Estacionamento do Corinthians vira 'área pública' e preocupa associados

Estacionamento do Corinthians vira 'área pública' e preocupa associados

Por Meu Timão

4.8 mil visualizações 46 comentários Comunicar erro

Veículo teve as rodas roubadas na frente do Parque São Jorge

Veículo teve as rodas roubadas na frente do Parque São Jorge

Foto: Reprodução

No início do mês de junho, o Corinthians perdeu parte do terreno do Parque São Jorge, localizado na zona leste de São Paulo. O local, que era utilizado como estacionamento, foi cedido, gratuitamente, pela própria prefeitura da capital em 1996. Após 13 anos, durante a gestão do prefeito Gilberto Kassab, começou o desacordo pelo terreno. Em agosto de 2013, a Justiça determinou a retomada do local pela Prefeitura. Como na gestão do atual prefeito, Fernando Haddad, também não houve acordo, em um processo que reivindicava a recuperação do terreno, julgado em 15 de setembro de 2014, o clube perdeu em todas as instâncias.

Com essa decisão, o Timão passou a não cobrar mais pela utilização do espaço, o que abriu caminho para a ação de flanelinhas, assaltos e furtos, que têm incomodado os associados, funcionários e até mesmo a administração do Corinthians.

O roubo de estepes e a quebra de vidros de veículos ocorrem com frequência, mas um dos casos que chamou mais a atenção foi o roubo das duas rodas de um carro, que estava estacionado no local. Sobre os problemas enfrentados, de acordo com Eduardo Caggiano Freitas, diretor administrativo, o clube está de "mãos atadas" na questão da segurança.

"Estou acionando a segurança pública. Estou de mãos atadas. É crime federal colocar segurança privada em área pública. Não há como colocar um pessoal armado em uma área que não é nossa. Nós estamos tentando uma instalação de uma base comunitária da Polícia Militar. Hoje, só tenho que rezar para ninguém mais se machucar", declarou o dirigente em entrevista ao LANCE!.

"Infelizmente, esses casos não são uma particularidade do clube. Já conversamos com vereadores e o subprefeito, são mais de 20 carros roubados por dia na região. Nós precisamos da ajuda do município para poder melhorar a segurança", completou.

O Parque São Jorge, por sua vez, apresenta uma área interna, na qual só é permitida a entrada de diretores e conselheiros. Porém, os associados do clube cobram que passe a ser permitida a entrada dos carros nesse espaço reservado.

No último dia 19, por meio de uma nota oficial publicada no site do Corinthians, o clube informou que o espaço passaria por reformas, visando ampliar a segurança do local.

"Nós temos 405 vagas para 11 mil associados. Como vou fazer? Não vai caber todo mundo. Estamos tentando readequar a área interna, criando mais vagas, e em breve esperamos ter soluções para atender o maior número possível de pessoas", explicou Caggiano.

"Estamos conversando, atendendo todo mundo. Não há como abrir a cancela para todo mundo, não cabe. Estamos terminando a pintura do solo e abrindo mais vagas. Acredito que em mais cinco, seis dias tudo termina. Depois, vamos estudar como faremos, se haverá rodízio, quem entrará", concluiu.

O clube do Parque São Jorge solicitou que uma base comunitária da Polícia Militar, que já fez um pedido para ocupar o terreno, fique no local. Enquanto isso, a Prefeitura de São Paulo planeja instalar Zona Azul no local, o que poderia diminuir a ação dos flanelinhas.

Veja Mais:

  • Douglas foi anunciado oficialmente nesta quinta-feira no Corinthians

    Corinthians anuncia contratação de Douglas

    ver detalhes
  • Pedrinho tem multa rescisória de 50 milhões de euros

    Pedrinho desperta interesse do Ajax, mas Corinthians trabalha com valor mínimo para negociação

    ver detalhes
  • A falta de respeito de Andrés Sanchez com o torcedor do Corinthians

    [Mayara Munhoz] A falta de respeito de Andrés Sanchez com o torcedor do Corinthians

    ver detalhes
  • Cássio teve atuação de gala na Arena, nesta quarta-feira

    Ronaldo Giovanelli enaltece atuação e define Cássio como maior goleiro da história do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes