Corinthians mostra que é grande e rechaça oferta da Inter por Paulinho

Corinthians mostra que é grande e rechaça oferta da Inter por Paulinho

Roberto Andrade, diretor de futebol do Corinthians, quebrou o protocolo e foi à entrevista coletiva no CT Dr. Joaquim Grava, nesta terça-feira (clique aqui). Foi pra dizer em alto e bom som que o Corinthians não vai negociar Paulinho (foto Ricardo Matsukawa/Terra).

Foi a melhor notícia desta terça-feira.

É mais um craque que o futebol brasileiro segura. Uma pena que o São Paulo tenha aberto mão de Lucas e o negociado com o Paris Saint Germain e o Inter ter feio o mesmo com Oscar, que foi para o Chelsea. Precisamos segurar o que temos e tentar repatriar o que é nosso. E de quebra, ainda trazer uns Seedorfs da vida para abrilhantar ainda mais o nosso campeonato. E argentinos e chilenos, que são bons de bola e ajudariam muito também.

Ao final da Copa do Mundo, dos 12 times grandes do futebol brasileiro, apenas o Santos estará órfão de estádio. Em São Paulo, Corinthians, Palmeiras e São Paulo terão suas próprias arenas, sendo que o Morumbi já é realidade e aguarda apenas a cobertura e algumas modernizações. No Rio haverá o Maracanã e o Engenhão, ambos prontinhos (o Maracanã vai ser reaberto em semanas). No Rio Grande do Sul, Grêmio e Inter exibirão, orgulhosos, seus novos lares (o do Grêmio já está pronto). Em Minas, o Mineirão abrirá suas portas neste domingo com o clássico Cruzeiro x Atlético. E há ainda o Independência, que está funcionando a todo o vapor. A Fonte Nova embelezará Salvador e a Arena Pernambuco será a menina dos olhos dos pernambucanos. Sem falar no Castelão, foi mostrou toda sua formosura neste domingo que passou.

Ou seja: a embalagem estará perfeita. Precisamos cuidar agora do conteúdo.

Por isso, nossos dirigentes têm que segurar nossos jogadores. Os clubes aumentam suas fontes de renda a cada ano que passa; segurá-los não será impossível como muitos imaginam.

Corinthians, São Paulo e Flamengo, nesta ordem, são os únicos times não europeus a aparecerem em uma lista publicada semana passada pela consultoria Delloite com os clubes que mais faturaram na temporada passada. O Corinthians arrecadou € 94,1 milhões (R$ 258,5 milhões), o São Paulo € 82,5 milhões (R$ 226,6 milhões) e o Flamengo € 73,9 milhões (R$ 203,0 milhões).

Mas o assunto é Paulinho; vamos retomar o nosso tema central. Como disse Andrade, o Corinthians não vai negociar seu volante com a Inter de Milão ou com quem quer que seja.

Alguém pode dizer que se o jogador quiser, vai embora. Sim, é verdade, pois ele pode pegar a grana do time europeu e quebrar o contrato. A lei permite isso. Mas o Corinthians pode endurecer e dizer que só libera pelo valor integral da multa: € 48 milhões (R$ 131,8 milhões).

Claro que dificilmente haverá clube para pagar os € 48 milhões. O Corinthians sabe disse e Paulinho também. Os € 48 milhões foram estipulados para proteger a agremiação. Mas os € 20 milhões que a Inter ofereceu também ficam abaixo do que Paulinho vale, com certeza.

O corintiano, já disse, é o melhor do mundo na sua posição. Não vejo Xavi e Iniesta como segundo volantes; pra mim eles são meias que sabem marcar. Bastian Schweinsteiger, do Bayern de Munique, é um ótimo adversário para o brasileiro, mas Paulinho segue sendo melhor na minha avaliação. E não acho Ramires melhor que o corintiano de jeito nenhum.

Por isso, vender Paulinho por menos de € 30 milhões é perder dinheiro.

Mas vender o seu maior produto no momento, como disse Roberto Andrade, está fora de cogitação. O Corinthians não precisa dessa grana e Paulinho não quer sair agora — o que conta muito também.

Esperto, o jogador bem sabe que pode ir para a Itália e se dar mal em sua primeira temporada, pois há o período de adaptação ao novo país e ao novo futebol, sem contar que a Inter está em reestruturação e Paulinho chegaria (por causa do valor pago pelos seus direitos federativos) como “salvador da pátria”. Seria cobrado como tal.

Inteligente, sabedor de que o futuro não termina na próxima esquina, Paulinho deve ficar no Corinthians até o final da Copa de 2014. Depois ele conversará com os dirigentes corintianos.

Será que depois ele sai? Não sei, pois se o Brasil ganhar o Mundial e Paulinho for um dos destaques, o cenário será amplamente favorável para ele e os possíveis heróis. Jogador sendo reverenciado nas ruas, em programas de TV, vivendo a vida que pediu a Deus por terem vencido uma Copa do Mundo dentro de casa, apagando a tragédia de 1950.

E num panorama desses, eu pergunto: será que Paulinho sai? A Inter pagaria a Paulinho muito mais do que ele ganha atualmente no Corinthians? Pagaria muito mais a Paulinho do que o Corinthians, depois da Copa, faturando ainda mais, poderá pagar ao jogador numa renovação de contrato?

O futuro é animador para os nossos clubes em termos financeiros. Neymar ficou, Pato foi repatriado pelo próprio Corinthians, que rechaçou oferta da Inter nesta terça-feira.

Nossos clubes têm que parar de ser a moldura do quadro que retrata o futebol mundial. É chegado o momento de sermos a pintura.

Fonte: Portal Terra

Veja Mais:

  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes
  • Moisés, de 21 anos, foi um dos destaques do Bahia em 2016

    Destaque do Bahia, lateral faz parte dos planos do Corinthians para 2017

    ver detalhes
  • Internacional foi alvo de gafe da Fifa

    Fifa comete gafe, troca escudo do Internacional e põe foto do Corinthians no lugar

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    [Teleco] Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes