Gil condena atitude racista, mas não levará caso à Justiça

Gil condena atitude racista, mas não levará caso à Justiça

Por Meu Timão

Gil foi alvo de racismo, mas não vai levar caso adiante

Gil foi alvo de racismo, mas não vai levar caso adiante

Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Após o fim do treino do Corinthians, nessa terça-feira, o xerifão Gil convocou uma coletiva para explicar toda a situação envolvendo Pato, racismo e o Instagram. Na ocasião, o zagueiro comentou uma foto postada pelo atacante, dizendo 'chupa, Pato', numa alusão à vitória alvinegra por 3 a 2, na Arena de Itaquera.

Logo na sequência, porém, Gil foi ofendido com a palavra "macaco" por um internauta e chegou a estudar uma ação judicial.

- Acaba sendo muito chato ter de falar disso aqui. Foi uma brincadeira com o Pato. Seis meses atrás ele estava conosco. Conversei com ele, o próprio Pato está rindo disso. Está mais do que esclarecido - disse Gil, sobre ter usado o termo 'chupa' numa foto postada por Pato.

Sobre ter sido chamado de 'macaco' por um jovem na internet, Gil disse:

- Fica muito vulnerável isso daí. Aconteceu com o Aranha faz pouco tempo. Não é o meu caso que vai fazer isso acabar no futebol. Prefiro não falar mais, não vou levar isso adiante, caso encerrado. Acredito que não vai mudar muita coisa.

Veja Mais:

  • Jogadores do Corinthians comemoraram (e muito!) gol de Jadson na Arena do Grêmio

    Paulo Roberto dá show, Cássio pega pênalti, Corinthians vence Grêmio e dispara rumo ao hepta

    ver detalhes
  • Comemoração do pênalti defendido pelo Cássio

    Na redação da Band, Neto comemora pênalti defendido por Cássio: 'AQUI É CORINTHIANS P...'

    ver detalhes
  • Cássio foi eleito o melhor jogador do Corinthians na Arena do Grêmio

    Fiel destaca três corinthianos na vitória contra o Grêmio; Cássio recebe nota incrível

    ver detalhes
  • Mas foi Jadson quem mudou o placar na Arena Grêmio neste domingo

    Jogos de domingo chegam ao fim, e Corinthians abre vantagem impressionante na liderança

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes