Empresário exige salário acima do teto para craque da base

Empresário exige salário acima do teto para craque da base

Por Meu Timão

22 mil visualizações 138 comentários Comunicar erro

Fabrício é uma das principais revelações da base do Corinthians

Fabrício é uma das principais revelações da base do Corinthians

Reprodução/Facebook

O Corinthians tem encontrado dificuldades para garantir a permanência do meia Fabrício Oya, grande destaque da final da Taça BH no final do mês passado. Seu empresário, o conhecido Wagner Ribeiro, está exigindo valores e condições absurdas para que o jovem assine seu primeiro contrato profissional com o clube. As pedidas tem irritado a diretoria alvinegra.

"Ele está pedindo valores muito altos e brigamos para não pagar isso. Eu tenho um teto, e o que ele quer é mil vezes acima desse teto", declarou o diretor da base do Timão, José Onofre Almeida, ao portal "UOL Esporte".

Para o primeiro contrato do destaque da equipe Sub-17 alvinegra, Wagner Ribeiro quer, segundo a publicação, luvas de R$ 500 mil e um salário de aproximadamente R$ 13 mil - o dobro do teto salarial da categoria. Já foram quatro reuniões entre o clube e o empresário e as exigências só aumentam.

"Nós queremos um projeto para o garoto. Não estamos pensando em salários ou direitos econômicos, mas no que o Corinthians vai fazer com ele a partir do momento que ele se profissionalizar. Ele precisa ter um projeto para ser uma realidade", explicou o empresário à reportagem.

Dentro desse projeto pedido por Wagner Ribeiro está a liberação para realizar estágios em clubes europeus enquanto estiver no Corinthians. "Ele vai para lá por 3 ou 4 vezes por ano, fica 20 dias treinando para se adaptar ao futebol europeu. Em troca, o clube de fora tem a prioridade de compra para quando ele tiver 18 anos", declarou.

"Também queremos ajuda para que ele more perto do Corinthians, para que facilite a vida dele. A família toda mora em Campinas", completou.

No Corinthians desde a infância, o meia soube aproveitar muito bem uma de suas primeiras oportunidades no Sub-17. Ainda se recuperando de uma lesão, entrou no segundo tempo da final da Taça BH, aos 35 minutos, e marcou os dois gols da vitória (2x1) do Timão que garantiu a taça aos garotos alvinegros.

"No fundo, o garoto dele não quer sair e a família está sendo muito correta. Mas queremos um projeto bom para ele. O sonho dele é jogar um dia no Itaquerão, ele me confessou isso. Quem nasce corintiano é diferente de tudo", declarou Wagner Ribeiro, garantindo que, apesar das negociações, Oya quer ficar no Corinthians.

Veja Mais:

  • Em 2017, Timão caiu nas oitavas da Sul-Americana para mesmo o Racing

    Conmebol sorteia primeira fase da Copa Sul-Americana, e Corinthians revê Racing

    ver detalhes
  • Medina faturou seu segundo título mundial de surfe

    Corinthiano Gabriel Medina é bicampeão mundial de surfe

    ver detalhes
  • Luidy nunca atuou oficialmente com a camisa do Timão

    Ainda sem estrear pelo Corinthians, atacante Luidy deve ser emprestado pela quarta vez

    ver detalhes
  • Negociação por Sornoza pode ter complicações por conta de seu ex-clube

    Presidente do ex-clube de Sornoza diz desconhecer negociação e pode dificultar ida do meia ao Timão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes