Investigação na Argentina sugere esquema em caso Amarilla

Investigação na Argentina sugere esquema em caso Amarilla

Amarilla apitou Corinthians x Boca Juniors na Libertadores de 2013

Amarilla apitou Corinthians x Boca Juniors na Libertadores de 2013

Foto: Reprodução

Se tem um nome que é muito conhecido entre todos os corinthianos é o do árbitro Carlos Amarilla. O paraguaio ficou marcado pela péssima arbitragem no jogo entre Corinthians e Boca Juniors, na Libertadores de 2013, que eliminou o Timão da competição.

Neste domingo, porém, o caso pode ter ganho um novo capítulo. Escutas divulgadas por uma televisão argentina sugerem um esquema de escolha de árbitros por parte da Associação de Futebol Argentina (AFA), envolvendo o ex-presidente Julio Grondona, que faleceu no ano passado.

Uma das escutas, divulgadas pelo programa "La Cornisa TV", da rede América, revela como os árbitros eram escolhidos para apitar as partidas da Copa Libertadores da América e sugerem que eles eram "direcionados" para agradar uma determinada equipe. A conversa é entre Grondona, e o representante do Comitê de Árbitros da Conmebol e diretor da Escola de Árbitros da AFA, Abel Gnecco.

O primeiro assunto da ligação, que foi feita um dia após o jogo entre Corinthians e Boca, já é a atuação de Amarilla nas oitavas de final da Libertadores de 2013.

Grondona diz que Amarilla se deu bem no jogo e que foi o maior reforço do Boca Juniors na partida. Na sequência, Gnecco diz que, apesar de ter sido contra no início, foi convencido por Carlos Alarcón Rios, presidente da Comissão de Arbitragem da Conmebol. Ele ainda comemora a escolha.

"Gostam aí na Argentina do Amarilla? Olha, se não gostam dele, não sei. Eu gosto, bota ele e deixa de me encher o saco. Para Alarcón, me bota o Amarilla e para de encher. Bom, assim foi, o pôs e bom... e saiu bem porque bom, tem que ser assim...", disse Gnecco.

Depois a conversa segue para a escolha dos árbitros das partidas seguintes da Copa Libertadores, como o confronto entre Boca Juniors e Newell's Old Boys, pelas quartas de final da Copa Libertadores.

A escuta sobre o jogo do Timão faz parte de uma série de 11 áudios revelados pelo canal que mostram irregularidades cometidas pelo ex-presidente da AFA em seus 35 anos no comando da entidade. O Corinthians ainda não se pronunciou sobre o caso e jornais argentinos dizem que Abel Gnecco deve conceder uma coletiva nessa segunda-feira para esclarecer o caso.

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes