Sobre a "justiça" Gaucha perseguindo o Timão, gostaria de saber...

Fórum do Corinthians
Tópico popular Entenda as regras

Alcori #3.175 @alcori em 15/02/2018 às 15:18

Se houver algum advogado lendo este texto...

Gostaria de saber se não cabe algum processo contra esse advogado gaúcho Antônio Pani Beiriz, que já havia prejudicado e muito o Corinthians no caso do patrocínio da Caixa, e agora com esse processo contra o estádio...

O que é revoltante é que há claramente perseguição ao Corinthians... Não há questionamento ao Internacional de porto alegre por exemplo, que usou dos mesmos empréstimos... Questiona inclusive a concessão do terreno que pra justiça de SP já é caso resolvido...

Alguém sabe me dizer se não há como o Corinthians cobrar esses custos dos processos, custos de imagem por exemplo?

1.320 visualizações e 38 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Mario Carranza #475 @mario.carranza em 15/02/2018 às 15:29

E só investigar como um estado que só tem 2 times médios, um refez o estádio e o outro casualmente o time do pilantra, fez um todo novinho em folha, já tendo um feito.deve ser com o dinheiro das grandes arrecadações do campeonato gaúcho.

André Rodrigues @andrelsrodrigues em 15/02/2018 às 16:10

Alguns pontos sobre o assunto:

1.) No momento atual do Brasil, fica nítido o poder que juízes tem e o quão suas decisões são embasadas mais por motivos pessoais que pela Lei.

Para ficar em um único exemplo, recordo-os das prisões dos corinthianos no conflito antes do jogo contra o Flamengo em 2016, no RJ. Desde então, houve outros casos de brigas em jogos nessa cidade e o tratamento foi bem diferente.

Cabe recurso quanto à decisão dessa juíza.

2.) Suponhamos que a decisão seja definitiva.

Foi utilizado um empréstimo junto ao BNDES para construção do estádio, logo, o valor envolvido faz parte da dívida.

Se este empréstimo foi considerado ilegal e a sentença é a devolução do valor, entende-se então que o mesmo será abatido do valor total?
Sendo assim, será algo como:

Antes da sentença:

Valor a pagar = valor do empréstimo do BNDES + demais valores

Após a sentença:

Valor a pagar = valor da condenação - valor do empréstimo do BNDES + demais valores

A questão em aberto é: quão maior é o valor da condenação quando comparado ao valor do empréstimo?

3.) A juíza considera as garantias incertas. A Caixa e o TCU não pensaram assim. Quem tem mais base para tomar tal decisão?
Voltamos ao ponto 1: o poder que os juízes tem.

4.) Tá cada vez mais difícil acompanhar o fórum. Tem que ter MUITA paciência para lidar com as reações imediatistas e desesperadas de muitos usuários. É uma pena.

Últimas respostas

Conde Terra Nova #1.806 @carlos.vilagran em 16/02/2018 às 16:48

Sim a folha e falsa, ela vai para o lado que lhe conveem no momento, e o lado dela e o PSDB,

Edgard Alan #39 @edgard.alan.souza em 15/02/2018 às 16:50

" "

Você conseguiu enxergar que a Folha de SP evitou o termo pedalada?

Publicidade

Vagner Silva #31 @vagner.silva13 em 16/02/2018 às 00:07

Conseguindo provar que estar tudo regular, deveriam processar essas pessoas más intencionadas

Samu Zlsp #1 @samu.zlsp em 15/02/2018 às 23:52

Não penso, eu vi como que era a perseguição ao time dos comunas, como nós éramos chamados pelos milicos

Nelson #1314 @nelson77 em 15/02/2018 às 16:51

" "

Você que pensa que o Corinthians seria uma Portuguesa

Waldir De Mello #761 @profe em 15/02/2018 às 20:17

Agora sim, um comentário mais sensato e não de quem vai no oba oba da mídia. Parabéns.

André @andrelsrodrigues em 15/02/2018 às 16:10

" "

Alguns pontos sobre o assunto:

1.) No momento atual do Brasil, fica nítido o poder que juízes tem e o quão suas decisões são embasadas mais por motivos pessoais que pela Lei.

Para ficar em um único exemplo, recordo-os das prisões dos corinthianos no conflito antes do jogo contra o Flamengo em 2016, no RJ. Desde então, houve outros casos de brigas em jogos nessa cidade e o tratamento foi bem diferente.

Cabe recurso quanto à decisão dessa juíza.

2.) Suponhamos que a decisão seja definitiva.

Foi utilizado um empréstimo junto ao BNDES para construção do estádio, logo, o valor envolvido faz parte da dívida.

Se este empréstimo foi considerado ilegal e a sentença é a devolução do valor, entende-se então que o mesmo será abatido do valor total?
Sendo assim, será algo como:

Antes da sentença:

Valor a pagar = valor do empréstimo do BNDES + demais valores

Após a sentença:

Valor a pagar = valor da condenação - valor do empréstimo do BNDES + demais valores

A questão em aberto é: quão maior é o valor da condenação quando comparado ao valor do empréstimo?

3.) A juíza considera as garantias incertas. A Caixa e o TCU não pensaram assim. Quem tem mais base para tomar tal decisão?
Voltamos ao ponto 1: o poder que os juízes tem.

4.) Tá cada vez mais difícil acompanhar o fórum. Tem que ter MUITA paciência para lidar com as reações imediatistas e desesperadas de muitos usuários. É uma pena.

Vera Lucia Ciolac Schroeder #67 @veraciolac em 15/02/2018 às 20:16

São antis, por esse motivo perseguem o Corinthians.

Waldir De Mello #761 @profe em 15/02/2018 às 20:05

Esquece isso, que não vai dar em nada.

E só mais um advogado e uma juíza querendo aparecer nas costas do maior time do país, e a gente dando mídia para eles.

Hoje mesmo surgiu uma manchete assim 'EMPREGADOS DA EMPRESA DE SEGURANÇA DO CORINTHIANS ENTRA NA JUSTIÇA POR SALÁRIOS ATRASADOS.'

Me digam, o que o Corinthians tem a ver com isso? Por quê não colocaram o nome da empresa de segurança e colocaram o nome do nosso time?

Porque ninguém conhece a empresa, então, ninguém iria ler a notícia.

Será que vocês não percebem que é tudo para ganhar liks?

No caso da arena a juíza mandou o Corinthians, a Odebrecht, o Presidente da Caixa e se não me engano o Fundo da Arena, devolverem 400 milhões, pelo motivo de falta de licitação, liberação de recursos pelo BNDES, quando a arena já estava com 90% concluída, etc. Etc.

Como podemos concluir, o único prejudicado aí foi o Corinthians, que teve que buscar recursos no mercado para construir esses 90% aí.

E outra, se for para devolver os 400 milhões e dividir entre todos, a coisa melhora e muito para nós, mas todos sabemos que não é assim que funciona e que isso não vai dar em nada.

Agora a manchete deveria citar todos os envolvidos e não apenas Corinthians e Odebrecht.

Mas, qual a finalidade disso, envolver o Corinthians a uma empreiteira envolvida na lava jato.

Ainda teve um corintiano idiota daquele canal Esporte Interativo, que teve a audácia de pedir para a Tia Leila comprar o NR da Arena Corinthians e colocar o nome de CREFISA ARENA.

Te juro por Deus, se eu estivesse no Programa eu dava um soco na cara daquele gordinho nojento, que se diz corintiano.

Alcori Alcori #3.175 @alcori em 15/02/2018 às 19:45

Obrigado pela dica irmão! Vou fazer isso!

Celio Suiyama Ogata #1.618 @celioogata em 15/02/2018 às 19:40

Arena Corinthians - São Paulo - SP.

Sport Club Corinthians Paulista - sede em São Paulo - SP.

Caixa Econômica Federal - administração em Brasília - DF.

Aí a ação é feita e julgada em Porto Alegre - RS.

Muito bom isto, não?

Este país é uma várzea mesmo...

Adriano Alves Da Silva #3.375 @timaosp em 15/02/2018 às 19:31

Não só internacional, mas, todos os outros que tomaram empréstimos no BNDES. Ou a 'Lei' é só para Corinthians e alguns que vemos hoje nesse país?

Julio Cesar De Oliveira #2.540 @gianisellojulio em 15/02/2018 às 17:59

Amigão, vamo falar de Corinthians? Que tal?

Edgard Alan #39 @edgard.alan.souza em 15/02/2018 às 16:36

" "

Viu a manchete da Folha de SP de ontem?

Perseguição é isso,

Para os amigos tudo, para os inimigos, a lei.