Silvio Luís na Rádio Transamérica

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Gustavo #361 @gustavo.henrique775 em 12/07/2017 às 15:43

O colunista aqui do fórum marco bello, ao falar do apoio da torcida ontem no CT na Rádio Transamérica, foi interrompido pelo narrador Silvio Luís, que com extremo preconceito chamou todos os torcedores que estavam lá apoiando o time de vagabundos, imediatamente o âncora do programa André Galvão, já interrompeu o chamando de preconceituoso, em seguida o marco bello que muitos aqui acham que é anti já partiu em defesa dos torcedores, dizendo não ser verdade, que ele estava errado, pois ele mesmo entrevistou diversos torcedores, e entre estes tinham taxistas, autônomos, funcionários que entraram mais cedo no serviço para apoiar o time no período da tarde, gente que trabalha fora do horário comercial, famílias com crianças pequenas, sendo que tinha uma família com um bebê de 40 dias recém nascido, entre outros tipos de torcedores, dai o Sílvio ficou meio sem resposta.

Pra ver que quem se dispõe a apoiar o time, é taxado de vagabundo constantemente sem razão alguma, claro que tem uns que não trabalham porque não querem, mas a maioria trabalha ou está buscando uma nova oportunidade no mercado de trabalho.

3.085 visualizações e 42 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Diogo Rosa Da Silva #568 @rsdiogo em 12/07/2017 às 16:00

O silvio luis também não trabalha das 08h as 18h, então ele também é vagabundo?

Eduardo Matos #2.144 @edmatos em 12/07/2017 às 18:03

Pois é... A imprensa exalta aquele timinho do Rio quando eles vão ao aeroporto, mas critica a torcida do Corinthians quando vai ao CT para demonstrar apoio. Enfim, imprensa clubista!

Últimas respostas

Vitor Meister #1.424 @vitor.hugo52 em 13/07/2017 às 01:11

Se eu morasse em São Paulo, largava até a faculdade pra apoiar o Timão.

Publicidade

Douglas Sabino #623 @douglas.sabino1 em 12/07/2017 às 22:43

Pior que tem vários aqui que concordam mano

Thiago G #19 @thiago000 em 12/07/2017 às 21:26

Levar silvio luis a sério vocês tão de brincandeira né o cara é uma piada ambulante a mais de 30 anos não da pra levar nada que ele fala a sério tanto é que a sua maior característica é humor

Mateus Monteiro #188 @mateus.monteiro5 em 12/07/2017 às 20:27

O que espera de um cara que trabalha na rádio como comentarista e chega e diz 'Não assisti esse jogo'

Gustavo Henrique #361 @gustavo.henrique775 em 12/07/2017 às 19:19

Verdade, depois das explicações do Marco Bello ele ficou sem graça e viu que estava errado, mas acho que ele não falou por mal, foi na onda dos modinhas de falar mal principalmente dos torcedores organizados.

Gustavo #1208 @gustavo.vieira.amadi em 12/07/2017 às 19:11

" "

Minha prima trabalha como atendente em uma farmácia, o irmão dela (meu primo) trabalha em um escritório no centro da cidade, outro primo é segurança, outro trabalha com TI numa grande multinacional, meus tios trabalham como motoristas, outro primo trabalha com telemarketing... Nenhum deles jamais teve passagem na policia, nem jamais foram conduzidos por algum motivo, há muitos vários membros da família que são membros dos gaviões, outros 'fiel torcedor', costumam estar presentes aos jogos, e possivelmente algum tenha ido ao CT.

Não acho minimamente sensato se classificar esse grupo que foi APENAS APOIAR, SEM QUALQUER TIPO DE INCIDENTE RELATADO, como vagabundos.

Se a pessoa está de férias, por exemplo, não pode ir dar apoio por qual motivo? Quem está de férias é vagabundo?

Quem está de folga, como acontece com muita gente que trabalha em hospital, shopping, segurança, etc. Esse povo também é vagabundo por usar seu tempo livre para ir dar apoio ao time que torce?

Extremamente infeliz!

Esdras Satiro #172 @esdras.satiro em 12/07/2017 às 19:17

Vamos dar um desconto para aquele idoso, já está ficando gaga.

Gustavo Vieira Amadio #1.208 @gustavo.vieira.amadi em 12/07/2017 às 19:11

Minha prima trabalha como atendente em uma farmácia, o irmão dela (meu primo) trabalha em um escritório no centro da cidade, outro primo é segurança, outro trabalha com TI numa grande multinacional, meus tios trabalham como motoristas, outro primo trabalha com telemarketing... Nenhum deles jamais teve passagem na policia, nem jamais foram conduzidos por algum motivo, há muitos vários membros da família que são membros dos gaviões, outros 'fiel torcedor', costumam estar presentes aos jogos, e possivelmente algum tenha ido ao CT.

Não acho minimamente sensato se classificar esse grupo que foi APENAS APOIAR, SEM QUALQUER TIPO DE INCIDENTE RELATADO, como vagabundos.

Se a pessoa está de férias, por exemplo, não pode ir dar apoio por qual motivo? Quem está de férias é vagabundo?

Quem está de folga, como acontece com muita gente que trabalha em hospital, shopping, segurança, etc. Esse povo também é vagabundo por usar seu tempo livre para ir dar apoio ao time que torce?

Extremamente infeliz!

José Victor Brentan @jose.victor.brentan1 em 12/07/2017 às 18:57

Eu estou de férias até amanhã.
Então quer dizer que se eu estivesse ontem lá eu também era vagabundo?

Gustavo Henrique #361 @gustavo.henrique775 em 12/07/2017 às 18:31

Pela entrevista a maioria trabalha sim, e mesmo que não trabalhasse não é da conta dele, vagabundo é roubar, levar vantagem sobre outra pessoa e outras coisas, o importante é que a manifestação foi extremamente pacífica e ordeira.

Gabriel #1043 @gabriel.gago em 12/07/2017 às 18:18

" "

Ah nem... Tenho certeza que não. Rsrsrs

Claro que o pessoal iria defender e realmente no meio tem pessoas trabalhadoras.

Mas 70% no mínimo ali realmente é um pessoal que não curte muito dar um trampo não. Kkkkkkkkk

Gabriel Santos Silva #1.043 @gabriel.gago em 12/07/2017 às 18:18

Ah nem... Tenho certeza que não. Rsrsrs

Claro que o pessoal iria defender e realmente no meio tem pessoas trabalhadoras.

Mas 70% no mínimo ali realmente é um pessoal que não curte muito dar um trampo não. Kkkkkkkkk

Gustavo #361 @gustavo.henrique775 em 12/07/2017 às 18:11

" "

Não é isso que quis falar não, kkkk, tem muita gente desempregada, mas a maioria que foi apoiar ontem trabalha, de acordo com a entrevista que foi feita, nem que seja por conta própria.