Destaque nos desarmes, Petros não entendeu o juiz

Destaque nos desarmes, Petros não entendeu o juiz

Por Meu Timão

Petros se disse confuso com a arbitragem de domingo

Petros se disse confuso com a arbitragem de domingo

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O meio campista Petros é o líder, disparado, em desarmes no campeonato brasileiro. Mas, mesmo com 42 desarmes até agora, o jogador acredita que a arbitragem prejudica seu trabalho nesse sentido.

A expulsão de Fagner, no segundo tempo da partida entre Corinthians e Coritiba, foi citada como exemplo pelo jogador. Para Petros, não há como entender os critérios da arbitragem, já que as decisões para lances semelhantes parecem variar a cada jogo.

- O Fagner fez uma falta e foi expulso. A gente não entende como a arbitragem controla o campeonato. Se é mais solto, se é preso, se existe diferença um tipo de falta de jogador para jogador... É complicado. Não sabemos qual deve ser a nossa postura, porque não se sabe o que esperar da arbitragem - lamentou.

Em uma partida complicada e equilibrada, mais a expulsão de Fagner, fez com que o Corinthians saísse do Couto Pereira comemorando o empate. A equipe atuou mais da metade do segundo tempo com um jogador a menos e caiu na tabela ao final da rodada: om as vitórias de Fluminense e Inter, o Timão, que antes era vice-líder, foi para a quarta colocação, com 24 pontos. O líder Cruzeiro tem 29.

Veja Mais:

  • Monster Jam agitou Itaquera nesse sábado

    Primeiro Monster Jam no Brasil leva mais de 30 mil pessoas à Arena Corinthians

    ver detalhes
  • Crislan pertence ao Braga, mas jogou no Vegalta Sendai por empréstimo

    Em alta no Japão, atacante despista sobre sondagem do Corinthians

    ver detalhes
  • Carille acredita em crescimento de Marquinhos Gabriel na próxima temporada

    Após sondagens, Corinthians e Marquinhos Gabriel negam possibilidade de empréstimo para 2018

    ver detalhes
  • Em meio à Fiel, Carille ergue a taça do hepta

    Como ganhar na loteria! 'Campeão de tudo' em 2018 levará R$ 144 milhões

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes