Polícia Militar descarta hipótese de rixa de torcidas em chacina

Polícia Militar descarta hipótese de rixa de torcidas em chacina

Por Meu Timão

Delegado responsável descartou rixa de torcidas

Delegado responsável descartou rixa de torcidas

A execução que tirou a vida de oito corinthianos na noite desse sábado, ainda não foi explicada. Apesar da chacina acontecer às vésperas de um clássico contra o Palmeiras, o delegado que cuida do caso, José Mário Lara, descartou a hipótese das mortes terem sido causadas por rixa de futebol.

- Já levantamos algumas informações e mais umas testemunhas foram ouvidas e o que posso adiantar é que não tem a ver com briga de torcida. Hoje nós vamos ter um clássico, Corinthians e Palmeiras, então estamos aqui para falar isso. Até o presente momento não há o que se falar em briga de torcida - afirmou o delegado, em entrevista publicada na rádio Jovem Pan.

O crime aconteceu na sede da torcida organizada C.D. Pavilhão Nove, no bairro dos Remédios, zona oeste de São Paulo, por volta das 23 horas.

Se a hipótese for confirmada, a data da execução pode ter sido planejada justamente para que se parecesse com uma briga de torcida organizadas. Segundo relatos, o que se falam é de um "acerto de contas".

O caso foi encaminhado e será investigado pela equipe especializada em chacinas do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa).

Veja Mais:

  • Torcedora perderá o primeiro após 93 jogos

    Horário faz torcedora perder primeiro jogo na Arena Corinthians desde 2014: 'Frustrante'

    ver detalhes
  • Fausto Bittar Filho era diretor da base da Corinthians

    Ex-diretor da base fala ao Meu Timão: 'Só peço que não retroceda o que estava sendo feito'

    ver detalhes
  • Jogador descartou qualquer tipo de negociação com o Corinthians

    Tardelli abre o jogo sobre retorno ao Brasil e avalia sondagem do Corinthians

    ver detalhes
  • Pedrinho é a grande novidade entre os titulares

    Apostando na força da base, Corinthians recebe o Red Bull Brasil na Arena

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes