Buscando ser empresa, Corinthians considera 'ridículo' veto presidencial

Buscando ser empresa, Corinthians considera 'ridículo' veto presidencial

Por Meu Timão

Ex-presidente do Timão, Andrés Sanchez é a favor que os clubes brasileiros se tornem empresas

Ex-presidente do Timão, Andrés Sanchez é a favor que os clubes brasileiros se tornem empresas

Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Atual superintendente de futebol do Corinthians, Andrés Sanchez ironizou o veto da presidente Dilma Roussef aos artigos 31 e 36 na lei do Profut. As medidas dariam aos clubes brasileiros a possibilidade de se tornarem sociedades empresariais, atraindo possíveis investidores.

“Ridículo”, resumiu Sanchez, durante participação no programa Seleção SporTV. “Desde o início do ano tínhamos de comum acordo com o governo que um pouco cedeu a CBF, um pouco cedeu as federações, um pouco cedeu o clube. Chegamos a um acordo e, de repente, eles fazem 36 vetos. É ridículo, hoje o futebol depender do governo é um absurdo”, disse.

De acordo com a nova lei, os clubes que optassem pela mudança teriam de pagar um valor reduzido de impostos – 5% sobre a receita bruta. Já pela Lei Pelé, por sua vez, as equipes têm uma tributação amplamente superior.

Como justificativa ao veto, o governo afirmou que o texto teria de passar por uma análise detalhada antes entrar em vigor. Agora, a suspensão dos artigos que preveem incentivos para que os times se tornarem empresas será votada pelos parlamentares da Câmara dos Deputados em breve.

“Falam de profissionalização, o Corinthians é profissional. Em todos os seguimentos do Corinthians tem um gerente contratado de mercado, e os diretores são estatutários. Eu acho que tinha que profissionalizar todo mundo, eu tinha que receber salário, presidente, todo mundo. Mas infelizmente o futebol ainda não está deste tamanho”, concluiu.

Veja Mais:

  • Corinthians foi hexacampeão brasileiro em 2015

    CBF define valores de premiação do Brasileirão-2017; Corinthians leva bolada se for campeão

    ver detalhes
  • Arena Corinthians pode se tornar palco da decisão da Libertadores 2018

    Arena Corinthians pode sediar final em jogo único da Libertadores-2018; duas cidades na briga

    ver detalhes
  • Fernandinho tem contrato com o Grêmio até dezembro

    Meia-atacante do Grêmio despista sobre possível interesse do Corinthians para 2018

    ver detalhes
  • Gabriel durante jogo contra o Grêmio na Arena Corinthians

    Gabriel rebate críticas contra returno do Corinthians e vê hepta 'encaminhado'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes