Desmistificando #2 “Quantidade de cruzamentos – vala comum, desespero, chuveirinho? ”

Fórum do Corinthians
Tópico Épico Entenda as regras

Estatimão- #11.213 @timaodesmistificador em 03/09/2017 às 19:02

Data Fifa é chata demais, porém até que enfim a CBF a respeitou, o que o mundo inteiro já fazia. Apenas do Corinthians há 4 jogadores titulares servindo suas seleções: Cássio, Fagner, Balbuena e Romero.

O segundo texto deste blog vem após a também segunda, e inesperada, derrota no Campeonato Brasileiro e no momento que vemos a equipe do Grêmio diminuir a diferença para 7 pontos devido a goleada por 5×0 aplicada ontem no time do Sport. Como esperado, nestas horas, as dúvidas e críticas aumentam, assim como análises e suposições. Somadas a isso, estas duas semanas de inatividade do time, faz com que a última impressão (da derrota) fique mais tempo na memória. O alento veio na data de 01/09 com a comemoração do aniversário de 107 anos de existência do clube. Já durante o último jogo começaram a surgir algumas críticas à maneira do time jogar, principalmente em relação à quantidade de cruzamentos. Obviamente, após o revés, estes comentários dominaram os posts, ficando atrás apenas as críticas aos reservas Moisés e Kazim.

Vejam alguns comentários no twitter:

Muitos torcedores, com razão, ficaram decepcionados com o resultado do jogo, afinal o que se esperava do embate entre o líder, em casa, e diante de mais de 40 mil torcedores, frente ao lanterna? A expectativa era altíssima, mesmo com desfalques de Jô, Romero, Balbuena e Arana. Após o apito final, pudemos notar uma enxurrada de críticas ao time e jogadores, o que em um primeiro momento me pareceram exageradas. Digo exageradas baseado apenas na minha impressão que o desempenho do time na derrota para Atlético-GO pudesse ter sido melhor que na vitória contra Chapecoense.

Vejam abaixo também um tweet do Mauro Cezar (ESPN) sobre o tópico

Sobre os tweet acima, vale fazer a ressalva que:

- Este foi apenas um tweet, ou seja, não foi um artigo escrito no blog, nem uma explanação ao vivo no canal. Dito isso, há que levar em consideração a falta de espaço para explicação do mesmo pelo jornalista, a quem respeito muito o trabalho.
- Parto do pressuposto de ter entendido que o time diferenciado, em termos de desempenho e performance no campeonato, em momentos que é colocado fora do seu estado de conforto, faz um elevado número de cruzamentos, assim como os demais clubes comumente fazem.
Vamos lá, obviamente não posso brigar com o números, que são os alicerces deste blog. Sendo assim, grande parte dos comentários acima faz sentido quando os mesmos sugerem que o Corinthians cruzou um número muito maior de bolas na área do que está acostumado a fazer. Vamos aos dados relacionados a este quesito.

Segundo o Footstats, o Corinthians possui uma média de 22,7cruzamentos por partida, sendo 12º time no ranking e, no último jogo, conforme demonstrado pelo Mauro Cezar, cruzou 53 bolas na área adversária.

Sendo assim, é mais do que óbvio que realmente o número foi muito mais elevado do que o padrão apresentado até então. Bom, então qual é a razão desta discussão se os números são verídicos? Acontece que alguns do tweets sugerem que a tática (ou falta dela) foi de desespero ou “chuveirinho”, comum quando o time não apresenta alternativas. E é esta parte que gostaria de rebater.

Desmistificando…

Eu gosto de descrições bem definidas para poder fazer comparações fidedignas. Como se define a categoria cruzamento? Sendo ainda mais especifico, todo cruzamento é igual?Uma coisa é certa, quando se fala em nº de cruzamentos, normalmente está se falando apenas do número absoluto, sem maiores explicações. Mas, isso é suficiente para uma análise mais aprofundada? Seguem algumas questões importantes:

Um cruzamento certo deve ser analisado igual a um errado?
Um cruzamento realizado quase na linha de fundo é igual a um realizado na intermediária do ataque?
Se você concorda que nem todos os cruzamentos são iguais, há de concordar que apenas citar o número total não faz muito sentido como sendo indicador de tática ou mesmo de “desespero”, certo?

As equipes alçam a bola na área 23,4 vezes em média por jogo e vou assumir que se uma equipe cruzar quase o dobro (40 cruzamentos) já podemos considerar um número elevado, ok? Pois bem, você sabe em quantos jogos tivemos uma equipe que cruzou 40 ou mais vezes? Foram 32 dentre os 220 jogos até o momento. Podemos então dizer que nestas 32 ocasiões o time que alçou mais de 40 bolas na área caiu na vala comum, se apresentou desesperado? A tática era o tal “lança a bola na área e vamos ver o que acontece”? Não estou seguro disso. Desta forma, sugiro detalharmos outros 2 indicadores:

Cruzamentos corretos
Cruzamentos da linha de fundo.
Dos 53 cruzamentos efetuados, o Timão neste último jogo teve:

-28% de cruzamentos corretos
-64% da linha de fundo
Bom, estes números já me fazem pensar que não foi de qualquer forma que Corinthians chegava ao ataque.

Vamos ver!

Distribuição dos 32 jogos com mais de 40 cruzamentos, em termos de % de cruzamentos corretos. Destaque para o Corinthians contra o Atlético-GO

Mesma distribuição, porém em termos de % de cruzamentos realizados da linha de fundo. Destaque para o Corinthians contra o Atlético-GO

Analisando os números relacionados ao Corinthians contra o Atlético-GO vemos que em relação ao % de cruzamentos corretos ele foi bem superior à média e em relação ao % de cruzamentos realizados na linha de fundo, ficou também acima da média.

E se cruzarmos estes 2 indicadores? Que informação teremos?

Dos 32 jogos com 40 ou mais cruzamentos por um time, apenas em 5 os times tiveram os índices superiores a 60% de cruzamentos da linha de fundo e, ao mesmo tempo, superiores a 25% de cruzamentos corretos, sendo que 2 deles foram do Corinthians (destacados em preto).

A reflexão é que um time, mesmo que tenha um elevado número de cruzamentos, não necessariamente está “apelando” para bola aérea a qualquer custo, sem organização tática e ofensiva. Times que estão muito fechados, tendem oferecer os lados do campo, a questão que fica é o que fazer quando se chega lá. Se o time detentor da posse cruza a bola (com chance relativamente alta de fazê-lo corretamente) isso se deve também a treinamento e posicionamento corretos.

Vejam alguns exemplos abaixo:

Para finalizar, deixo minha opnião que o Corinthians no jogo contra o Atletico-GO, sim alçou um elevado número de bolas na área, mas não de qualquer jeito ou por desesperado como as criticas sugerem. Criou chances efetivas com essa tática, mas não apresentou a eficiência, tão marcante no campeonato até o momento. O Timão teve 35 finalizações e apenas 8 no alvo e algumas destas que foram no alvo foram provenientes de cruzamentos corretos, realizados com precisão.

Esperam que tenham gostado da segunda 'Desmistificada'.

Até a próxima!

Sugestões via Twitter @estatimao

1.390 visualizações e 17 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Últimas respostas

Artur Fonseca Fernandes #1.226 @artur.sccp1910 em 04/09/2017 às 10:23

Temos que voltar a ter calma, toque do bola isso que nos fez ganhar o primeiro título do ano e ser líder com facilidade! Mais e muito claro que as baixas do time mostrou que os reservas estão muito longe dos titulares! Precisamos de reforços para o ano que vem!

Publicidade

Dede Queiroz #3.371 @adeilton.silva.de.qu em 04/09/2017 às 08:58

O problema é a derrota. Se tivesse cruzado 100 bolas e vencido por 2 a 1 alguém ia falar alguma coisa? Não né. Cruzamento é do jogo. Jogo contra o Santos no primeiro turno jogamos um monte de bola na área. E o resultado? 2 a 0 com dois gols de cruzamento.

Afonso Facco #8.209 @afonso.facco em 04/09/2017 às 08:54

Com esse pereba do Clayson tá difícil mesmo, a única jogada do cara é cortar para o meio e cruzar ou tocar para o meio de campo --' bem triste...

Francisco Troiani Neto #1.566 @troiani10 em 04/09/2017 às 08:04

Corinthians tá errando gols demais isso sim.

Kazim não dá

Leonardo Chianese #4.527 @leodeflores em 04/09/2017 às 00:24

A gente perdeu esse jogo com os amarelos que pedimos para tomar em Chapecó.

Guilherme Antonio De Souza #6.775 @guilherme.antonio.de em 03/09/2017 às 23:16

O jogo do Botafogo foi o que? Simplesmente o Corinthians errou chances claras como aquela do Fagner então seja frio ao analisar e não somente um corneta.

Richard #444 @richard.vinicius1 em 03/09/2017 às 19:07

" " O fato é que o time não sabe encarar retrancas não tem repertorio nenhum só entra na área com cruzamento, não entendem que quando se enfrenta um time retrancado infiltrações e passes rápidos são essenciais e nos não temos nenhum dos dois

Guilherme Antonio De Souza #6.775 @guilherme.antonio.de em 03/09/2017 às 23:14

Muito bom post. De fato o Corinthians alçou várias bolas no jogo mas não foi de qualquer jeito como pseudos-jornalistas e analistas amadores dizem. Fico indignado que você faz um belo post desse, enquanto existem Mauro Cézars da vida sendo parciais

Oilson Amorim Dos Reis #2 @reyes em 03/09/2017 às 23:01

Aplausos eternos!

Paulo Paulo Paulo #45 @paulo.52 em 03/09/2017 às 22:18

É o caso do ''cucabol''. Funcionou o ano passado, então, ninguém falou nada. Este ano, a eficiência caiu drasticamente, e, aí, apareceram as críticas...

Paulo Paulo Paulo #45 @paulo.52 em 03/09/2017 às 22:16

Clayson começou o jogo e MG entrou no 2º tempo...

Vagner #95 @vagner.silva13 em 03/09/2017 às 21:39

" "

Em jogos contra times retrancados tem de entrar jogadores como Pedrinho, Clayson ou MG

1 a 10 de 16 respostas