Tite dispensa 'privilégios' e faz críticas aos horários da CBF

Tite dispensa 'privilégios' e faz críticas aos horários da CBF

Por Meu Timão

Tite analisou o calendário do Brasileirão

Tite analisou o calendário do Brasileirão

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

No início desta semana, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, manifestou-se contra o Corinthians, alegando uma desigualdade de critérios técnicos no calendário do Campeonato Brasileiro. Acerca das reclamações, o técnico Tite, em coletiva de imprensa na última terça-feira, acabou apoiando o clube gaúcho, mas dispensou os "privilégios" acusados.

"É um crime jogar na quinta e no domingo de manhã. Não fomos nós que jogamos. Foi o Grêmio, foi outro time. Mas vai estourar o joelho de um grande atleta", disse o treinador, constatando que, além de ter jogado às 11h na 20ª e 21ª rodada, com uma partida da Copa do Brasil na quinta-feira entre os domingos, nesta 22ª rodada, o Grêmio encara o Figueirense às 21h desta quinta-feira e, novamente dois dias depois, recebe o Goiás em casa, às 16h do domingo.

"O Roger (técnico do Grêmio) falou isso e tem razão. Não queremos privilégio. Não dá para jogar na quinta e no domingo. Estou falando isso porque aconteceu com os outros. Se fosse comigo, estaria espumando", completou, criticando os horários impostos pela CBF.

Uma partida de futebol exige muito de um atleta e, segundo as recomendações da própria Fifa, deve-se respeitar um intervalo de 72h entre partidas. No entanto, não é isso o que vem sendo proporcionado pelo calendário organizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O Timão será o último clube do Brasileirão a estrear no novo horário do domingo. Somente na 25ª rodada da competição, no dia 13 de setembro, contra o Joinville, a Arena Corinthians receberá uma partida no período que já foi julgado como o "melhor horário" do torneio. Na estreia do Alvinegro, não haverá a sequência entre partidas na quinta-feira e no domingo.

Veja Mais:

  • Pablo explica tratativas paradas por permanência no Corinthians: 'Já conversamos, mas não deu certo'

    [Marco Bello] Pablo explica tratativas paradas por permanência no Corinthians: 'Já conversamos, mas não deu certo'

    ver detalhes
  • Corinthians volta a provocar rival no Twitter e leva Fiel à loucura

    Corinthians volta a provocar rival no Twitter e leva Fiel à loucura

    ver detalhes
  • Camisa do Timão usada no clássico recebeu 'teste' de patrocínio

    Corinthians encaminha acordo por patrocínio máster, diz portal

    ver detalhes
  • Corinthians e São Paulo ficaram no 1 a 1 no Morumbi; do lado rival, protestos

    Com direito a dossiê, rival do Corinthians prepara reclamação contra juiz do Majestoso

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes