Sim, é quarta-feira. E seria qualquer que fosse o desempenho do Corinthians no domingo

Tomás Rosolino

Tomás Rosolino é jornalista faz um tempo. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, ex-Agora SP e Gazeta Esportiva. Hoje no Meu Timão. Vejo muito esporte, todo dia, o dia todo.

ver detalhes

Sim, é quarta-feira. E seria qualquer que fosse o desempenho do Corinthians no domingo

Coluna do Tomás Rosolino

Opinião de Tomás Rosolino

4.2 mil visualizações 34 comentários Comunicar erro

Sim, é quarta-feira. E seria qualquer que fosse o desempenho do Corinthians no domingo

Corinthians de Tiago Nunes ouviria que 'é quarta-feira' fosse qual fosse o desempenho até aqui

Foto: Daniel Augusto Jr./ Ag. Corinthians

Final de jogo entre Corinthians e Inter de Limeira, câmera da TV foca na torcida e o grito que ecoa sai claro. "É quarta-feira", bradam os torcedores, em manifestação tradicional antes de jogos importantes no meio da semana. O grito mostra que aquele jogo é o mais importante para o elenco, mas foi mal interpretado demais desde o ocorrido.

Talvez por ter aparecido na TV aberta, talvez por desconhecimento da arquibancada, muitos classificaram a manifestação como um protesto da torcida. "Perda de paciência". Discordo e tento mostrar aqui que essa seria a cantoria da galera qualquer que fosse o cenário corinthiano.

Trazendo o recorte para esse século, cito primeiramente 2003. Depois de vencer o Botafogo-SP em Ribeirão Preto, os comandados de Geninho ouviram a Fiel cantar "Libertadores", em alusão ao confronto com o Cruz Azul, dias depois. A mensagem era clara.

Em 2006, o time reagia no Brasileiro sob o comando de Emerson Leão e tinha acabado de vencer o Cruzeiro. O mais importante, porém, estava reservado para três dias depois, contra o Palmeiras. "É quarta-feira", anunciou a torcida, explicitando o que mais importava para ela.

Essas situações se repetiram ano após ano, seja em momentos de glória, como a caminhada na Libertadores de 2012, ou de tensão, como a queda para a Série B, em 2007. Um dos inúmeros exemplos se deu no começo de 2017: depois de derrotar o Audax por 1 a 0, gol de Kazim, o Timão ouviu o mesmo recado da arquibancada. O encontro daquela quarta foi o hoje histórico 1 a 0 pelo Paulista, com gol de Jô.

Ou seja, se o Corinthians estivesse 100% no ano e acabasse de golear a Inter de Limeira por 6 a 0, o grito de "É quarta-feira" ecoaria do mesmo jeito na Arena. É a torcida do Corinthians mantendo uma tradição. Aliás, se "Raça, Timão, você é tradição" fosse entoado apenas em jogos nos quais faltou raça à equipe, o clube nada teria ganho na sua história.n

Veja mais em: Libertadores da América e Torcida do Corinthians.

Coluna do Tomás Rosolino

Por Tomás Rosolino

Tomás Rosolino é jornalista faz um tempo. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, ex-Agora SP e Gazeta Esportiva. Hoje no Meu Timão. Vejo muito esporte, todo dia, o dia todo.

O que você achou do post do Tomás Rosolino?