Kassab defende isenção ao Corinthians e projeta lucro bilionário com abertura

Kassab defende isenção ao Corinthians e projeta lucro bilionário com abertura

Por Meu Timão

Kassab defende o projeto da cidade de São Paulo para a Copa

Kassab defende o projeto da cidade de São Paulo para a Copa

Foto: UOL

O prefeito Gilberto Kassab, durante a sabatina Folha/UOL, defendeu mais uma vez o projeto do futuro estádio do Corinthians em Itaquera. Para defender a isenção de cerca de R$ 300 milhões que será concedida ao clube, o político apresentou uma projeção de lucro de até R$ 1,2 bilhão para a cidade.

"É uma lei de incentivos para qualquer investidor. Não é algo direcionado para o Corinthians. A cidade lucra com esse incentivo. Com esses incentivos, que a dinheiro presente chegam a R$ 300 milhões, o saldo é muito positivo, teremos aproximadamente R$ 1 bilhão ou R$ 1,5 bilhão em lucro", disse Kassab, usando projeção feita pela Secretaria Municipal de Turismo, a SPTuris.

Há duas semanas, a Prefeitura de São Paulo enviou à Câmara Municipal um projeto de lei que concede até R$ 420 milhões em isenções fiscais para o Corinthians. O clube ganharia descontos em taxas como IPTU e ISS e poderia vender Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CID's) no mercado para cobrir parte do orçamento, que atualmente está em cerca de R$ 800 milhões.

Os benefícios fazem parte de uma legislação anterior à discussão sobre Copa, que tem como objetivo incentivar o desenvolvimento da Zona Leste. Kassab não classificou o incentivo como "dinheiro público" e chegou a fazer uma comparação com o papel da Prefeitura na organização da Fórmula 1. Segundo o político, a cidade investe até R$ 30 milhões por ano na corrida, que geraria R$ 110 milhões para a economia local, contabilizando um lucro de R$ 80 milhões.

Kassab ainda demonstrou confiança na promessa do Comitê Organizador Local (COL) de que São Paulo receberia a abertura caso entregasse um projeto adequado a tempo, negou a existência de um plano B e descartou que a exclusão do Morumbi do processo tenha sido por conta de brigas políticas.

"Não é uma questão da cidade. Quem define o estádio é a Fifa. Em um primeiro momento, o governador [José] Serra apresentou o Morumbi. Em determinado momento, esse estádio foi deixado de lado pela Fifa por questões técnicas", concluiu.

Fonte: UOL

Veja Mais:

  • Resultados do domingo pressionam Corinthians para duelo desta segunda-feira

    Rivais vencem na rodada e diminuem vantagem do Corinthians na liderança; veja classificação

    ver detalhes
  • O Timão não conseguiu passar pelo Sorocaba na tarde deste domingo

    Gol ilegal e confusão da torcida: Corinthians/UNIP fica com o vice da Liga Paulista de Futsal

    ver detalhes
  • Corinthians/Guarulhos disputou a segunda rodada da Superliga de Vôlei neste domingo

    De virada, Corinthians/Guarulhos vence Minas e conquista primeira vitória na Superliga

    ver detalhes
  • Léo Príncipe, Maycon e Fagner estão na lista de jogadores divulgada pelo Corinthians

    Sem Pablo e Pedrinho, Corinthians relaciona 22 jogadores contra o Botafogo

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes