[Foto] O dia em que o Mundo parou para ver nosso Templo Sagrado

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Walter #187 @walter.magal em 16/08/2017 às 09:47

Timao100limites‏ @timaosemlimites


Eternamente na história...3 bilhões de pessoas vendo a @A_Corinthians nesse dia

Simplesmente Fantástica! Vai Corinthians!

5.510 visualizações e 65 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Tom Gomes #120 @t.o.m em 16/08/2017 às 11:50

Foi magnífico! 'O dia em que a Terra parou...'

É chato eu insistir nisso, mas não vejo sinceramente razão lógica para uma Arena dessa magnitude colossal, não ter conseguido até hoje vender esses malfadados Naming Rights.

Pablo Perez #362 @pablo.perez1 em 16/08/2017 às 11:42

E hoje essas arquibancadas superiores são o estádio dos urubus, a famosa caixa de morango com cheirinho kkk

Últimas respostas

Elizeu Santos #702 @elizeu.santos em 17/08/2017 às 15:45

Apenas isso! Vai Corinthians

Publicidade

Rafael Abed #1.077 @rafael.abed em 17/08/2017 às 14:41

Bom, em primeiro lugar eu sou totalmente contra qualquer anúncio estatal. Nunca o dinheiro dos impostos deveria ser usado para propaganda dos governos e dos políticos que detem cargos.

Quanto mais longe o governo ficar das emissoras de TV (aliás, de qualquer atividade econômica), melhor. Sou totalmente contra TVs públicas. Ainda mais num país que falta saúde, educação e segurança. Governo tem que ter prioridade em vez de gastar um pouco com tudo.

Também acho que sequer deveria existir concessão. Qualquer um poderia ter seu canal de TV. Concessões servem apenas para diminuir a concorrência e proteger pessoas influentes.

A Globo em si não domina o mercado de emissoras de TV. Empresas que detém concessões pagam para retransmitir seu conteúdo - são as afiliadas, com seus próprios donos que não são da família Marinho. Elas podem trocar, e isso ocorre bastante com as demais empresas. Mas é raro alguma afiliada largar a Globo, porque a programação dela é melhor em termos de público.

Convenhamos que são poucos os lugares que só pega a Globo em termos populacionais. A maior parte da população brasileira tem a opção de assistir a Globo ou não e prefere assistir conscientemente. Em algumas ocasiões, quando outras emissoras criaram produtos que o público gostou (sendo bons ou não), superaram a audiência da Globo.

Eu quase não assisto canais de TV, mas o pouco que assisto é a Globo, mesmo tendo várias opções para escolher. Mas se os Jogos do Corinthians passarem em outro canal, é óbvio que vou assistir ao jogo do Timão, em vez de ver outro jogo só porque está passando na Globo.

Marcelo #3922 @markmelo em 17/08/2017 às 12:24

" "

Não há como conjecturar se seria pior ou melhor com outro(s) grupo(s) de mídia com o mesmo poder que o deles. O cerne da questão é que apenas um grupo tem tanto poder, sem dúvida gera diversas distorções. Existem alguns lugares deste país continental que não há sinal de nenhuma outra emissora. E será que há envolvimento do poder estatal nisso? Quantos os grandes veículos recebem para veicular anúncios de governos e estatais? Lembrando que a concessão do sinal é pública, logo o setor público concede e paga (e caro) para anunciar no serviço concedido. Concordo, apenas em partes, quando alguns dizem que o controle remoto é quem determina o que você assiste, desde que você tenha opções. Isso envolve muitos assuntos, concessões de rádio e TV para políticos e familiares, possibilidade de retransmitir o sinal e a sordidez de relações promiscuas se perpetuam...

Marcelo De Melo Silva #3.922 @markmelo em 17/08/2017 às 12:24

Não há como conjecturar se seria pior ou melhor com outro(s) grupo(s) de mídia com o mesmo poder que o deles. O cerne da questão é que apenas um grupo tem tanto poder, sem dúvida gera diversas distorções. Existem alguns lugares deste país continental que não há sinal de nenhuma outra emissora. E será que há envolvimento do poder estatal nisso? Quantos os grandes veículos recebem para veicular anúncios de governos e estatais? Lembrando que a concessão do sinal é pública, logo o setor público concede e paga (e caro) para anunciar no serviço concedido. Concordo, apenas em partes, quando alguns dizem que o controle remoto é quem determina o que você assiste, desde que você tenha opções. Isso envolve muitos assuntos, concessões de rádio e TV para políticos e familiares, possibilidade de retransmitir o sinal e a sordidez de relações promiscuas se perpetuam...

Rafael #1077 @rafael.abed em 17/08/2017 às 11:53

" "

Esse ponto eu critico a tempos. O setor que custou mais caro para construir e é o mais caro de manter, é o mais vazio.

Não falei que a Globo ajuda o Corinthians. Não é uma relação de caridade. É uma relação comercial entre a emissora e o clube. Ela paga que o acha justo, pensando no que pode lucrar com a transmissão dos jogos. E o Corinthians pode aceitar ou não, se entender que o valor é justo.

Quanto a Globo ter um enorme poder, palmas para ela e vaias para seus concorrentes.Em relação ao seu poder de influência, se não fosse ela, seria outro(s). Acho que o Brasil seria pior se a Record ou o SBT fossem as maiores influenciadoras na sociedade brasleirra rsrs.

Obviamente sou contra qualquer tentativa estatal de prejudicar a Globo (chega a ser até bizarro imaginar quais seriam as táticas estatais para diminuir a audência da Globo e aumentar a das concorrentes - ou, pior, aumentar a do canal TVBrasil). Que tal cotas: cada televisor somente poderia assistir x horas de Globo - ao atingir o limite, o canal sairia do ar e só pegaria outros canais. Ou divisão de receitas: o valor que a Globo ganha com publicidade, após o desconto dos tributos, claro, deve ser repartido com as demais emissoras. Já sei: a Globo fica obrigada a fazer uma novela por ano para cada concorrente. E também a fazer um telejornal para cada uma de suas concorrentes.

O esporte interativo resolveu concorrer com a Globo no futebol - do jeito certo, negociando com os interessados. Vamos ver no que dá. Pode ser que seja melhor que a Globo e em breve o Corinthians abandone sua relação com a Vênus Platinada.

Rafael Abed #1.077 @rafael.abed em 17/08/2017 às 11:53

Esse ponto eu critico a tempos. O setor que custou mais caro para construir e é o mais caro de manter, é o mais vazio.

Não falei que a Globo ajuda o Corinthians. Não é uma relação de caridade. É uma relação comercial entre a emissora e o clube. Ela paga que o acha justo, pensando no que pode lucrar com a transmissão dos jogos. E o Corinthians pode aceitar ou não, se entender que o valor é justo.

Quanto a Globo ter um enorme poder, palmas para ela e vaias para seus concorrentes.Em relação ao seu poder de influência, se não fosse ela, seria outro(s). Acho que o Brasil seria pior se a Record ou o SBT fossem as maiores influenciadoras na sociedade brasleirra rsrs.

Obviamente sou contra qualquer tentativa estatal de prejudicar a Globo (chega a ser até bizarro imaginar quais seriam as táticas estatais para diminuir a audência da Globo e aumentar a das concorrentes - ou, pior, aumentar a do canal TVBrasil). Que tal cotas: cada televisor somente poderia assistir x horas de Globo - ao atingir o limite, o canal sairia do ar e só pegaria outros canais. Ou divisão de receitas: o valor que a Globo ganha com publicidade, após o desconto dos tributos, claro, deve ser repartido com as demais emissoras. Já sei: a Globo fica obrigada a fazer uma novela por ano para cada concorrente. E também a fazer um telejornal para cada uma de suas concorrentes.

O esporte interativo resolveu concorrer com a Globo no futebol - do jeito certo, negociando com os interessados. Vamos ver no que dá. Pode ser que seja melhor que a Globo e em breve o Corinthians abandone sua relação com a Vênus Platinada.

Marcelo #3922 @markmelo em 17/08/2017 às 11:18

" "

A história dessas Arenas está apenas começando, repito, prefiro aguardar e não tentar fazer prognósticos pautados em informações sob as quais não confio. Nem da mídia e nem do clube.

Concordo com relação ao luxo, mas a questão que deve ser respondida é para o público que lá frequenta apenas esporadicamente. Seria interessante que os estudantes de plantão das questões da Arena fizessem uma análise da relação custo x benefício daquele setor.

Não odeio a Vênus Platinada, como disse ela tem profissionais de alto gabarito em seu quadro nas diversas áreas. A minha crítica é com relação ao poder que um único grupo de mídia pode ter sobre os diversos setores do país e as pessoas acharem isso normal. Em qual outro país do mundo existe um veículo tão poderoso assim? Inverta a sua lógica, quanto dinheiro esse grupo de mídia não faz em cima dos clubes dos quais você e mais alguns acham que ela ajuda?

Wagner Luiz Teixeira #1.416 @wlteixeira em 17/08/2017 às 11:25

Sem palavras, muito orgulho

Marcelo De Melo Silva #3.922 @markmelo em 17/08/2017 às 11:18

A história dessas Arenas está apenas começando, repito, prefiro aguardar e não tentar fazer prognósticos pautados em informações sob as quais não confio. Nem da mídia e nem do clube.

Concordo com relação ao luxo, mas a questão que deve ser respondida é para o público que lá frequenta apenas esporadicamente. Seria interessante que os estudantes de plantão das questões da Arena fizessem uma análise da relação custo x benefício daquele setor.

Não odeio a Vênus Platinada, como disse ela tem profissionais de alto gabarito em seu quadro nas diversas áreas. A minha crítica é com relação ao poder que um único grupo de mídia pode ter sobre os diversos setores do país e as pessoas acharem isso normal. Em qual outro país do mundo existe um veículo tão poderoso assim? Inverta a sua lógica, quanto dinheiro esse grupo de mídia não faz em cima dos clubes dos quais você e mais alguns acham que ela ajuda?

Rafael #1077 @rafael.abed em 16/08/2017 às 22:33

" "

Os NR desses estádios seguramente são mais baratos do que os pedidos pelo Corinthians. Mas, talvez, uma redução daquela pretensão do Andrés fosse muito mais vantajosa, pois incidem juros sobre a dívida. Melhor receber 300 para diminuir uma dívida de 1 bilhão do que receber 400 para abater de uma dívida de 1,2 bilhões (os números são uma hipótese, pois os reais não são divulgados de forma transparente).

Não sei se o modelo do Palmeiras é melhor do que o Corinthians. Concordo que só o tempo dirá. Pode ser que o Corinthians demore mais de 20 anos para pagar e o estádio realmente ser seu. Prefiro não fazer prognósticos.

Mas dá para dizer que a Diretoria errou em investir em tanto luxo - principalmente no setor Oeste e falhou em não obter o NR até agora, ainda que num valor melhor do que o pretendido.

Sobre a Globo você pode odiá-la e criticá-la a vontade, mas o fato é que o Corinthians só tem um time decente hoje por causa dos direitos de TV pagos pela Globo. Se fosse depender dos patrocínios (pequenos), da venda de jogadores (sempre baratos e boa parte na mão de empresários), do fiel torcedor (metade vai para OMNI) e da bilheteria (destinada quitar o estádio), deveríamos muito mais dinheiro para outros clubes e jogadores, e estaríamos na segunda divisão e com o Parque São Jorge penhorado.

Jose Ribeiro #7.623 @jose.ribeiro em 17/08/2017 às 07:01

É muito economista junto...

Gente, concordo com as críticas à diretoria e com razão, mas não é bom fazer especulação sem informações.

Vejo gente criticando até telão ao invés de arquibancada provisória.

Não é por aí, até terminar a auditoria e sabermos o real valor da arena, dívida total, desconto de obras e juros transferíveis a Oderbretch, não passam de simulação sem base.

Critiquem mas com mais embasamento, achismos são só achismos

Fabiano Timão #1.707 @fabiano2012 em 17/08/2017 às 02:03

Uma pena a seleção ter dado aquele vexame dos 7x1, ainda bem que não foi nessa arena.

Pauloh Henryque #1.118 @pauloh.henryque em 17/08/2017 às 01:50

Se esse fato não fez venderem, fico cada dia mais indignado, isso é pura incompetência no meu modo de ver

Tom #120 @t.o.m em 16/08/2017 às 11:50

" "

Foi magnífico! 'O dia em que a Terra parou...'

É chato eu insistir nisso, mas não vejo sinceramente razão lógica para uma Arena dessa magnitude colossal, não ter conseguido até hoje vender esses malfadados Naming Rights.

Lucas Simionatto Santos #4.218 @lucas.simionatto.san em 16/08/2017 às 23:50

Não vendeu por conta da imprevisibilidade dos jogos e pelo preço que pedem, se tivesse um calendário definido desde o começo do ano com todas as datas certas as primeiras empresas que se manifestaram teriam acertado, pelo menos foi o que elas declararam, além de que sempre que o Corinthians esta perto de acertar a imprensa vem falando um monte de merda

Tom #120 @t.o.m em 16/08/2017 às 11:50

" "

Foi magnífico! 'O dia em que a Terra parou...'

É chato eu insistir nisso, mas não vejo sinceramente razão lógica para uma Arena dessa magnitude colossal, não ter conseguido até hoje vender esses malfadados Naming Rights.