Saudade, quem ia ao estádio década de 90 lembra...

Fórum do Corinthians
Tópico popular Entenda as regras

Gerald #508 @luterley em 09/03/2017 às 12:03

Quem se recorda dos clássicos disputados no Morumbicha em que mão tinha torcida única, nem o percentual de 10% p torcida visitante? A PM fazia cordão de isolamento e dividia o estádio meio a meio, só que aí as torcidas iam entrando, e como a Fiel sempre comparecia em muito maior número a

PM era obrigada a ir liberando novos gomos do Morumbicha p nós. Kkkk quando isso acontecia o pessoal fazia a maior festa, cantava, balançava bandeira, zuava rsss E os torcedores do Corinthians que então estavam ali colados no cordão e liberavam na frente deles, saiam correndo pela arquibancada até parar no novo cordão que faziam no final do gomo para separar dos outro time... E dpois liberavam outro e outro...Era muito legal

504 visualizações e 59 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Waldir Capodístria #4.048 @fiel.tucuruvi em 09/03/2017 às 12:56

As organizadas levavam fardos e fardos de rolos de papel higienico para distribuir e serem lançados quando se entrava em campo.. Cada torcedor, fazia sua própria bandeira e fazia questão de ir tremulando no carro no caminho ao estádio..

Rojões, bexigas, faixas, e mais faixas. O bom e velho sanduiche de pernil..

Vendedor de saunduiche de mortadela num pão amassado.. Vendiam numa caixa aberta..

A bateria das torcidas era uma verdadeira escola de samba na arquibancada.

É triste ver que hoje não pode P.O.R.R.A nenhuma...

Triste mesmo..

E o pior, isso só em SP.. Pois no resto do pais. Pode tudo..

Velto 2000e2012 #135 @2000e2012 em 09/03/2017 às 13:50

Daqui a pouco vão proibir até os cantos nos estádios

Últimas respostas

Gerald Gomez #508 @luterley em 09/03/2017 às 17:07

Era um espetáculo lindo mesmo... Espero que as bandeiras voltem

Vinicius #4535 @viniciuscorreia em 09/03/2017 às 16:45

" "

Sinto falta das bandeiras feitas em casa pelos próprios torcedores. Essas bandeiras que o povo compra, além de horríveis, são sem alma. Todas iguais e artificiais.

Aí o cidadão ainda tem coragem de levar aquela 'coisa' ridícula, descartável e sem identidade na arena e pendurar no guarda-corpo durante o jogo.

Seria lindo se cada um levasse a sua bandeira (feita em casa, antiga, surrada, mas com história e única) para os jogos e pendurasse nos guarda-corpos da arena.

Publicidade

Vinicius Correia #4.535 @viniciuscorreia em 09/03/2017 às 16:45

Sinto falta das bandeiras feitas em casa pelos próprios torcedores. Essas bandeiras que o povo compra, além de horríveis, são sem alma. Todas iguais e artificiais.

Aí o cidadão ainda tem coragem de levar aquela 'coisa' ridícula, descartável e sem identidade na arena e pendurar no guarda-corpo durante o jogo.

Seria lindo se cada um levasse a sua bandeira (feita em casa, antiga, surrada, mas com história e única) para os jogos e pendurasse nos guarda-corpos da arena.

Renato Magalhaes #14 @rmagalhaes em 09/03/2017 às 16:39

Poxa vida, naquela época era um dia diferente de verdade!

Hoje, as vezes parece que é mais um dia!

ée acho que estou ficando velho e ranzinza.

Ser Sccp #2.888 @sercatti em 09/03/2017 às 15:54

Culpados disso? As TO´s...todas elas sem exceção, não só a do Corinthians!

Rojões, bexigas, instrumentos musicais, mastro de bandeiras, faixas viraram armas nas mãos desses bandidos travestidos de torcedores.

Era comum você sentar ao lado de um torcedor com um camisa diferente da sua. Era comum ver famílias ir ao jogo de com as camisas de Corinthians, São Paulo, Santos ou Palmeias e ver o jogo em paz e só ficava no zoeira.

Hoje se você for ao estádio com uma camisa do Corinthians na cor laranja ou azul é capaz de apanhar por que eu o P&B é tradição ou 'mar negro'

A festa acabou por conta de meia duzia de vândalos. Simples assim!

