Timão se esforça para proteger Luciano da fama

Timão se esforça para proteger Luciano da fama

Atacante mostrou estrela e, agora, vai ter de manter cabeça no lugar

Atacante mostrou estrela e, agora, vai ter de manter cabeça no lugar

Foto: D.A.Jr./Agência Corinthians

Todo mundo quer ser famoso, dar autógrafo e ter fãs correndo atrás. Ser jogador do Corinthians é quase sinônimo disso, mas é aí que mora o perigo. Administrar a fama não é uma tarefa das mais fáceis.

Basta ver o exemplo de Romarinho. O atacante mal chegou ao Timão e já marcou um gol na final da Libertadores, em La Bombonera, contra o Boca. Antes desconhecido, virou famoso em um toque por cobertura. Crianças passaram a imitar seu penteado, fã-clubes foram criados... passear no shopping sem ser reconhecido ficou impossível.

Assim como ficou impossível resistir às tentações da noite paulistana. O atacante passou a sair demais e caiu de rendimento. De ídolo, passou a ser xingado por torcedores do clube. Só voltou para o eixo com um puxão de orelha da mãe.

Luciano teve um início de caminhada muito parecido. Logo na primeira real oportunidade -; em sua estreia, jogou só um minuto -;, marcou dois gols e participou de outro. Chance de brilhar, sair em todos os programas de TV e abusar das entrevistas, certo? Nada disso.

Mano Menezes não quer exposição para o garoto de 20 anos. Ontem, nada de entrevista. A meta é 'segurar' o jogador e deixá-lo aparecer mais para a frente, quando tiver maturidade para domar a empolgação.

'Às vezes, você sonha e as coisas realmente acontecem. Mas não vai ser sempre assim. Vai oscilar, não dar certo em algumas partidas. É assim mesmo', disse Mano Menezes.

Humilde/ Luciano nasceu em 1993, na cidade de Anápolis, em Goiás. A vida de profissional no futebol, contudo, só começou há dois anos, com a camisa do Atlético Goianiense.

Em 2013, foi contratado pelo Avaí e mostrou talento, mas não se firmou como titular. Há quem diga que lhe faltou personalidade na hora de engatar uma sequência de partidas.

Assim, começou a ser cobrado por torcedores. Criticado, foi negociado com o Timão, que adquiriu 25% de seus direitos econômicos. Com contrato até fim de 2016, ele vai ter tempo para mostrar futebol e, como a Fiel e a comissão técnica esperam, administrar a fama.

Lesão de Guerrero é menos grave do que se imaginava

Embora Paolo Guerrero continue com o joelho direito inchado, a lesão sofrida na quarta pelo peruano não é tão grave quanto se imaginava. Exames realizados ontem pelos médicos do Corinthians constataram que o herói do título mundial não teve o menisco afetado, diferentemente do que se suspeitou após a partida.

Substituído no fim do primeiro tempo da partida contra o Comercial, Guerrero vai passar hoje por uma ressonância magnética, que tende a confirmar o diagnóstico preliminar. O departamento médico do Timão acredita que o artilheiro permanecerá em tratamento durante duas semanas.

Por causa do problema, Guerrero não prestou depoimento no DHPP, nesta quinta. Ele daria sua versão sobre a invasão de torcedores ao CT, no dia 1 de fevereiro.

Fonte: Diário de São Paulo

Veja Mais:

  • Guilherme foi o destaque da atividade coletiva pelo segundo dia consecutivo

    Dupla volta, e Oswaldo vê time titular brilhar em treino do Corinthians; veja a escalação

    ver detalhes
  • Wagner pode reforçar o Corinthians em 2017

    Agente explica situação de Wagner e diz ter acerto contratual com Corinthians

    ver detalhes
  • Jabá sentiu dor na coxa e deixou o treino do Corinthians mais cedo

    Léo Jabá se machuca em treino do Corinthians e deixa campo com dores na coxa

    ver detalhes
  • CT Joaquim Grava ganhou novidades

    Corinthians 'aposenta' decoração do centenário e dá cara nova ao CT Joaquim Grava

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes