Corinthians mostra que é grande e rechaça oferta da Inter por Paulinho

Corinthians mostra que é grande e rechaça oferta da Inter por Paulinho

Roberto Andrade, diretor de futebol do Corinthians, quebrou o protocolo e foi à entrevista coletiva no CT Dr. Joaquim Grava, nesta terça-feira (clique aqui). Foi pra dizer em alto e bom som que o Corinthians não vai negociar Paulinho (foto Ricardo Matsukawa/Terra).

Foi a melhor notícia desta terça-feira.

É mais um craque que o futebol brasileiro segura. Uma pena que o São Paulo tenha aberto mão de Lucas e o negociado com o Paris Saint Germain e o Inter ter feio o mesmo com Oscar, que foi para o Chelsea. Precisamos segurar o que temos e tentar repatriar o que é nosso. E de quebra, ainda trazer uns Seedorfs da vida para abrilhantar ainda mais o nosso campeonato. E argentinos e chilenos, que são bons de bola e ajudariam muito também.

Ao final da Copa do Mundo, dos 12 times grandes do futebol brasileiro, apenas o Santos estará órfão de estádio. Em São Paulo, Corinthians, Palmeiras e São Paulo terão suas próprias arenas, sendo que o Morumbi já é realidade e aguarda apenas a cobertura e algumas modernizações. No Rio haverá o Maracanã e o Engenhão, ambos prontinhos (o Maracanã vai ser reaberto em semanas). No Rio Grande do Sul, Grêmio e Inter exibirão, orgulhosos, seus novos lares (o do Grêmio já está pronto). Em Minas, o Mineirão abrirá suas portas neste domingo com o clássico Cruzeiro x Atlético. E há ainda o Independência, que está funcionando a todo o vapor. A Fonte Nova embelezará Salvador e a Arena Pernambuco será a menina dos olhos dos pernambucanos. Sem falar no Castelão, foi mostrou toda sua formosura neste domingo que passou.

Ou seja: a embalagem estará perfeita. Precisamos cuidar agora do conteúdo.

Por isso, nossos dirigentes têm que segurar nossos jogadores. Os clubes aumentam suas fontes de renda a cada ano que passa; segurá-los não será impossível como muitos imaginam.

Corinthians, São Paulo e Flamengo, nesta ordem, são os únicos times não europeus a aparecerem em uma lista publicada semana passada pela consultoria Delloite com os clubes que mais faturaram na temporada passada. O Corinthians arrecadou € 94,1 milhões (R$ 258,5 milhões), o São Paulo € 82,5 milhões (R$ 226,6 milhões) e o Flamengo € 73,9 milhões (R$ 203,0 milhões).

Mas o assunto é Paulinho; vamos retomar o nosso tema central. Como disse Andrade, o Corinthians não vai negociar seu volante com a Inter de Milão ou com quem quer que seja.

Alguém pode dizer que se o jogador quiser, vai embora. Sim, é verdade, pois ele pode pegar a grana do time europeu e quebrar o contrato. A lei permite isso. Mas o Corinthians pode endurecer e dizer que só libera pelo valor integral da multa: € 48 milhões (R$ 131,8 milhões).

Claro que dificilmente haverá clube para pagar os € 48 milhões. O Corinthians sabe disse e Paulinho também. Os € 48 milhões foram estipulados para proteger a agremiação. Mas os € 20 milhões que a Inter ofereceu também ficam abaixo do que Paulinho vale, com certeza.

O corintiano, já disse, é o melhor do mundo na sua posição. Não vejo Xavi e Iniesta como segundo volantes; pra mim eles são meias que sabem marcar. Bastian Schweinsteiger, do Bayern de Munique, é um ótimo adversário para o brasileiro, mas Paulinho segue sendo melhor na minha avaliação. E não acho Ramires melhor que o corintiano de jeito nenhum.

Por isso, vender Paulinho por menos de € 30 milhões é perder dinheiro.

Mas vender o seu maior produto no momento, como disse Roberto Andrade, está fora de cogitação. O Corinthians não precisa dessa grana e Paulinho não quer sair agora — o que conta muito também.

Esperto, o jogador bem sabe que pode ir para a Itália e se dar mal em sua primeira temporada, pois há o período de adaptação ao novo país e ao novo futebol, sem contar que a Inter está em reestruturação e Paulinho chegaria (por causa do valor pago pelos seus direitos federativos) como “salvador da pátria”. Seria cobrado como tal.

Inteligente, sabedor de que o futuro não termina na próxima esquina, Paulinho deve ficar no Corinthians até o final da Copa de 2014. Depois ele conversará com os dirigentes corintianos.

Será que depois ele sai? Não sei, pois se o Brasil ganhar o Mundial e Paulinho for um dos destaques, o cenário será amplamente favorável para ele e os possíveis heróis. Jogador sendo reverenciado nas ruas, em programas de TV, vivendo a vida que pediu a Deus por terem vencido uma Copa do Mundo dentro de casa, apagando a tragédia de 1950.

E num panorama desses, eu pergunto: será que Paulinho sai? A Inter pagaria a Paulinho muito mais do que ele ganha atualmente no Corinthians? Pagaria muito mais a Paulinho do que o Corinthians, depois da Copa, faturando ainda mais, poderá pagar ao jogador numa renovação de contrato?

O futuro é animador para os nossos clubes em termos financeiros. Neymar ficou, Pato foi repatriado pelo próprio Corinthians, que rechaçou oferta da Inter nesta terça-feira.

Nossos clubes têm que parar de ser a moldura do quadro que retrata o futebol mundial. É chegado o momento de sermos a pintura.

Fonte: Portal Terra

Veja Mais:

  • Guilherme Arana está lesionado

    Possível nova oferta por Guilherme Arana não abala diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Clayton se despediu do Corinthians em rede social

    Clayton se despede do Corinthians em rede social: 'Dever cumprido'

    ver detalhes
  • Romero e Balbuena foram convocados pelo técnico Arce

    Lesão não impede convocação de Balbuena; Paraguai libera lista com os jogadores do Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians não vê jogo da equipe na TV aberta há quase um mês

    Fiel só tem uma opção para assistir na TV ao jogo do Corinthians contra Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes