STJD denuncia o Corinthians mais uma vez

STJD denuncia o Corinthians mais uma vez

Por Meu Timão

Paulo Schmitt manda e desmanda no futebol brasileiro

Paulo Schmitt manda e desmanda no futebol brasileiro

O Corinthians acaba de receber mais uma denuncia do STJD. O clube já era líder isolado no ranking de denuncias da entidade, mas dessa vez pode ser mais complicado já que o time pode perder pontos no campeonato brasileiro.

Segundo o procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, (responsável direto pelo rebaixamento da Portuguesa a Série B em 2013 na base do tapetão) a situação de Petros estava irregular durante o empate entre Corinthians e Coritiba por 0x0 no primeiro turno do Brasileirão.

O Corinthians nem culpa tem, a situação irregular foi um erro da FPF ou da CBF (ambas também estão sendo denunciados pelo STJD), mas quem pode se prejudicar mais é o clube que pode perder 4 pontos e despencar na tabela de classificação.

Segundo a procuradoria da entidade, nas partidas seguintes ao empate contra o Coritiba a situação de Petros já estava regularizada tanto no Brasileirão quanto na Copa do Brasil.

Se for julgado e punido, hoje com 46 pontos no campeonato e na sexta posição, o Corinthians iria para 42 pontos e ficaria empatado com o Fluminense, na oitava posição, bem longe do G4.

Veja Mais:

  • Fora dos planos do Timão, Cristian é alvo do Jorge Wilstermann

    'De canto' no Corinthians, dupla é procurada por clube boliviano que está na Libertadores

    ver detalhes
  • Corinthians e Chapecoense dividem liderança da atual edição da Série A

    Chapecoense vence e empata com Corinthians na liderança do Brasileirão; veja a tabela

    ver detalhes
  • Castán pertence á Roma, mas jogou a última temporada pelo Torino, também da Itália

    Com reunião agendada na Itália, pai de Castán não descarta retorno do zagueiro ao Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno Paulo jogará no Santa Cruz até o final de 2017

    Com apenas um jogo pelo Corinthians, atacante é emprestado até o fim do ano

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes