Folha salarial do Corinthians é reduzida em quase 1 milhão de reais mensais

Folha salarial do Corinthians é reduzida em quase 1 milhão de reais mensais

Por Meu Timão

2.9 mil visualizações 50 comentários Comunicar erro

Pato ganhava muito

Pato ganhava muito

Com a saída de 5 jogadores na última semana, o Corinthians vai conseguir economizar cerca de 1 milhão de reais por mês na folha de pagamento, dinheiro que poderá ser usado para novas contratações com a intenção de recompor o elenco, a pedido do técnico Mano Menezes.

Apesar do Corinthians ainda assim pagar metade do salário para Alexandre Pato e Douglas, o clube ainda assim economizará cerca de R$400 mil por Pato e R$ 150 mil por Douglas (os atletas recebiam respectivamente aproximadamente R$800 mil e R$ 300 mil).

Já Paulo André que tinha contrato com o Corinthians só até o final de 2014 e foi negociado com um clube da China, recebia pro volta de R$ 200 mil de salário que passará.

O restante do montante economizado fica por conta da saída de Ibson e Edenilson, negociados respectivamente para o Bologna (tadinhos) e para a Udinese.

Por outro lado, a vinda de Jadson ao Corinthians deve trazer algum custo na folha salarial. O meia deverá abaixar o valor pra jogar no Timão, mas segundo a Fox Sports, o salário do jogador no São Paulo era de aproximadamente R$500 mil reais por mês.

Veja Mais:

  • Antonio Roque Citadini quase não concorreu na eleição de fevereiro

    Citadini lamenta sobre eleição no Corinthians: 'Essa campanha sangrenta me tirou as chances'

    ver detalhes
  • Jean (ao centro) deve sair; lateral Romão também não convenceu comissão técnica

    Entenda por que diretoria do Corinthians ainda não se desfez de jogadores 'encostados' do elenco

    ver detalhes
  • Matheus Matias (à esq.) foi assunto na entrevista coletiva do diretor adjunto Duílio Monteiro

    Corinthians confirma porcentagem adquirida de Matheus e alerta: 'Tendência é ir devagar'

    ver detalhes
  • Mauro da Silva (auxiliar), Duílio Monteiro Alves (diretor-adjunto de futebol) e Alessandro (gerente) durante um dos treinos no CT

    Diretoria assume dificuldade por um 9: 'Futebol na América do Sul pagando salários de Europa'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes