Al-Ain? Xavier, fique no Timão que sua hora vai chegar

Ulisses Lopresti

Vinte e três anos de vida e de corinthianismo. Jornalista, trabalho no Meu Timão. Escrevo aqui e apareço no Contra-Ataque, mídia alternativa de futebol.

ver detalhes

Al-Ain? Xavier, fique no Timão que sua hora vai chegar

Coluna do Ulisses Lopresti Figueiredo

Opinião de Ulisses Lopresti

2.6 mil visualizações 26 comentários Comunicar erro

Al-Ain? Xavier, fique no Timão que sua hora vai chegar

Xavier está sendo sondado pelo Al-Ain, da Arábia Saudita

Foto: Danilo Fernandes/ Meu Timão

Nesta semana, uma notícia envolvendo uma revelação corinthiana agitou a Fiel: O Al-Ain, um time da Arábia Saudita, quer contratar o Xavier. Se não bastasse esse risco da saída precoce do atleta, a equipe saudita ofereceu apenas 750 mil euros, o que dá por volta de R$4,9 milhões de reais na atual cotação. A cifra em reais pode até parecer interessante visto de primeira, mas sejamos sinceros, é muito pouco pelo atleta.

Desde que estreou pela equipe profissional do Timão, no jogo contra o Bahia em setembro, Xavier foi uma grata surpresa em um ano irregular do Corinthians. O volante já disputou 14 partidas com sete vitórias, quatro empates e apenas três derrotas. Porém, a análise sobre o atleta vai além dos números.

O camisa 39 demonstra ser um ótimo jogador. Além de não ter sentido o peso de uma camisa tão pesada, mostrou liderança nos bastidores ao pedir a palavra no vestiário já em sua primeira partida, também é um atleta técnico que representa bem a nova geração de volantes do futebol. Além de se impor fisicamente na defesa, tem um bom passe e pressiona muito no ataque. No primeiro jogo de Mancini pelo Timão, a vitória contra o Athletico, Xavier foi o responsável por roubar a bola nos acréscimos e servir Everaldo na cara do gol.

O volante perdeu espaço na equipe titular para o Gabriel, mas por mérito do experiente camisa 5. Os dois inclusive já jogaram juntos, contra o Coritiba, e não seria surpresa se isso voltasse a acontecer. Xavier titular é questão de tempo, seja nessa temporada ou na próxima, é um jogador pronto para pegar essa vaga.

Se eu pudesse dar um conselho ao Xavier, iria além do meu sentimento de corinthiano e falaria como fã de futebol: “Não desperdice seu potencial em um cenário tão escondido”. Eu sei que jogar na Arábia tem seu atrativo pela vida financeira, mas sejamos sinceros, o volante tem todo o potencial de brilhar em cenários maiores. Construir uma trajetória sólida no Timão e jogar na Europa. Ele ainda vai evoluir, então imagina como ele pode ser ainda melhor do que hoje.

Mas, se pudesse dar um conselho apenas como corinthiano diria: “Xavier, fica no Timão que sua hora vai chegar”.

Veja mais em: Xavier, Base do Corinthians e Mercado da bola.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Ulisses Lopresti Figueiredo

Por Ulisses Lopresti Figueiredo

Vinte e três anos de vida e de corinthianismo. Jornalista, trabalho no Meu Timão. Escrevo aqui e apareço no Contra-Ataque, mídia alternativa de futebol

O que você achou do post do Ulisses Lopresti?

x