Se perder Jadson por proposta chinesa, Corinthians recebe apenas R$ 6 milhões

Se perder Jadson por proposta chinesa, Corinthians recebe apenas R$ 6 milhões

Por Meu Timão

Timão lucraria pouco mais de R$ 6 milhões com venda de Jadson

Timão lucraria pouco mais de R$ 6 milhões com venda de Jadson

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A proposta do Tianjin Songjiang, da China, por Jadson envolve uma transação com valor estimado em 5 milhões de euros, por 100% dos direitos econômicos do meia. Como o Corinthians é dono de apenas 30% dos direitos do jogador, somente cerca de 1,5 milhões de euros ficariam no caixa do Timão com a venda - ou seja, pouco mais de R$ 6 milhões.

No clube desde 2014 - e com contrato válido até agosto de 2016 -, o meia alvinegro recebe aproximadamente R$ 400 mil mensais do Corinthians. A proposta do clube chinês, por sua vez, garante a Jadson um salário em torno de R$ 2,5 milhões - além disso, o Tianjin Songjiang está disposto a pagar a multa rescisória do camisa 10 ao Timão, que é de cerca de R$ 20 milhões.

A diretoria do clube do Parque São Jorge não tem condições de cobrir uma oferta como essa, que apresenta valores acima da média.

Apesar de tentar manter seu elenco de 2015 para a próxima temporada, o Corinthians, caso Jadson realmente deixe o clube, sofrerá uma perda no setor mais forte da temporada atual: o meio-campo.

Veja Mais:

  • Última vitória do Corinthians foi na quarta-feira da semana passada, contra o Cruzeiro

    Podendo deslanchar na liderança do Brasileirão, Corinthians joga contra Bahia nesta quinta

    ver detalhes
  • Carlinhos comemorando seu gol na final da Copa São Paulo

    Corinthians relaciona jovem artilheiro da Copinha para jogo desta quinta; veja lista completa

    ver detalhes
  • Arana com sinalizadores

    Vídeo de Guilherme Arana festejando com sinalizadores viraliza nas redes sociais

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians promete levar bom público à Arena nesta quinta

    Corinthians divulga nova parcial, e Fiel deve bater marca de 30 mil mesmo em horário de pico

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes