Como estão os contratados em 2014

Teleco

@Teleco1910 é um torcedor comum que gosta de conversar sobre o Corinthians. Ele não conseguirá responder aos comentários aqui, mas está sempre cornetando em 140 caracteres no Twitter.

ver detalhes

Como estão os contratados em 2014

Coluna do Teleco 1910

Opinião de Teleco

27 mil visualizações 95 comentários Comunicar erro

Como estão os contratados em 2014

Um ano mais ou menos dentro de campo, mas que trouxe bons frutos fora de campo

Foto: http://getwall.ru/wallpaper/88667/

No longínquo ano de 2014, o Corinthians teve uma dura derrota no Campeonato Paulista. Após este jogo, o técnico Mano Menezes chegou à conclusão que não dava para continuar com o elenco que o clube tinha e pediu uma reformulação, um projeto abraçado pela direção do clube.

Achei interessante rever o rendimento em campo e financeiro dos dez jogadores que chegaram na temporada passada.

Os cinco titulares

Uendel: Comprado por R$ 5 milhões (100%) da Ponte Preta, Uendel veio para a reserva de Fábio Santos e... foi reserva de Fábio Santos até ele ser vendido para o Cruz Azul em 2015. Ele chegou a ganhar a posição em 2014 mas faltava firmeza em jogos mais importantes. Com grande evolução em todos os quesitos, hoje é o dono da lateral esquerda e tem agradado a torcida. Uendel tem 26 anos, fez 49 partidas e marcou dois gols.

Fágner: Após a aposentadoria de Alessandro, Fágner foi o escolhido para substituí-lo. O Wolfsburg não ia aproveitá-lo e cedeu 50% de seus direitos econômicos gratuitamente. Após um 2014 com críticas da torcida, faz um ótimo 2015. O jogador de 26 anos tem 97 jogos e 4 gols pelo Corinthians.

Bruno Henrique: Apesar do destaque ter sido com a camisa da Portuguesa, o volante veio do Londrina pelas mãos de um grupo de empresários. Fontes divergem, mas o certo é que o Corinthians não pagou nada por ele e levará pelo menos 20% do lucro da venda. Bruno tomou a posição de Ralf quando Tite resolveu montar um time com mais qualidade no passe e não dá mostras que vai sair, mesmo com a eventual recuperação de Cristian. Em 72 jogos, o volante de 25 anos fez dois gols.

Jadson: Vindo como incógnita na troca por Pato, Jadson teve altos e baixos no Corinthians. Por sinal, deve-se lembrar que o empréstimo de Pato não foi gratuito: 50% dos direitos econômicos de Jadson vieram como pagamento. Jadson teve um bom início, mas acabou ficando fora por um bom tempo do time, voltando a ser titular só no final de 2014. Tite disse que contava com ele no início do ano, mas o preteriu por Lodeiro por estar fora de forma (leia-se: gordo). Depois da saída de Lodeiro tornou-se talvez o melhor jogador do time, com a torcida clamando para que ficasse depois da proposta que recebeu da China. Mesmo sendo lucrativa para o Corinthians e para o jogador, o camisa dez renovou seu contrato até agosto de 2016. O meia de 31 anos tem 82 jogos e 17 gols pelo Corinthians.

Elias: Foi feito um esforço grande para trazer o jogador em 2014. O preço acordado de € 4 milhões ainda está sendo pago ao Sporting. Sempre como titular e o único jogador do elenco na seleção, ainda acho que tem espaço para melhorar sua performance. Elias tem 29 anos, 214 jogos e 36 gols pelo Corinthians.

Dois reservas

Luciano: Revelação como meia no Avaí, Luciano sempre jogou mais a frente no Corinthians. Apesar de sempre se dar melhor como alguém que vem do banco do que como titular, o avante tem apenas 22 anos e pode crescer; hoje está bem cotado para tomar a vaga de Vágner Love. O clube comprou 25% de seus direitos por R$ 1 milhão e passou a chance de comprar mais 25% pela mesma quantia. Tem 18 gols em 66 jogos.

Ángel Romero: Grande revelação do Cerro Porteño, provou ser melhor no DVD que no campo (apesar de dizerem que bom mesmo era o irmão, o dito foi dispensado do Racing). Com os direitos econômicos fixos em US$ 3 milhões, o Corinthians precisa vendê-lo antes do final de seu contrato em 2019 para não ter que pagar esta quantia. No balanço foi publicado que o clube tem 20% dele. O esforçado porém pouco hábil avante de 23 anos tem dois gols em 38 jogos.

Partiram

Lodeiro: 50% do uruguaio do Botafogo custou R$ 4,5 milhões; foi vendido por seis milhões ao Boca Juniors (se bem que ainda não pagaram). Nunca disse a que veio, e foi embora com onze jogos pelo Corinthians e sem deixar nenhuma saudade.

Ferrugem: Na curiosa e bem comum posição de volante/lateral, Ferrugem não empolgou. O ex-pontepretano atuou por oito jogos e não justificou os R$ 600 mil pagos pelo empréstimo.

Ânderson Martins: Em empréstimo gratuito mas ganhando por volta de R$ 230 mil de salários e quase três milhões de luvas, Ânderson tinha tudo para se firmar em 2015. Seu clube o levou após apenas seis meses e ele mofa no Al Jaish (mofando com bastante dinheiro, diga-se). O zagueiro atuou em 21 jogos e fez um gol.

Petros: Alternando boas e razoáveis partidas, Petros se notabilizou mais por confusões que pelas participações em campo. Após 63 jogos e quatro gols, acabou indo para o Bétis. A venda foi com lucro e o Corinthians ainda mantém 25% dos seus direitos econômicos.

No balanço geral, uma boa parte das contratações vingaram, mesmo que não tenham vingado logo de cara: cinco titulares, um bom reserva, duas vendas com lucro, três frias. Vamos torcer para que falemos o mesmo das contrações de 2015 ano que vem. Vai Corinthians!

Coluna do Teleco 1910

Por Teleco 1910

@Teleco1910 é um torcedor comum que gosta de conversar sobre o Corinthians. Ele não conseguirá responder aos comentários aqui, mas está sempre cornetando em 140 caracteres no Twitter.

O que você achou do post do Teleco?