Waldir #4048 @fiel.tucuruvi em 09/03/2017 às 12:56

" "

As organizadas levavam fardos e fardos de rolos de papel higienico para distribuir e serem lançados quando se entrava em campo.. Cada torcedor, fazia sua própria bandeira e fazia questão de ir tremulando no carro no caminho ao estádio..

Rojões, bexigas, faixas, e mais faixas. O bom e velho sanduiche de pernil..

Vendedor de saunduiche de mortadela num pão amassado.. Vendiam numa caixa aberta..

A bateria das torcidas era uma verdadeira escola de samba na arquibancada.

É triste ver que hoje não pode P.O.R.R.A nenhuma...

Triste mesmo..

E o pior, isso só em SP.. Pois no resto do pais. Pode tudo..

Caio Cesar Santos Da Silva #148 @caio.cesarjn em 09/03/2017 às 15:45

Kkkkkkkkk parece que por ser suspeito era mais gostoso...Kkkkkkkkkk nunca comi um lanche tão bom em casa...kkkkkkkkk

Gerald #508 @luterley em 09/03/2017 às 14:43

" "

Saudades mesmo... E as barraquinhas com seus lanches um pouco suspeitos a gente chamava esses lanches carinhosamente de Comeu Morreu ou Jesus me Chama kkkkk

Tiago M #2.377 @tiago.meirelles em 09/03/2017 às 15:14

Isso de dividir o estádio 50-50 foi até 2008. O clube grande e os 3 clubes médios paulistas (porco, sardinha e bambi) tinham um 'acordo de cavalheiros' de mandar os clássicos no panetone com torcida e renda dividida.

E adivinhem quem quebrou o acordo de cavalheiros? O único que não é cavalheiro entre eles.

Deco 20 #136 @deco20 em 09/03/2017 às 15:02

As pessoas se matavam menos também...

Gerald Gomez #508 @luterley em 09/03/2017 às 14:59

Mas Juliano você passou por isso na Arena? As vezes que fui na Arena sempre respeitaram o lugar, uma vez vi perto de mim um pessoal que sentou nas cadeiras de outros porque ainda estava desocupada, mas quando estes chegaram saíram na boa. Mas na Arena nunca fui ainda de Norte ou sul, só na Leste e Oeste

Juliano #3910 @juliano.barreto1 em 09/03/2017 às 14:51

" "

Essa parte de ser 'tocado' do lugar que você escolheu, acontece até hoje. Já inclusive discuti com uns moleque da Coringão Chopp por causa disso, nos tempos de arquibancada verde no Pacaembu.

Falei para o moleque: 'Respeita aí, que o que você tem de idade, eu tenho de arquibancada!' HAHAHhahahaha

Juliano Barreto #3.910 @juliano.barreto1 em 09/03/2017 às 14:51

Essa parte de ser 'tocado' do lugar que você escolheu, acontece até hoje. Já inclusive discuti com uns moleque da Coringão Chopp por causa disso, nos tempos de arquibancada verde no Pacaembu.

Falei para o moleque: 'Respeita aí, que o que você tem de idade, eu tenho de arquibancada!' HAHAHhahahaha

Gerald #508 @luterley em 09/03/2017 às 14:39

" "

Juliano sinto saudades desse fato, mas realmente nem tudo era perfeito e algumas coisas pertencem a outro tempo e não tem mais paralelo atualmente (lógico que não me refiro a torcer e vibrar por seu time). Também quase apanhei uma vez num Corinthians e Santo no Paca, e e meus colegas estávamos vindo a pé por ruas por dentro do Bairro do Pacaembu, e ao entrarmos em uma rua, nos deparamos com um grupo de organizados c correntes, paus nas mãos. Nos olharam e disseram'´É Corinthiano pode passar!' não pude deixar de pensar'Meu DEus se não fosse Corinthiano, ou estivesse sem a camisa estava morto!' também tinha o problema no Paca do pessoal que se achava dono de detrminado lugar da Arquibancada. Fosse Gaviões ou algumas pequenas torcidas eles tinham o ' lugar deles' e muitas vezes chegávamos cedo, pegávamos um lugar bom, e éramos coagidos a dar lugar a eles

Mario Ricardino Csapó #11.078 @marinho.49 em 09/03/2017 às 14:49

Era da hora. Cansei de ver isso. Era como conquista de territorio.