Fagner revela inspiração por camisa 23 e prevê zoação dos colegas do Timão

Fagner revela inspiração por camisa 23 e prevê zoação dos colegas do Timão

Por Meu Timão

Fagner está preparado para zoação dos colegas de elenco

Fagner está preparado para zoação dos colegas de elenco

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O lateral Fagner revelou a sua inspiração para usar a camisa 23 no Corinthians e já sabe que sofrerá consequências por isso. O jogador usa o número por causa do astro inglês David Beckham, que, aliás, quase jogou no Timão.

"Eu sempre gostei do Beckham. Por ser lateral, ter de cruzar a bola... Eu achava extraordinariamente fora de série o jeito que ele batia na bola. Isso me chamava muita atenção", revelou Fagner, em entrevista exclusiva ao LANCE!.

Mas o camisa 23 sabe que a revelação será motivo de piada dentro do elenco alvinegro. Fagner já prevê que sofrerá muita gozação dos companheiros de concentração por causa da sua inspiração.

"Com certeza, Uendel, Jadson, Gil, Felipe, Bruno Henrique, Edilson, Rodriguinho... Todos eles vão me sacanear. É nosso grupo da mesa na concentração. Quando eles souberem disso aí, vão querer fazer montagem, tirar sarro, não tem jeito (risos)", declarou.

Apesar de já ter usado o mesmo número nos tempos de Vasco, a camisa passou a fazer parte de sua vida na Holanda, quando jogava no PSV Eindhoven.

"Quando fui para o PSV, curiosamente, tinha eu e outro brasileiro. Chegamos ao quarto e tinham duas camisas: 35 e 23. Qual é de quem? Ele queria pegar a maior, que era a 35, e eu fiquei com a 23. Aí já lembrei do Beckham. No meu segundo jogo, eu fiz um gol, meu primeiro como profissional logo aos 18 anos. Eternizei o número, usei no Vasco também e até fiz uma tatuagem no braço direito (risos)", completou.

Mesmo com a tatuagem, Fagner não retornou ao Corinthians usando a camisa 23. Ele voltou usando a 35, mesmo número usado quando subiu para o time profissional, em 2006. O número "da sorte" passou a ser usado somente na Libertadores deste ano.

"Quando eu cheguei, ela estava livre. Vocês vão achar que sou louco (risos)... Como saí de um jeito precoce, na situação que foi, todo mundo falando muito, que eu era isso, era aquilo, eu queria encerrar aquele ciclo. Eu tinha necessidade de vestir a 35 para encerrar aquele ciclo. Nesse ano, como teve numeração da Libertadores e a 23 estava livre, eu falei: 'Agora vem pra mim'", finalizou.

Veja Mais:

  • Corinthians imagina que receberá propostas por Yago e Balbuena

    Corinthians estuda vender zagueiro e intensifica busca por contratação defensiva

    ver detalhes
  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Sub-20 comemorando título do Corinthians/UNIP no futsal

    Sub-20 conquista título estadual e Corinthians fica perto de fim de ano perfeito no futsal

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes