Partido Nacional Corinthiano tem pedido de criação negado

Partido Nacional Corinthiano tem pedido de criação negado

Fiel não terá representantes corinthianos dentro da política

Fiel não terá representantes corinthianos dentro da política

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Depois de um pouco mais de um mês de espera, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgou o pedido de registro do PNC (Partido Nacional Corinthiano). E a resposta não foi boa: o pedido foi negado, por unanimidade.

O motivo da recusa é que o grupo não preencheu os requisitos necessários para sua criação. O ministro Henrique Neves, relator do processo, disse que quase nenhum documento foi apresentado no ato da protocolação e que foi dado o prazo de dez dias para que tudo fosse regularizado. O PNC não cumpriu.

Apesar do pedido ter sido feito em agosto deste ano, o partido já existe há cerca de um ano. Ele foi criado pelo torcedor Juan Antonio Moreno, no litoral norte de São Paulo. A intenção do partido era estar regularizado para participar das eleições municipais de 2016.

Confira a nota oficial do TSE sobre o caso

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes