Caixa tem direito a 3.600 camisas do Corinthians por ano e ingressos de graça

Caixa tem direito a 3.600 camisas do Corinthians por ano e ingressos de graça

A parte do contrato do Corinthians com a Caixa Econômica que fala das contrapartidas do clube não foi disponibilizada para preservar estratégias comerciais, por decisão da CGU (Controladoria-Geral da República).
Mesmo assim, é possível saber que o clube deve dar 300 camisas por mês à Caixa (3.600/ano) --foram solicitadas 574 até fevereiro.
A Caixa também tem garantida uma cota de ingressos de graça para as partidas em que o Corinthians atuar como mandante. Fica a critério do banco decidir para quem distribuirá os ingressos, entre "clientes, empregados e fornecedores".
O contrato também prevê que o Corinthians ceda um jogador para fazer propaganda para o banco público.

O atleta deverá estar disponível para produzir a peça publicitária em dois dias, por quatros horas cada um, ou um dia, por oito horas.

O acordo entre a Caixa e o Corinthians está atualmente suspenso por decisão temporária da Justiça do Rio Grande do Sul, que discute se um banco público pode patrocinar um clube como se fosse instituição privada.

"A Caixa poderá se aproximar do time que tem sua base no Estado mais rico da federação, onde o poder aquisitivo e potencial de consumo é mais elevado", diz o parecer técnico da contratação.

Fonte: Folha de São Paulo

Veja Mais:

  • Corinthiano Luidy é o novo reforço do Figueirense

    Anunciado por clube da Série B, Luidy agradece Corinthians

    ver detalhes
  • Timão e Caixa não chegaram a acordo pela renovação

    Corinthians recebe ofertas, mas pode permanecer sem patrocínio master na decisão; veja imposições

    ver detalhes
  • Fagner não corre risco de perder finais do Paulistão

    Julgamento de Fagner por suposta agressão no Majestoso acontecerá só após finais do Paulistão

    ver detalhes
  • Jadson, com a 10, fez um dos gols contra a Universidad de Chile na Arena

    Corinthians vai devolver camisa 10 a Jadson; utilização na decisão ainda é incógnita

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes