Diretoria do Corinthians quer renovar com Sheik até o final do ano

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Diretoria do Corinthians quer renovar com Sheik até o final do ano

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

12 mil visualizações 114 comentários Comunicar erro

Diretoria do Corinthians quer renovar com Sheik até o final do ano

Emerson Sheik completará 37 anos em setembro

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O presidente Roberto de Andrade e o diretor de futebol Sergio Janikian marcarão para os próximos dias uma reunião com os representantes de Emerson Sheik, e levarão a seguinte proposta: uma renovação de contrato de seis meses, até dezembro de 2015.

Emerson tem 36 anos (fará 37 em setembro), mas é visto com bons olhos pela atual diretoria e pela comissão técnica comandada por Tite. Apesar dos problemas extra-campo que continuam acontecendo nesta temporada, o diretor de futebol Sergio Janikian se diz um fã do atleta.

O atacante sempre teve uma carreira conturbada e, desde que chegou ao clube em 2011, nunca escondeu que fazia valer dentro de campo os problemas que trazia de fora dele. Atrasos, excessos e intrigas eram compensados com entrega, luta e gols.

Tite foi quem soube aproveitar melhor o jogador. Apesar de ter sido campeão brasileiro por Flamengo e Fluminense e ter tido muito sucesso no Qatar, onde ganhou o apelido de Sheik, foi em 2012 no Corinthians que Emerson chegou ao auge da carreira. Campeão da Libertadores e do Mundial, foi autor de gols e assistências essenciais para os dois títulos mais importantes da história do clube.

Mas no ano seguinte, Emerson foi mal dentro e fora das quatro linhas. Com um futebol abaixo da média e pouquíssimos gols, ainda assim o jogador soube usar uma proposta do Flamengo para pressionar a diretoria em meio à disputa do título da Recopa contra o São Paulo e conseguir uma renovação de contrato até julho de 2015.

Em agosto daquele ano, ocorreu o episódio do selinho em um amigo, que fez o atleta virar alvo da fúria de torcedores do clube. Com a chegada de Mano Menezes, em dezembro de 2013, houve a decisão por sua saída. A solução foi uma negociação polêmica em que o Corinthians continuou pagando os salários e emprestou o jogador ao Botafogo/RJ.

Com o retorno de Tite, em dezembro de 2014, Emerson recebeu nova chance no clube do Parque São Jorge. Venceu logo a desconfiança da torcida marcando gols e jogando um bom futebol no início da temporada, e deve conseguir o que deseja: mais uma renovação.

Porém, os recentes problemas extra-campo somados ao histórico de baixo rendimento em outras temporadas devem fazer com que o novo contrato seja por um período bem mais curto. Mais seis meses do futebol e das polêmicas de Emerson Sheik no Timão.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?