Homenageado, Malcom vai às lágrimas na TV ao lembrar da infância sofrida

Homenageado, Malcom vai às lágrimas na TV ao lembrar da infância sofrida

Por Meu Timão

Malcom se emocionou ao vivo durante o programa 'Os donos da bola'

Malcom se emocionou ao vivo durante o programa 'Os donos da bola'

Foto: Daniel Augusto Jr./ Agência Corinthians

Aos 18 anos, Malcom é considerado a maior revelação atual do Corinthians e esteve até mesmo numa lista das 40 maiores promessas do futebol mundial, segundo um conceituado jornal inglês. Renovando seu contrato com o clube até 2019, o atacante vive um bom momento na carreira e em sua vida pessoal, mas não esquece do passado.

Nessa segunda-feira, o atacante do Timão foi um dos convidados do programa "Os donos da Bola", da Band, onde pôde relembrar os desafios da infância e o apoio da família durante os momentos mais difíceis. Homenageado com uma reportagem especial com a família do atleta, o garoto não se conteve e foi às lágrimas, ao vivo, enquanto a matéria era exibida na TV.

Entre casos em que até mesmo a avó de Malcom vendeu as panelas de casa para conseguir dinheiro para a criança ir treinar nas categorias de base do Timão, a família contava histórias de superação e do apoio para realizar o sonho do atacante: ser jogador de futebol profissional.

"Ele falou para mim: 'vó, acho que hoje não dá pra mim ir porque eu não tenho dinheiro de condução'. Eu falei 'está bem, espere aí', e não falei nada para ele. Eu peguei as panelas que eu tinha, coloquei tudo numa sacola e fui no ferro velho, lá perto da minha casa. Eu vendi, voltei e falei para ele: está aqui o dinheiro do ônibus e dinheiro para comer alguma coisa", disse a avó do atacante.

Ao final da reportagem, visivelmente emocionado, o jogador o Timão tentou explicar tudo o que passou na infância.

"Eu queria agradecer minha família por tudo, foi a base de tudo mesmo. Minha mãe as vezes não tinha condições, vendia panela", disse o atacante.

Malcom contou que o maior desafio para se profissionalizar era a dificuldade de poder pagar pela condução de ir aos treinos. Muitas vezes sem nenhum dinheiro, o garoto pegava o ônibus e pedia ao cobrador para passar por baixo da roleta.

"Eu pedia até carona no ônibus. As vezes ele deixava, as vezes não. As vezes eu pegava o ônibus e minha mãe ia arrumar dinheiro com alguém, eu pegava o ônibus no metrô e não pagava a condução, não passava (pela roleta), e quando chegava perto de onde eu tinha que descer, minha mãe parava o ônibus e pagava, quando tinha (dinheiro), mas as vezes eu pedia, falava que não tinha dinheiro e passava por baixo", contou Malcom.

Com todas as dificuldades superadas, uma das primeiras coisas que o atleta fez quando se tornou profissional foi dar uma casa aos seus familiares.

"Eu só tenho que agradecer a Deus e a minha família por tudo, ao Corinthians também", completou Malcom.

Veja Mais:

  • Internacional foi alvo de gafe da Fifa

    Fifa comete gafe, troca escudo do Internacional e põe foto do Corinthians no lugar

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    [Teleco] Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    ver detalhes
  • Luidy foi nomeado o melhor jogador do estado de Alagoas em 2016

    Reforço do Corinthians é eleito melhor jogador do ano em AL

    ver detalhes
  • Guilherme foi o destaque da atividade coletiva pelo segundo dia consecutivo

    Dupla volta, e Oswaldo vê time titular brilhar em treino do Corinthians; veja a escalação

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes