Acostumado com pedreiras, Walter encara segundo pior ataque do Brasileirão

Acostumado com pedreiras, Walter encara segundo pior ataque do Brasileirão

Por Meu Timão

Walter está acostumado a enfrentar pedreiras no gol corinthiano

Walter está acostumado a enfrentar pedreiras no gol corinthiano

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Pedido por parte da torcida como titular, Walter terá outra chance de defender o gol corinthiano nesta quarta-feira, contra o Vasco, às 22h. Depois do retorno precipitado de Cássio, que voltava de lesão, é dele a missão de brecar o segundo pior ataque do Campeonato Brasileiro.

A tarefa é diferente daquelas em que o goleiro se viu nas últimas vezes que jogou. Acostumado com pedreiras, o arqueiro terá pela frente um adversário em crise, que fez somente oito gols no Brasileirão e que possui uma média de 9,8 chutes por partida.

Nada parecido com o Atlético, adversário que enfrentou e foi eleito o melhor em campo em diversos programas esportivos, agradando muito aos torcedores, ao garantir a vitória por 1 a 0 com diversas defesas. Líder do Brasileiro, o time mineiro tem a maior média de finalizações da competição: 14,6 por jogo.

Entre os jogos em que fez grandes defesas, pode-se ainda destacar a vitória sobre o Palmeiras por 1 a 0 no Paulistão, onde entrou após Cássio ser expulso, a vitória por 1 a 0 contra o Criciúma no Brasileirão de 2013 e logo na sequência o empate por 0 a 0 contra o Grêmio na Copa do Brasil. Nesse confronto, além de garantir a igualdade no tempo normal, Walter ainda defendeu uma cobrança na disputa de pênaltis. Mesmo assim, ele não conseguiu evitar a eliminação.

Aos 27 anos, Walter defende o Corinthians desde 2013, ano em que foi contratado após um bom Campeonato Paulista pelo União Barbarense. Ao todo ele acumula 29 partidas pelo Timão, tendo sofrido 22 gols.

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes