De volta à Libertadores, Guerrero agradece por Tite fora da Seleção e diz 'não é meu melhor momento'

De volta à Libertadores, Guerrero agradece por Tite fora da Seleção e diz 'não é meu melhor momento'

O atacante Guerrero volta à Libertadores e fala sobre o atual momento no Timão

O atacante Guerrero volta à Libertadores e fala sobre o atual momento no Timão

Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

O atacante Paolo Guerrero vive uma fase diferente no Corinthians. O nome do Mundial, ídolo da torcida, nos últimos meses passa por um processo de renovação de contrato polêmico e esteve fora de três partidas da equipe alvinegra na Copa Libertadores, por causa de uma expulsão no primeiro jogo contra o Once Caldas, na Arena Corinthians.

Entretanto, pelo menos um desses problemas termina na próxima terça-feira. O atacante poderá ser titular na partida contra o Danúbio, em Montevidéu. A suspensão acabou e o peruano volta aos planos do técnico Tite. O atacante contou que não foi fácil acompanhar os últimos três jogos pela televisão.

"Foi difícil, mais ainda pelo fato de estes dois jogos serem contra grandes clubes como São Paulo e San Lorenzo. Eu assisti pela TV aos dois jogos e dava raiva por não estar em campo e por não estar fazendo gols. Queria estar presente", declarou, em entrevista exclusiva ao site da Copa América Chile 2015.

Paolo Guerrero, que também é uma das principais estrelas da seleção do seu país, o Peru, foi questionado sobre a possibilidade de enfrentar o técnico Tite em um "sonhado" cargo de comandante da Seleção Brasileira. O atacante não teve dúvidas e se disse muito aliviado por isso não acontecer.

"Seria difícil, porque o professor Tite é um treinador muito experiente, um zorro (raposa, em espanhol), sabe muito bem como aprontar o time taticamente. Graças a Deus temos ele aqui no Corinthians, e ele está fazendo de tudo para que o Corinthians vença a Libertadores. Creio que todo corintiano está ansioso para torcer novamente no Mundial", disse.

Mundial, inclusive, que foi um dos grandes momentos da carreira de Guerrero. Ele marcou, de cabeça, o gol que garantiu ao Timão o título em cima do Chelsea em dezembro de 2012. "Com certeza foi o momento mais especial dar esse título mundial para o Corinthians. O gol da classificação para a final (vitória por 1 a 0 sobre o Al-Ahly, do Egito, na semifinal) e o gol da final (triunfo por 1 a 0 sobre o Chelsea) são os mais importantes que já marquei na minha vida, mas eu ainda quero mais", lembrou.

O outro problema envolvendo o peruano é a demorada renovação do contrato com o Corinthians. As conversas entre o clube e os empresários do atleta estão paradas. O jogador preferiu não se aprofundar no assunto, mas garantiu que quer a resolução de tudo o mais rápido possível.

"Ainda não podemos falar...temos coisas pendentes para resolver. Estou deixando nas mãos do meu empresário, mas ainda não podemos falar de renovação por algumas coisas pendentes que o time tem com alguns meses de atraso (direitos de imagem de alguns atletas), mas espero resolver o mais rápido possível", explicou.

O atacante, que chegou ao Corinthians em julho de 2012, já viveu momentos melhores na carreira. "Agora, agora, não é meu melhor momento. Já estive em melhor forma. Nunca estou satisfeito. Sempre quero mais e mais. Dar o melhor de mim, isso é o mais importante. Nunca vou me conformar com meu rendimento e sempre irei querer melhorar", disse.

Desde que chegou ao clube, o peruano foi campeão do Mundial em 2012 e do Paulista e da Recopa no ano seguinte. Ídolo da torcida e um dos mais ovacionados nos jogos do Timão, Guerrero conta que encontrou uma família no alvinegro e que isso facilitou a adaptação no time brasileiro e no país.

"Sabia que seria difícil, depois de jogar dez anos na Europa, mais precisamente na Alemanha. Graças a Deus achei uma família aqui no Corinthians, meus companheiros me receberam muito bem, e isso foi o mais importante que tive aqui: chegar ao Corinthians e ter os meus companheiros, corpo técnico e todos os funcionários me acolhendo da melhor forma. Eu agradeço por isso. Toda essa situação me deu uma satisfação grande, permitiu que eu jogasse com mais tranquilidade. Fazer gols de títulos e ganhar campeonatos importantes com o Corinthians: isso é o mais importante", finalizou.

Veja Mais:

  • Marlone foi o destaque do treino desta quinta-feira

    Marlone marca, Caíque ganha chance e Oswaldo volta a ensaiar escalação do Corinthians

    ver detalhes
  • Alessandro é homem de confiança do presidente corinthiano

    Diretor de futebol refuta saída de Alessandro do Corinthians: 'Picuinha'

    ver detalhes
  • Rodriguinho admitiu possível saída do Corinthians

    Rodriguinho cogita saída do Corinthians: 'Vamos sentar e conversar'

    ver detalhes
  • Léo Jabá, marcado por Balbuena a imagem acima, está à disposição de Oswaldo

    Léo Jabá tranquiliza Corinthians após susto e está à disposição para jogo contra Cruzeiro

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes