Gerente de futebol, Edu Gaspar revela carga 'puxada' de trabalho e detalhas suas funções

Gerente de futebol, Edu Gaspar revela carga 'puxada' de trabalho e detalhas suas funções

Por Meu Timão

Edu Gaspar falou sobre suas funções no Timão e revelou incômodo da família no início

Edu Gaspar falou sobre suas funções no Timão e revelou incômodo da família no início

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Fora dos gramados desde o início de 2011, Edu Gaspar assume um dos cargos mais importantes dentro da diretoria do Corinthians. O gerente de futebol, que mudou de carreira quase imediatamente após se aposentar, contou como foi assumir essa posição, como é a sua rotina de trabalho e até o que sua família pensa sobre o trabalho.

O ex-meia foi revelado nas categorias de base do Timão, fez seu nome no exterior e agora caminha bem na trajetória como gerente de futebol. Para Edu, a participação de ex-jogadores em cargos importantes do clube poderia e deveria ser mais constante no Brasil.

"Às vezes, há preconceito com o ex-jogador. Lá na Europa, tem ex-jogador nas diretorias de quase todos os grandes clubes. Já aqui escuto de vez em quando que é ruim um ex-jogador responder pelo Corinthians. Qual o problema? Não caí de paraquedas. Estou há quatro anos no clube, já", explicou, em entrevista ao colunista Jorge Nicola.

"Realmente, alguns não se preparam. Acham que basta ser ex-atleta. Mas tem de estudar, se aperfeiçoar, mostrar motivação para aprender… Eu fiz cursos, participo até hoje de congressos, me atualizo", completou.

Edu se aposentou em março de 2011, depois de retornar ao Corinthians dois anos antes como jogador. Na época, não cogitava assumir um cargo dentro do futebol, ainda mais no Timão.

"Quando me aposentei, tinha decidido que cuidaria dos meus negócios. Faço a representação de uma empresa americana de pisos decorativos no Brasil. Cheguei a mexer com a bolsa de valores, já fiz muita incorporação. E abri um escritório para cuidar dos meus imóveis comerciais. Era de tudo isso que eu cuidaria. Até o dia em que meu telefone tocou com o convite do Andrés Sanchez para virar gerente", contou.

"Do nada. Tinha pegado 20 dias de férias, depois de me aposentar, e voltei ao meu escritório. Um belo dia, lá pelas 10h da manhã, o Andrés me liga fazendo a proposta. Aceitei na hora e já estava às 14h no CT", completou.

Quando assumiu o cargo há quatro anos, o gerente não esperava uma carga horária tão pesada. Questionado sobre quantas horas por dia ele trabalha no Corinthians, Edu é direto: "Todas. Sem brincadeira. Eu imaginava que seria puxado, mas não tanto. O departamento de futebol é o coração do clube, então, preciso estar atento a tudo. Tomo decisões toda hora, sobre tudo: gramado, viagens, alimentação, reforços, renovação… Sem contar o telefone, que não para", revelou.

"Sempre ganhei mais do que atualmente. Mas não estou pelo dinheiro, até porque tenho uma condição financeira estável. Tanto é que, quando fui fazer o contrato com o Corinthians, não quis entrar no bicho dos jogadores. E isso vale até hoje. Qual seria meu moral para negociar o prêmio com o presidente se eu também ganhasse?", completou, falando sobre o salário que recebe atualmente.

"Se amanhã eu quiser fazer uma coisa mais tranquila, o salário não me fará falta. Mas eu adoro o que faço. Amo estar no meio do futebol, ajudar o Corinthians. Sem contar que me adaptei muito a essa função", completou.

Por causa da presença constante e dos horários do time, o gerente quase não tem folgas aos finais de semana. Edu revelou que, no início, a mulher ficava incomodada, mas que hoje já entende a rotina do ex-jogador.

"Minha mulher ficava brava no começo, mas entende. Até porque eu só tenho 37 anos. Com certeza, ela não gostaria de ter um marido com essa idade que acordasse tarde, ficasse com a cabeça parada… Esse exemplo de trabalho por muitas e muitas horas, eu trouxe do meu pai, que era comerciante", finalizou.

Veja Mais:

  • Fernando César (empresário), Roberto de Andrade, Pablo, Flávio Adauto e Alessandro em reunião

    Corinthians acerta permanência de Pablo; resta acordo com Bordeaux

    ver detalhes
  • Com derrota por 3 a 0 no placar agregado, Timão ficou com o vice do Brasileirão 2017

    Valente, Corinthians/Audax sofre nova derrota e é vice-campeão brasileiro de 2017

    ver detalhes
  • Walter não será liberado pelo Corinthians

    Corinthians bate o martelo e não libera Walter para o São Paulo; novo encontro no sábado

    ver detalhes
  • Meia sentiu a costela após dividida com Betão

    Jadson tem fratura constatada e desfalca Corinthians por um mês

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes