Limite técnico faz Corinthians sofrer diante dos grandes adversários

Rodrigo Vessoni

Formado pela FIAM, trabalhou na Rádio Transamérica e por 12 anos foi repórter e editor no Diário Lance!. Participa, quando convidado, de programas esportivos no SporTV e na Band.

ver detalhes

Limite técnico faz Corinthians sofrer diante dos grandes adversários

Coluna do Rodrigo Vessoni

Opinião de Rodrigo Vessoni

3.3 mil visualizações 99 comentários Comunicar erro

Limite técnico faz Corinthians sofrer diante dos grandes adversários

Fagner é um dos diferentes do Corinthians, mas joga atrás, com a marcação como primeira obrigação

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O Corinthians não venceu nem fez contra o Grêmio.

O Corinthians perdeu e não fez contra o Flamengo. Em dois jogos...

O Corinthians perdeu e não fez gol contra o Santos como visitante.

Três dos principais adversários no atual futebol brasileiro e uma clara dificuldade. Mas, para mim, isso não é coincidência.

O Corinthians tem um claro limite técnico. É um time organizado. É um time que dá trabalho aos adversário. E só.

O Corinthians não tem os diferentes. Não tem aqueles que brilham. Que fazem as jogadas diferentes. Aquele do 1 a 0 gol dele...

Ou melhor, até tem. Mas ou estão no setor defensivo (Cássio e Fagner) ou já estão com idade avançada: Jadson, 35; e Vagner Love, 35;

Os dois são diferentes. Poderiam fazer a diferença. Mas a idade pesa. Jadson chega a jogar bem. Love mais ainda. Love jogou bem várias vezes. Mas...

... o que estou dizendo é fazer a diferença. É fazer o que Jadson e Renato Augusto faziam em 2015. É fazer o que Rodriguinho e Jô fizeram em 2017.

O Corinthians tem inúmeros bons jogadores. Bons mesmo. Mas é preciso ter um ou dois diferentes. Mas diferentes custam caro.

É possível ser campeão da Sul-Americana com esses bons jogadores. Mas não será possível jamais ser campeão brasileiro com 38 rodadas sem os diferentes.

A pergunta que fica é: será que não vale a pena deixar de gastar salário com duas, três apostas e direcionar investimento em um diferente? Talvez dois...

Veja mais em: Fábio Carille, Diretoria do Corinthians e Mercado da bola.

Coluna do Rodrigo Vessoni

Por Rodrigo Vessoni

Formado pela FIAM, trabalhou na Rádio Transamérica e por 12 anos foi repórter e editor no Diário Lance!. Participa, quando convidado, de programas esportivos no SporTV e na Band.

O que você achou do post do Rodrigo Vessoni?