a temporada, não ter um esquema tático alternativo ao 4-2-3-1.

É feio jogadores que não estão jogando bem há muito tempo seguirem titulares enquanto outros comem a bola nos treinos e continuam na reserva.

É feio Fábio Carille esconder todos os treinos importantes do Corinthians e, nos dias seguintes às atividades secretas, a equipe apresentar quase nada de novo nos jogos.

O que não é feio, claro, é ser campeão. E o Corinthians foi no Paulista. E pode ser na Sul-Americana. Mas que o amor não seja cego: é campeão, mas é feio também.

Gritemos para comemorar. Mas também para reclamar. Ou fica feio...

Veja mais em: Fábio Carille, Copa Sul-Americana, Campeonato Brasileiro e Títulos do Corinthians.

Coluna do Lucas Faraldo Knopf

Por Lucas Faraldo Knopf

Jornalista pela ECA-USP e ex-Esporte Interativo, Jovem Pan e Lance!. Hoje trabalha no Meu Timão. Autor do livro 'Impedimento - Machismo, racismo, homofobia e elitização como opressões no futebol'.

O que você achou do post do Lucas Faraldo?