Fórum do Corinthians

A Arena Está Próxima de ser Quitada

Tópico Lendário Entenda as regras
Foto do perfil de João

Ranking: 5.496º

João 309 posts

Publicado no Fórum do Meu Timão em 24/10/2020 às 14:29
Por João Adauto (@zuzao)

Mais dinheiro! Corinthians conta com acordo com Odebrecht e quer começar a usar receita da Arena já em 2021

O Corinthians ainda não consegue usar nenhuma receita provinda da sua Arena. Todo o dinheiro colhido graças ao estádio, desde a inauguração, em 2014, é destinado à Arena Itaquera S/A, fundo que tem o clube como sócio e é, de fato, dono do espaço. É desta maneira que a Caixa Econômica Federal garante o recebimento do que lhe é de direito pelo empréstimo de R$ 400 milhões.

Este cenário deve mudar em 2021. A reportagem apurou que o clube já trabalha com a ideia de conseguir aproveitar parte da receita que a Neo Química Arena deve produzir.

Acordo com a Odebrecht

O Corinthians já tem um acordo com a Odebrecht e não precisará pagar mais nada à empresa que construiu a casa alvinegra.

A homologação deste tratado só não foi anunciada ainda porque a assembleia de recuperação judicial da Odebrecht Participações e Investimentos (OPI), antes agendada para acontecer em 24 de setembro, foi adiada para 3 de novembro.

O presidente Andrés Sanchez aguarda apenas esta assembleia para receber, em mãos, o que já está acertado nos bastidores.

Como o clube chegou ao acordo

Em meio a uma recuperação judicial para evitar a quebra do grupo, a Odebrecht percebeu que manter o crédito de R$ 1,030 bilhão em seu balanço apenas com a perspectiva de recebimento por meio de receitas de bilheteria do estádio seria equivalente a uma previsão não realizada.

A partir do momento que a empresa assumiu o erro no planejamento e ausência dos créditos em questão, o Corinthians deixou de ser devedor.

A aceitação dos credores se deu por dois motivos: o primeiro é o fato de que os créditos gerariam impostos sobre receitas não realizadas. E o segundo, mais importante, é pela Odebrecht ter garantido o recebimento de R$ 400 milhões por meio dos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CIDs) mediante a entrega da carta de quitação da obra. Com a correção monetária, os títulos significaram aproximadamente R$ 800 milhões.

Ou seja, se não assumisse a falha no planejamento orçamentário sobre a Arena, a Odebrecht não teria previsão para receber o crédito, teria de arcar com os impostos e ainda ficaria sem os CIDs. Portanto, o prejuízo seria ainda maior em um momento que a empresa tenta se reerguer.

Ação da Caixa colaborou

Agora, Andrés Sanchez está focado em chegar a um acordo com a Caixa Econômica Federal.

Em setembro de 2019, o banco entrou com processo para cobrar R$ 536 milhões da Arena Itaquera S/A.

A Justiça suspendeu a ação e deu tempo para que as duas partes cheguem a um consenso. Na visão de quem está participando das negociações, este foi o melhor ato que poderia ter acontecido ao Corinthians.

O acordo judicial evita com que pessoas físicas assumam responsabilidades sobre o que será tratado. Desta maneira, o diálogo ficou mais harmonioso e próximo de um desfecho.

A venda dos naming rights da Arena para a Hypera Pharma no valor total de R$ 300 milhões também foi fundamental para criar este ambiente favorável a novas conversas.

A expectativa é de que Corinthians e Caixa anunciem um acordo até o fim do ano, e o clube espera que a parcela mensal do empréstimo fique na casa dos R$ 3 milhões. Atualmente, esta parcela é de R$ 5,7 milhões. O Corinthians entende que deve, ao todo, R$ 536 milhões.

O que entra

A receita bruta anual com bilheteria da agora chamada Neo Química Arena é de aproximadamente R$ 60 milhões. A receita líquida fica em R$ 40 milhões. Além disso, o clube consegue mais R$ 20 milhões com outras receitas oriundas do estádio, que não bilheteria.

O cenário que se vislumbra

Se o Corinthians conseguir o acordo com a Caixa que diminua a parcela do empréstimo para R$ 3 milhões, como o clube quer, teria então condições de usar os R$ 15 milhões anuais pagos pela Hypera Pharma à vista para amortizar pelo menos cinco parcelas.

Sobrariam sete parcelas por ano, que resultariam em um custo de R$ 21 milhões. Este montante teria a soma dos gastos com despesas de manutenção do estádio, que gira em R$ 27 milhões por ano.

Portanto, com o abatimento das amortizações, possíveis por causa da venda dos naming rights, o Corinthians teria cerca de R$ 60 milhões para pagar uma despesa anual de aproximadamente R$ 48 milhões.

E há quem acredite que sobrariam ainda mais do que os R$ 12 milhões nos cofres alvinegros por conta dos shows, antes vetados, e que o clube já admitiu que a partir de agora fará na Arena, inclusive em cima do gramado.

Ansiedade

Para conseguir pagar seu estádio, o Corinthians não conta com nenhuma receita de bilheteria desde 2013. Os efeitos são sentidos até hoje nas montagens dos elencos. A ansiedade no clube é grande pelo sucesso das tratativas que estão em andamento e próximas de uma conclusão.

A sensação de que a Arena é impagável já não existe mais. Agora, o fato do clube começar a projetar até mesmo a utilização de dinheiro graças ao estádio em meio ao pagamento do mesmo significa um marco na curta, mas polêmica história da casa corintiana.

4.205 visualizações e 64 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Foto do perfil de Gustavo Costadelli

Ranking: 1.387º

Gustavo 1700 posts

@guga77 em 24/10/2020 às 14:40

Posta a fonte, senão a suposta informação fica sem credibilidade.

Foto do perfil de Alex Xuá

Ranking: 2.075º

Alex 1117 posts

@alexxua em 24/10/2020 às 14:36

Deve ser parente do Andrés

Últimas respostas

Foto do perfil de Yassuo Lauro Uemura

Ranking: 2.156º

Yassuo 1070 posts

@yassuo.lauro.uemura em 30/10/2020 às 18:34

Próximo é algo em torno de 12 anos? Não podemos usar o NR para cobrir 5 parcelas mensais, como o clube pagava em torno de 58 milhões, com o NR deve pagar 15 a menos ou 43 milhões ou 3,6 milhões ao mês. Esse valor corresponde a receita líquida, portanto não vai sobrar para uso.

Publicidade

Foto do perfil de Rodrigo M

Ranking: 3.937º

Rodrigo 515 posts

@rudrigow em 25/10/2020 às 14:34

Corinthians não é um ambiente de merecimento

Sobe da base quem é de certos empresários

É contratado quem é de certos empresários

E o jovem que vinga é vendido em favor de certos empresários.

Foto do perfil de Carlos Mg

Ranking: 219º

Carlos 7162 posts

@carlosmg em 25/10/2020 às 10:56

Este post está estranho, muito estranho!

Foto do perfil de Adriano Reis

Ranking: 908º

Adriano 2468 posts

@adriano.reis.moraes em 25/10/2020 às 10:33

Mostra o documento assinado do acordo com a Odebrecht.

Foto do perfil de João Pedro D'ávila

Ranking: 4.664º

João 402 posts

@joao.pedro.davila1 em 25/10/2020 às 10:29

Reportagem velha da Gazeta Esportiva.

Foto do perfil de Ralf Crítico

Ranking: 152º

Ralf 9110 posts

@cardoso2 em 25/10/2020 às 10:18

Matéria antiga

Foto do perfil de Gerson Augusto

Ranking: 1.805º

Gerson 1300 posts

@anacleto em 25/10/2020 às 09:34

Essa é a explicação para a tal bomba não anunciada em Outubro.

Acho até que foi o escrivão que atende o Andrès que postou o tópico.

Pena que tudo isso é só para 2021 se tudo correr bem e todas as partes se acertarem de fato.

Foto do perfil de Miguel Angelo De Souza

Ranking: 1.296º

Miguel 1791 posts

@miguel.angelo.de.sou em 25/10/2020 às 09:23

Sei não... Acredito muito não. Tomara, mas é difícil acreditar, muito difícil mesmo.

Foto do perfil de Chowoo 2

Ranking: 8.136º

Chowoo 156 posts

@choowoo.2 em 25/10/2020 às 08:33

Balela politica

Foto do perfil de Gildásio De Jesus Silva

Ranking: 723º

Gildásio 2931 posts

@gilvaitimao em 24/10/2020 às 22:55

O melhor seria procurar novas receitas e vender jogadores jovens por uma boa quantia, como o Pedrinho e pagar logo a arena... Quanto mais parcelas, mais juros!