Timão não está recebendo por Lodeiro, diz imprensa argentina

Timão não está recebendo por Lodeiro, diz imprensa argentina

Por Meu Timão

25 mil visualizações 106 comentários Comunicar erro

Boca Juniors não está pagando o Timão pela compra de Lodeiro

Boca Juniors não está pagando o Timão pela compra de Lodeiro

Foto: Daniel Augusto/ Agência Corinthians

O Corinthians parece estar com problemas para receber o dinheiro da venda do meia Nicólas Lodeiro. O jogador foi vendido ao Boca Juniors, da Argentina, no início de fevereiro desse ano, por U$$ 3 milhões (R$ 8 milhões).

Um terço do valor, U$$ 1 milhão (R$ 2,8 milhões), foi pago à vista no acerto do contrato. O restante seria liquidado em parcelas durante os próximos anos. Entretanto, esse dinheiro estaria parado na Argentina e não está chegando nos cofres alvinegros.

A informação é do jornalista argentino, Claudio Civiello, da Rádio Cadena Eco, de Buenos Aires. Segundo ele, o Banco Central da Argentina não está liberando dinheiro para que o clube possa acertar as dívidas com o Corinthians.

A situação também está complicando o Boca Juniors com outros clubes, como o Catania, da Itália, pela compra do lateral-esquerdo Fabián Monzón.

Ainda segundo o jornalista, o Boca Juniors garante que está trabalhando para conseguir a liberação dos valores.

Confira o que disse o jornalista

Veja Mais:

  • Nesta quarta-feira, Corinthians e Flamengo lutam por vaga na final da Copa do Brasil

    Copa do Brasil, treino aberto e decisão no feminino: a semana de compromissos do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians de Jair Ventura está em oitavo lugar no Brasileirão

    Corinthians 'volta uma casa' na classificação do Brasileirão, mas diminui distância para o G6

    ver detalhes
  • Corinthians é prejudicado em Itaquera - Giro de notícias do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians jogou bem, mas não conseguiu sair vitorioso neste domingo

    Corinthians sofre gol impedido, reage no segundo tempo e fica no empate com o Internacional

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes