Atual cenário financeiro da Arena Corinthians

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Renan #6.699 @renan.oceannic em 03/11/2016 às 18:59

Emerson Piovesan, responsável pelas finanças do clube deu uma entrevista expondo a atual situação da Arena.

A meta para 2016 em termos de renda da Arena foi reduzida para R$ 127 milhões, de acordo com a proposta orçamentária apresentada em dezembro de 2015, mas o estádio arrecadou pouco mais de R$ 80 milhões até agora e deve fechar o ano em cerca de R$ 90 milhões brutos, 30% abaixo da meta e menos da metade da projeção inicial.

Desse valor, são descontados cerca de R$ 2,5 milhões gastos por mês com manutenção.

Além dessas despesas, o clube tem de pagar R$ 5 milhões por mês para quitar o empréstimo do BNDES. Tem prazo de 12 anos para isso. Mas o Corinthians renegocia com a Caixa Econômica Federal, banco público designado para repassar o valor, a extensão da carência – que era de 19 meses, ao contrário dos 36 meses dados a outros estádios do programa ProCopa (linha de financiamento do BNDES para as obras).

– Todas as arenas que utilizaram o programa ProCopa do BNDES têm 36 meses de carência, e o Corinthians teve só 19 meses de carência. Solicitamos extensão de 17 meses e iniciamos a negociação por isso – afirma o diretor financeiro do Corinthians e do fundo que administra a arena, Emerson Piovezan.

– Começamos a fazer a gestão da arena no começo de 2015 porque em 2014 estava locada à Fifa, com as arquibancadas móveis, terminou a Copa teve de desmontar. Tudo isso atrapalhou. A gente não tinha como fazer uso adequado da arena. Isso nos levava a um problema de dificuldade na busca de receita para honrar as PMTs (Pagamento Mensal das Prestações) que estamos falando. Só que o prazo da carência já corria. A Caixa se sensibilizou e a partir daí passamos a discutir vários outros pontos – completa o dirigente.

Piovezan explica que a presença da torcida na arquibancada é muito boa, mas se esperava mais receitas com cadeiras e camarotes.

– A gente alcançou muito pouco (da meta). Nossa capacidade de geração de receita é boa, só que em função dessa realidade do país não conseguimos explorar tantas propriedades. Nós tínhamos uma meta de R$ 127 milhões em 2016, atingimos até o momento R$ 80 milhões, R$ 90 milhões, incluindo bilheteria. O que acontece? Essa engenharia financeira parte de alguns princípios: quanto tem capacidade de arrecadação a arena? A meta é R$ 70 milhões ou R$ 80 milhões de bilheteria, o resto de outras propriedades. Neste ano, atingimos a meta de bilheteria, mas não explorando as outras propriedades que é cadeira, camarotes.

Com a negociação, foram suspensos pagamentos de parcelas até abril. Desde maio, o clube paga somente os juros correspondentes à dívida, ficando com duas parcelas a serem incorporadas à negociação no futuro próximo.

Alguns fatores limitam a receita e travam a engenharia financeira projetada pelo Corinthians.

1) A principal delas é a venda do naming rights, que deveria ter sido fechada até fevereiro de 2012 e que renderia R$ 400 milhões em 20 anos (R$ 20 milhões por ano);

2) O clube também não consegue negociar outras propriedades do estádio. Dos 89 camarotes, apenas 14 estão alugados;

3) O aluguel de cadeiras especiais (as chamadas PSL) também é decepcionante. Das 9,6 mil, foram vendidas menos de 3 mil.

– Eu, como corintiano, sempre sonhei ter um estádio. O estádio custou caro e nós temos de pagar. E acreditamos que, com a força da nossa torcida, vamos pagar. É uma questão de adequar a forma de pagamento. Quando o estádio estiver totalmente pago, será de grande importância para o clube. Imaginem uma receita (líquida) com mais de R$ 100 milhões por ano para o clube só com o estádio – completa Emerson Piovezan.

Lembrando que de janeiro até outubro a Arena arrecadou 56 milhões que são de bilheteria e os outros 35 milhões são de outras receitas como camarotes, explorações comerciais, alugueis para eventos, estacionamento...etc .No ano passado o clube arrecadou 90 milhões.

Se somarmos 90 milhões de 2015, mais os 90 esperados para esse ano e mais 30 milhões em 2014...teremos 210 milhões de renda em 2 anos e meio desde a Inauguração da Arena, ou seja...A situação não esta tão desesperadora como a imprensa anti quer nos fazer acreditar!

Obs: os CIDS podem ser vendidos abaixo do seu preço total que hoje está em 450 milhões de Reais, algumas empresas procuraram o clube interessadas, mas querendo desconto de 30% no preço de cada papel dos CIDS e o clube não aceitou ...se eu fosse o clube ofereceria 20% de desconto e o clube venderia rápido esses papeis..

Obs: se o clube aceitasse vender os CIDS com 30% de desconto, arrecadaria só 315 milhões...

Com 20% seriam arrecadados 360 milhões, mas pelo menos venderia mais rápido...

3.441 visualizações e 62 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Marcelo Figueiredo #24 @timao.sc em 03/11/2016 às 21:52

A Arena é uma maquina de fazer dinheiro, de gerar receitas além de bilheteria...mas nas mãos de pessoas certas e não gerida por semi analfabetos oportunistas como os que lá estão...

Marcos Marques #169 @valdemir em 03/11/2016 às 20:26

O fato é que nossa arena é cara.

Foi uma megalópole pensada pelo senhor Andrés que se a grandeza do clube acompanhasse, teríamos condições tranquilas de pagar, mas tanto Gobbi quando Andrade rebaixaram o nível do status que o Corinthians estava se encaminhando.

Últimas respostas

Ciro Hey #54 @ciro.hey em 06/11/2016 às 00:39

Ótima notícia. Mas o Andrés pediu esse valor como diferença de estádio para copa. Estranho foi nosso financiamento ter prazo menor de carência dos demais estádios da copa

Renan #6699 @renan.oceannic em 04/11/2016 às 13:48

" "

Sobre os Cids..o clube ganhou a primeira estância, agora esta na segunda que é a definitiva...mas as chances são nulas de anularem os papeis...!

E Digo mais..450 milhões em CIDS que a prefeitura nos concedeu é pouco, perto dos bilhões que os Turistas deixaram na Cidade tanto na Copa como nos Jogos Olimpicos!

Consumindo os serviços e alimentação da Cidade!

Publicidade

Fabinho Headbanger #212 @biozzy em 04/11/2016 às 23:28

2,5 milhões manutenção mês. É muita grana.

Gabriel Schneider #407 @gabriel1709 em 04/11/2016 às 23:23

O pior é que apesar da diretoria fazer tudo errado, parece que no final ainda seremos compensados com uma vaga na Libertadores. Isso mostra a incompetência da diretoria, fizeram de tudo pra não ir, e mesmo assim o Corinthians ainda vai se classificar.

Corneta . #25 @cesinha77 em 04/11/2016 às 16:25

Passando a régua: TUDO ERRADO.

CIDs JAMAIS poderão entram na conta pois não serão vendidos NUNCA.

NR não valem sequer METADE do que sonham conseguir, aliás nunca valeu, crise econômica não é e desculpa para o delírio deles.

Preços no setor oeste absurdos. Cadeiras com valores doentios e camarotes que é melhor nem citar aqui.

Eles usam a expressão 'engenharia financeira' para parecer muito complexo. Só que é bem simples e de engenharia não tem nada. Engenharia é exata.

Quer encher estádio? Monte um time. É caro? Então não enche a afunda na lama. Quer vender cadeira? Venda e não cobre ingresso de quem a comprou.

E o pior é acreditarem numa palavra que essa galera fala...

Audrey Manfrin #3.123 @audrey.manfrin em 04/11/2016 às 14:45

Quem disse que Arena é uma tragedia são Jornalistas que são torcedores dos times rivais ao Timão.

Custou - R$ 950 Milhões + Juros - R$ 250 Milhões = 1,2 BI

Temos as CIDS, mais um promotor Santista entrou com um recurso contestando a doação das CIDS (que foi Legal ).

CIDS Corrigidas - R$ 510 Milhões.

Vai Corinthianssss...

Marcelo Chaves Ladeira #3.795 @msccp em 04/11/2016 às 14:40

Em 2018 teremos um novo BOOM na economia brasileira. Será um crescimento espetacular, visto que retrocedemos uns 10 anos nesses últimos 3 ou 4...

Perguntem aos empresários que conhecem e as opiniões são as mesmas.

Teremos um cenário totalmente diverso do atual. Os desempregados irão se recolocar e nosso país, ainda muito atrasado, irá (terá que) crescer. Teremos alguns anos de prosperidade.

O Corinthians tem que se preparar para tal. Teremos um 2017 ainda difícil (menos que 2016)... Mas a tendência é que tudo melhore. Pessoas com capacidade, nos lugares certos serão bem-vindas. Os atuais dirigentes já mostraram que não tem competência para tal. É ir ao estádio e ver o que ele nos oferta. Uma loja do lado Oeste (deveríamos ter outra do Leste), poucas opções de alimentação com pouca variedade de alimentos (porque não praças como em Shopping Centers, onde pessoas possam comer sentadas? )... Etc...etc...

Temos um espaço maravilhoso pessimamente mal explorado.

Quem viver, verá!

Renan Corinthians #154 @gandalf1910 em 04/11/2016 às 14:31

Pena que toda a adm do clube está abandonada

Coringão Timão #232 @bregas em 04/11/2016 às 14:22

Com certeza, Marco. Pra essa diretoria nem meu FT eu dou. Não renovarei até Bananão e seus asseclas deixarem o Timão.

Marco #3463 @marco.braga.de.souza em 04/11/2016 às 13:58

" "

Se for de uma forma que tenha uma auditoria totalmente neutra, eu topo doar numa boa. Só não confio dar dinheiro na mão dessa corja que se instalou no nosso Corinthians

[user Unknown] #4.255 @robscap em 04/11/2016 às 14:15

Não vai ter naming rights. O Allianz Parque e a Itaipava Arena Fonte Nova não são chamados por seus patrocinadores pela mídia. A economia brasileira não está em condições de empresa nenhuma pagar R$ 20 milhões/ano para sumir. As empresas que poderiam gastar isso preferem comprar as cotas da TV: Itaú, Jonhson&Johnson & Brahma pagaram R$245 milhões para aparecer nas vinhetas e nas placas de publicidade do Campeonato Brasileiro.

Isto é o grande absurdo.

Marco Braga De Souza #3.463 @marco.braga.de.souza em 04/11/2016 às 14:03

Concordo. Tem que ter outras ideias e formas de gerar receita. Enquanro o plano A é inviável, parte para o plano B. É a mesma coisa que abrir um restaurante, esperando que seus amigos vão frequenta-lo todos os dias.

Mario #196 @marioayres em 04/11/2016 às 12:32

" "

É preciso ter profissionais que saibam explorar a Arena e a Fazendinha para o Corinthians obter mais receitas. Não dá para ficar ouvindo a mesma história sempre: NR, camarotes, CIDs, etc.