Cássio revela o que causou sua queda de rendimento no Timão

Cássio revela o que causou sua queda de rendimento no Timão

Por Meu Timão

Cássio revelou que fase turbulenta fora de campo interferiu em atuação dentro dele

Cássio revelou que fase turbulenta fora de campo interferiu em atuação dentro dele

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O goleiro Cássio passou por um momento conturbado no últimos tempos no Corinthians. Após algumas falhas, viu Walter entrar, fazer boas atuações e conquistar a Fiel. No entanto, agora, passada a turbulência, o camisa 12 segue como titular e revelou o que ocasionou a instabilidade.

"Vou ser bem honesto. Fiquei preocupado, porque não sabíamos quem mais poderia sair. Naquele momento até tive uma conversa com o Tite e o Mauri (Lima, preparador de goleiros). Acabei me preocupando muito com o clube e, sem querer, deixei meu trabalho de lado. Comecei a não conseguir mostrar meu futebol, estava muito preocupado, nosso time estava perdendo, não sabia quem podia sair amanhã", confessou, em entrevista exclusiva ao "GloboEsporte.com".

"Confesso que fiquei preocupado, mas os jogadores acreditaram no Tite. Precisaríamos de todos para o time se manter bem. Agora estamos colhendo os frutos, continuamos bem no Brasileiro", completou.

O período foi complicado no Timão. A equipe perdeu grandes nomes, passava por situação financeira complicada, foi eliminada de duas competições. Cássio conta que isso atrapalhava até na hora de dormir.

"Você acaba não dormindo direito, você sabe como as coisas funcionam aqui. Nos jogos contra Grêmio e Joinville, no primeiro turno, tínhamos de andar escoltados, descer do avião pela pista. Tudo isso é complicado. Tínhamos perdido também para o Palmeiras, havia protestos. Você treina normalmente, mas não fica tão concentrado no jogo. É só ver os jogos. Depois disso, meu nível voltou a ser o de sempre", contou.

Sobre os jogadores que deixaram o time, Cássio diz que só ficava sabendo quando a negociação já estava concretizada - como foi o caso de Petros. O goleiro também revelou que procurou o técnico Tite para uma conversa, que o ajudou a retomar o padrão.

"Não sabemos muito das coisas, muitos jogadores não conversam se podem sair ou não. O Petros foi assim. Quando fomos falar, ele disse que já estava vendido e se despediu. São muitos boatos, não fico perguntando se o cara vai ficar, vai sair, se tem proposta", disse.

"Conversei com o Tite, isso partiu de mim. Eu não estava me sentindo bem e vinha tomando alguns gols defensáveis. Contra o Santos tomei um gol que não tomaria. Então partiu de mim essa conversa. Ele disse para ter confiança. Consegui retomar isso nos jogos, e ninguém mais saiu do time", finalizou.

Veja Mais:

  • Recuperado de lesão, Balbuena volta a compor zaga com Pablo; dupla terá de parar melhor ataque do Paulista

    Defesa x ataque: Corinthians e São Paulo buscam vitória e equilíbrio em clássico no Morumbi

    ver detalhes
  • Auricchio (à dir.) passou a integrar diretoria da base do Corinthians

    Corinthians nomeia ex-diretor de futebol para cargo na base

    ver detalhes
  • Após 1 a 1 na Arena, Timão volta a campo contra São Paulo na tarde deste domingo

    Rival tropeça, e Corinthians pode diminuir distância para primeira colocação geral

    ver detalhes
  • Carille não confirmou a equipe titular que enfrenta o São Paulo

    Rodriguinho não treina e Balbuena volta: veja provável escalação do Corinthians para o Majestoso

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes