Corinthians demonstra preocupação com palco da sua estreia na Libertadores

Corinthians demonstra preocupação com palco da sua estreia na Libertadores

O supervisor do departamento de futebol do Corinthians, Saulo Magalhães, esteve na Bolívia na última semana para verificar as condições das cidades de Oruro, La Paz e Cochabamba para receber a delegação do clube antes e depois da estreia contra o San José em 20 de fevereiro. E a primeira reação é de preocupação.

"O estádio é bom, mas a cidade (de Oruro) é complicada. Principalmente o acesso", disse Magalhães. Oruro fica a 3,7 mil metros de altitude "O aeroporto da cidade não funciona durante o dia e não recebe aviões de grande porte", alertou. A ideia é deixar a cidade assim que acabar o jogo, marcado para as 22h de Brasília (21h no horário local). Mas de avião não será possível.

No regulamento da Libertadores deste ano, a Conmebol definiu que as cidades que receberão os jogos da competição devem ter um aeroporto distante, no máximo, 100 km do estádio da partida. O aeroporto de Oruro, distante 4,8km do estádio Jesús Bermudez, ganhou novo terminal e sua inauguração está prevista para 9 de fevereiro, 11 dias antes da partida entre San José e Corinthians. Mesmo assim, não estará liberado para pousos ou decolagens noturnas. A Conmebol ainda fará inspeções para averiguar se Oruro pode de fato receber os jogos do grupo 5 contra Corinthians, Tijuana e Millonários.

Reprodução/Facebook/San José
Estádio Jesús Bermudez, em Oruro, palco da estreia corintiana na Libertadores
Leia também: Clássicos do Paulista atrapalham viagens na Libertadores

O planejamento do Corinthians para a estreia na Libertadores é chegar a Oruro apenas no dia do jogo. Os voos podem sair de La Paz, capital boliviana, distante 230 km do local do jogo, de Cochabamba, (210 km de Oruro) ou Santa Cruz de la Sierra (700 km). Com os relatórios de Saulo, o Corinthians ainda vai definir qual será a melhor programação. Hotéis e possíveis locais de treinos nestas cidades já foram conhecidos.

Em relação à volta para São Paulo, o supervisor corintiano analisou duas possibilidades. Deixar Oruro assim que acabar o jogo e ir de ônibus para La Paz ou Cochabamba. De lá tomariam um voo fretado até Guarulhos. "De carro levei quatro horas até La Paz e a estrada é reta, bem sinalizada. De ônibus levaria mais tempo. Já para Cochabamba, por não ser na altitude, é uma descida por uma estrada muito sinuosa", avaliou, pendendo pela primeira opção. Ficar em Oruro após o jogo e esperar o aeroporto da cidade ser aberto durante o dia, por enquanto, está descartado.

Saucedo é o maior ídolo do San José. Expectativa pela presença do Corinthians em Oruro é grande.
O Corinthians deve deixar São Paulo em 17 de fevereiro, logo depois do clássico contra o Palmeiras pelo Paulistão. Em 2012, a equipe estreou na Libertadores três dias depois de um clássico contra o São Paulo no Pacaembu. Foram nove horas de voo e outra de ônibus antes de chegar à cidade de San Cristóbal, na Venezuela, para enfrentar o Deportivo Táchira. O Corinthians empatou a partida por 1 a 1, com gol de Ralf aos 49 do segundo tempo.

Iluminação artificial e derrota santista
O Estádio Jesús Bermudez por pouco não foi descartado pela Conmebol antes da competição. Nos últimos anos o estádio não contou com iluminação artificial e neste ano é obrigatório que todos estádios da Libertadores tenham refletores. As novas torres foram concluídas em 15 de janeiro. No site da entidade sul-americana já há a confirmação de que a partida será realizada em Oruro. Houve a possibilidade de ela ser transferida para o Estádio Hernando Siles, em La Paz.

Com refletores, em 2008, o Santos atuou no estádio de Oruro pela fase de grupos da Libertadores. A equipe, então dirigida por Emerson Leão, abriu o placar com Kleber Pereira, mas levou a virada e saiu derrota por 2 a 1. Na Vila Belmiro, contudo, o Santos venceu por 7 a 0.

A programação do Santos para ir a Oruro foi um pouco diferente em relação a que será feita pelo Corinthians. A equipe da Vila Belmiro se baseou em Santa Cruz de La Sierra, onde chegou dois dias antes da partida. No dia seguinte, uma terça-feira, treinou na própria cidade e seguiu para Oruro na quarta-feira. Primeiro de avião até La Paz e depois de ônibus até o estádio do jogo. A programação da volta foi parecida a que planeja o Corinthians: viagem de ônibus até La Paz e depois voo para

Fonte: IG Esporte

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes