Empresário exige salário acima do teto para craque da base

Empresário exige salário acima do teto para craque da base

Por Meu Timão

Fabrício é uma das principais revelações da base do Corinthians

Fabrício é uma das principais revelações da base do Corinthians

Foto: Reprodução/Facebook

O Corinthians tem encontrado dificuldades para garantir a permanência do meia Fabrício Oya, grande destaque da final da Taça BH no final do mês passado. Seu empresário, o conhecido Wagner Ribeiro, está exigindo valores e condições absurdas para que o jovem assine seu primeiro contrato profissional com o clube. As pedidas tem irritado a diretoria alvinegra.

"Ele está pedindo valores muito altos e brigamos para não pagar isso. Eu tenho um teto, e o que ele quer é mil vezes acima desse teto", declarou o diretor da base do Timão, José Onofre Almeida, ao portal "UOL Esporte".

Para o primeiro contrato do destaque da equipe Sub-17 alvinegra, Wagner Ribeiro quer, segundo a publicação, luvas de R$ 500 mil e um salário de aproximadamente R$ 13 mil - o dobro do teto salarial da categoria. Já foram quatro reuniões entre o clube e o empresário e as exigências só aumentam.

"Nós queremos um projeto para o garoto. Não estamos pensando em salários ou direitos econômicos, mas no que o Corinthians vai fazer com ele a partir do momento que ele se profissionalizar. Ele precisa ter um projeto para ser uma realidade", explicou o empresário à reportagem.

Dentro desse projeto pedido por Wagner Ribeiro está a liberação para realizar estágios em clubes europeus enquanto estiver no Corinthians. "Ele vai para lá por 3 ou 4 vezes por ano, fica 20 dias treinando para se adaptar ao futebol europeu. Em troca, o clube de fora tem a prioridade de compra para quando ele tiver 18 anos", declarou.

"Também queremos ajuda para que ele more perto do Corinthians, para que facilite a vida dele. A família toda mora em Campinas", completou.

No Corinthians desde a infância, o meia soube aproveitar muito bem uma de suas primeiras oportunidades no Sub-17. Ainda se recuperando de uma lesão, entrou no segundo tempo da final da Taça BH, aos 35 minutos, e marcou os dois gols da vitória (2x1) do Timão que garantiu a taça aos garotos alvinegros.

"No fundo, o garoto dele não quer sair e a família está sendo muito correta. Mas queremos um projeto bom para ele. O sonho dele é jogar um dia no Itaquerão, ele me confessou isso. Quem nasce corintiano é diferente de tudo", declarou Wagner Ribeiro, garantindo que, apesar das negociações, Oya quer ficar no Corinthians.

Veja Mais:

  • Desfalque diante do Vitória, Pablo está recuperado e deve viajar a Goiânia

    Treino do Corinthians tem rachão com 'morte súbita', 'desafio' a Clayson e disputa de pênaltis

    ver detalhes
  • Roberto (à esq.) está pessimista por negócio com Cicinho

    Roberto de Andrade esclarece especulações, vê Cicinho distante e abre o jogo sobre Nenê

    ver detalhes
  • Nenê foi oferecido nos últimos dias para a diretoria do Corinthians

    Nenê é oferecido ao Corinthians; até troca com dois jogadores alvinegros é sugerida

    ver detalhes
  • Desde agosto no Leganés, Luciano atuou em 27 jogos e marcou quatro gols, um deles sobre o Real Madrd

    Com sondagens de México e Turquia, corinthiano Luciano tem semana decisiva na Espanha

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes