Presidente da Chapecoense desdenha de interesse do Timão por meia: 'Eles não têm dinheiro'

Presidente da Chapecoense desdenha de interesse do Timão por meia: 'Eles não têm dinheiro'

Por Meu Timão

Corinthians teria interesse em meia Camilo, da Chapecoense

Corinthians teria interesse em meia Camilo, da Chapecoense

Foto: Divulgação / Site Oficial

Na manhã desta sexta-feira, foi noticiado o interesse do Corinthians pelo meia Camilo, da Chapecoense. Disputando a Série A do Campeonato Brasileiro, a diretoria viu no jogador uma oportunidade de um reforço bom e barato. No entanto, o presidente do clube de Chapecó, Sandro Pallaoro, negou que tenha recebido qualquer contato por parte do Timão e ainda desdenhou da atual situação financeira do clube.

"Estamos sabendo disso pela imprensa, não tivemos nenhum contato de nenhum diretor do Corinthians. Conversei a tarde com o próprio Maurinho e com o próprio Cadu (representantes), mas até agora de oficial não temos nada. Estamos aguardando, mas o Camilo é um jogador que tem contrato até o final de 2016, então tem uma multa significativa", ressaltou, em entrevista à Rádio Chapecó.

"Se houver interesse do Corinthians, não é a intenção da Chapecoense liberar, né? Agora, se pagarem a multa, o que eu acho difícil porque o Corinthians não tem dinheiro. Então vai ser muito difícil que o Camilo saia", completou.

Com um tom arrogante, Sandro Pallaoro voltou a criticar a atual situação financeira do Corinthians e garantiu que o clube não irá facilitar as negociações com Camilo.

"Fica fácil porque eles não têm nem dinheiro para pagar os jogadores deles e ai querem que os clubes menores deem jogadores de graça para eles. Ai fica fácil fazer futebol não é? Eles são o segundo maior orçamento do Brasil, não pagam os salários dos seus atletas, ai querem tirar jogadores dos outros clubes de graça? Ai não! Aqui em Chapecó eles não vão conseguir isso!", afirmou, levemente exaltado.

O presidente não soube afirmar com certeza, mas disse que a multa rescisória de Camilo gira em torno de R$ 5 milhões de reais. O mandatário ainda afirma que "tem certeza" de que o Timão não conseguiria arcar com estes custos.

"Eu não tenho o valor exato para te falar, porque como não teve interesse não falamos sobre isso, mas para dentro do país seria em torno de R$5 milhões e para fora do país seria em torno de R$10 milhões. Eu tenho certeza que o Corinthians não tem condições de pagar isso. Com salários, direitos de imagens atrasados, estão liberando os jogadores de altos salários...", finalizou.

Veja Mais:

  • Drogba quer conversa com técnico e presidente antes de decisão

    Avaliando proposta, Drogba quer contato direto com técnico e presidente do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians e Juventus se encontram neste domingo, às 19h45

    Corinthians encara 'clássico da Zona Leste' por vaga na final da Copinha

    ver detalhes
  • Empresário do meia Pedrinho acusa empresa de assédio sobre o jogador dentro do Corinthians

    Portal revela denúncia de empresário de meia da base contra empresa de Garcia

    ver detalhes
  • Final da Flórida Cup 2017, único revés em mata-mata para o Corinthians no Século 21

    Após seis triunfos, Timão perde primeiro mata-mata para o São Paulo no Século 21

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes