Primeiro gol de placa da Neo Química Arena é de uma mulher

Victor Farinelli

Victor Farinelli é um jornalista brasileiro e corinthiano residente no Chile, colabora como correspondente de meios brasileiros como Opera Mundi, Carta Capital, Revista Fórum e Carta Maior.

ver detalhes

Primeiro gol de placa da Neo Química Arena é de uma mulher

Coluna do Victor Farinelli

Opinião de Victor Farinelli

2.6 mil visualizações 49 comentários Comunicar erro

Primeiro gol de placa da Neo Química Arena é de uma mulher

Ingryd e Victória comemorando gol contra o Palmeiras, pelo Brasileiro Feminino

Foto: Danilo Fernandes/ Meu Timão

O termo “gol de placa” nasceu pra qualificar aqueles gols tão incríveis que merecem uma placa pra lembrar para sempre que ele aconteceu.

Nosso estádio em Itaquera já viu muitos gols maravilhosos, como o voleio do Marlone contra o Cobresal, aquele do Rodriguinho deixando dois zagueiros do Palmeiras no chão, a bicicleta do Jô contra o Santos e a inesquecível jogada que terminou em passe magistral do Danilo pro gol do Lucca, no 6 a 1 contra o São Paulo.

Mas desde que o estádio ganhou nome, o primeiro gol de beleza e importância tão extremas a ponto de merecer uma placa foi feito por uma mulher.

O nome dela é Ingryd Fernanda Silva de Lima e ela simplesmente fez um gol olímpico… OLÍMPICO!!! Limpinho, sem tocar em ninguém, nem relou na trave, nada. Foi direto do pé dela pro barbante de cores alvinegras.

E não foi qualquer gol olímpico, foi um gol olímpico num Dérbi contra o Palmeiras!! Numa semifinal de Campeonato Brasileiro!! Selou nossa passagem pra final com um gol inesquecível em cima do maior rival.

Esse texto podia ir além e dizer que essa jovem volante de 22 anos e futuro brilhante ainda vai fazer muito pelo futebol do Corinthians e da Seleção Brasileira, pra merecer ainda mais essa placa, mas me contento em dizer que ela já fez.

Espero que a patrocinadora que comprou o nome do estádio também tenha essa sensibilidade de, quem sabe, por que não, iniciar uma galeria pra eternizar os gols históricos com esta placa dizendo: “Neste estádio, no dia 16 de novembro de 2020, a craque Ingryd Fernanda Silva de Lima fez um GOL OLÍMPICO, em um DÉRBI contra o Palmeiras, na semifinal do Campeonato Brasileiro e classificou o Corinthians para a final do torneio”.

PS: O gol foi ainda mais delicioso por ter sido transmitido na voz da Natália Lara, que considero a melhor narração de futebol que existe no Brasil hoje em dia. Professor, anota lá que é dela!

Veja mais em: Corinthians feminino.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Victor Farinelli

Por Victor Farinelli

Victor Farinelli é um jornalista brasileiro e corinthiano residente no Chile, colabora como correspondente de meios brasileiros como Opera Mundi, Carta Capital, Revista Fórum e Carta Maior.

O que você achou do post do Victor Farinelli?