Polícia de São Paulo pede desculpa à torcida do Corinthians

Polícia de São Paulo pede desculpa à torcida do Corinthians

Por Meu Timão

Policial 'prende' ator com a camisa do Corinthians durante simulação de assalto em treinamento da PM

Policial 'prende' ator com a camisa do Corinthians durante simulação de assalto em treinamento da PM

Foto: reprodução TV Globo

Um treinamento das polícias Civil e Militar de São Paulo causou indignação dos torcedores corintianos. No treinamento, o bandido aparece com a camisa do Corinthians atacando a vítima, que está com a camisa do São Paulo. A cena foi levada ao ar durante a primeira edição do programa SP TV, da Globo, na última terça-feira.

As imagens mostram o “bandido corintiano” atacando a “vítima são-paulina”, com um revólver. Em seguida, o suposto bandido é rendido pelos policiais. Torcedores do Corinthians ficaram revoltados com a associação do clube com o crime. Um grupo chegou a divulgar uma carta aberta de protesto ao governador Geraldo Alckmin.

A polícia reconheceu o erro e enviou uma nota ao MAIS com pedido de desculpas aos torcedores. Veja abaixo:

NOTA OFICIAL DA POLÍCIA MILITAR DE SÃO PAULO:

"A Policia Militar lastrea seus treinamentos calcada no respeito integral aos direitos fundamentais do cidadão, não fazendo e não admitindo nenhum tipo de discriminação. O episódio foi ocasional e pontual, não havendo intenção em macular a imagem de quem quer que seja. Lamentamos o ocorrido e nos desculpamos publicamente, e esclarecemos que a Instituição já orientou as unidades escolas a tomarem cuidado em eventuais alusões nos momentos de teatralizações"

BATE-BOLA:

Alexis Couto de Brito, professor da área de direito penal do Mackenzie

Caberia algum tipo de processo para quem se sentiu ofendido?

Do ponto de vista penal não, porque não houve referência direta a uma pessoa. Do criminal, muito menos, porque você tem que ter uma crime concreto e autor e vítima determinados. Do ponto de vista civil, seria uma volta muito grande para comprovar um dano moral. Como disse, a referência é indireta. A situação foi fruto de uma simulação. Portanto, qualquer referência individual de alguém que tenha se sentido individulamente ofendido é uma suposição, não tem cabimento. As leis existem para serem aplicadas diante de situação comprobatórias e reais. Os tipos penais existem para práticas criminosas concretas, não suposições.

Mas os torcedores se sentiram ofendidos...

Isso é claro. O futebol é paixão nacional e é pedaço importante da vida das pessoas. Por isso a situação ficou grave e tomou essa proporção. Há claramente um desconforto moral nisso.

O senhor é corintiano?

Não. Sou santista.

E se fosse a camisa do Santos?

Haveria um desconforto, é claro. Desagradaria qualquer um. Eu me perguntaria: Por que raios o bandido tem que ser santista? Isso é humano, isso é natural, porque como disse, futebol é paixão. Portanto, o desconforto, a raiva, é normal. Mas isso não pode gerar uma ação por injúria, por exemplo, já que a injúria afeta uma situação interna da pessoa e não uma escolha, nesse caso a opção pelo time a ou b, e calúnia é quando dizem que você fez alguma coisa que não fez, como uma mentira. Portanto, em nenhum dos casos caberia, porque houve um descontentamento da torcida que se viu representada, mas não houve referência direta a uma pessoa.

Mas a uma torcida, a uma agremiação?

Mesmo assim, não cabe processo porque não tem autor definido; e essas pessoas que se sentiram individualmente lesadas dificilmente ganharia em uma ação civil. Não é assim, não pode sair pedindo indenização por qualquer coisa.

E houve preconceito?

A lei de discriminação não prevê escolha de time. Ela só é aplicada para exclusão por raça, cor, religião e procedência nacional.

Como vê o ocorrido?

Acredito que houve um descuido. Foi uma ideia infeliz fazer alusão a times de futebol. Quero acreditar que não foi proposital. Eu não faria essa referência de jeito nenhum, mas acho que não pensaram nisso, foi ingenuidade mesmo. Mas não acredito de jeito nenhum que tenha havido uma intencionalidade em colocar mocinho versus bandido envolvendo dois grandes times paulistas.

E o que acredita que deveria ser feito?

Deve haver um desagravo formal dos envolvidos, seja a autoridade de Segurança Pública, seja o governador.

Fonte: Lancenet

Veja Mais:

  • Paulo Roberto e Danilo treinaram com bola nesta terça e estão à disposição para pegar Grêmio

    Volta de Paulo Roberto, susto de Pedrinho e possível escalação: o treino do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians/Audax fez nova vítima da Libertadores feminina: Santa Fe

    Corinthians/Audax vence 'bicho papão' e se classifica com melhor campanha da Libertadores feminina

    ver detalhes
  • Em reedição da final de 2016, Corinthians e Sorocaba se enfrentam pelo título da LPF

    De virada, Corinthians/Unip vence Sorocaba e sai na frente na final da Liga Paulista

    ver detalhes
  • Gabriel está de volta ao Corinthians após cumprir suspensão

    Trio volta, e Corinthians relaciona 24 jogadores para enfrentar Grêmio; veja lista

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes