Mano combate ansiedade do ataque: ''é quase impossível estar pior''

Mano combate ansiedade do ataque: ''é quase impossível estar pior''

Por Meu Timão

50 visualizações 0 comentários Comunicar erro

Melhorar porque é impossível piorar. A conclusão é de Mano Menezes ao analisar as chances de o ataque do Corinthians ter um bom rendimento neste domingo, na partida contra o Atlético-MG, no Pacaembu. Há três jogos sem marcar e com um gol anotado (de pênalti) nas últimas cinco partidas, o setor ofensivo reflete o mau desempenho do time do Campeonato Brasileiro.

"A expectativa é boa [para o ataque], pois é quase impossível estar pior. Temos que repetir a movimentação para compensar algumas dificuldades que estamos enfrentando. Podemos melhorar com uma mecânica mais eficiente e mais rápida", analisou o comandante.

Diante dos mineiros, o trio de ataque será formado por Dentinho, Henrique e Jorge Henrique. Na avaliação de Mano, a falta de experiência no setor tem sido decisiva para as fracas atuações. Jorge Henrique é o mais velho dos três, com 27 anos. Henrique tem 22, mas ainda se adapta ao primeiro clube de ponta de sua carreira. Dentinho é o caçula: 20 anos. Todos sentem falta do veterano Ronaldo, de 32 anos e muito tempo de futebol.

"A maior dificuldade do ataque é que todos estão vindo armar a jogada. Uma vez aprendi com um treinador mais experiente que centroavante fica bom quando se aproxima dos 30 anos, porque aí perde a ansiedade de querer jogar e se posiciona como centroavante. Estamos com ansiedade por ter muitos meninos na frente", opinou.

A preocupação de Mano com o ataque é nítida. Além de manifestar sua insatisfação publicamente, ele dedicou boa parte dos treinos táticos desta semana para orientar os atacantes. Voltou a usar três homens na frente e insistiu principalmente com Dentinho e Henrique na troca de posições.

Nesta sexta-feira, Mano ficou "na cola" de Henrique durante boa parte do treino. Gesticulou, distribuiu conselhos e explicou como quer o centroavante posicionado. Antes mesmo de Souza se machucar, o comandante já havia escolhido Henrique como homem da vez no comando de ataque. Agora, espera a resposta em campo.

Fonte: UOL

Veja Mais:

  • Clayson é arma do Corinthians para surpreender no Moisés Lucarelli

    Com novo esquema e Jadson no banco, Corinthians visita Red Bull por redenção antes de Dérbi

    ver detalhes
  • Revelação de 2017, Pedrinho reforça Corinthians diante do Red Bull Brasil

    Com Pedrinho, Carille relaciona 23 no Corinthians para duelo com Red Bull Brasil

    ver detalhes
  • Renê Júnior foi apresentado pelo Corinthians à imprensa em 7 de janeiro

    Reforço de R$ 5 milhões, volante aguarda primeira chance no Paulistão; novo esquema pode ajudá-lo

    ver detalhes
  • Livro 'Sócrates Eterno' será lançado na noite desta segunda, em São Paulo

    Viúva de Sócrates lança autobiografia do ex-jogador do Corinthians nesta segunda em São Paulo

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes