Edílson lembra dos bastidores antes do jogo contra o Real Madrid

Edílson lembra dos bastidores antes do jogo contra o Real Madrid

Por Meu Timão

Capetinha deu uma bela caneta em Karembeu no Mundial de Clubes em 2000

Capetinha deu uma bela caneta em Karembeu no Mundial de Clubes em 2000

Foto: Reprodução

Nesta quinta-feira, completa 16 anos do jogo entre Corinthians x Real Madrid. O nome daquele dia foi o atacante Edílson, que se desentendeu com um dos dirigentes do time espanhol - Juan Onieva disse que o corinthiano não passava de um desconhecido. Ídolo da torcida, o ex-jogador lembrou do clima que antecedeu o jogo e a polêmica com os espanhóis.

"Foram várias lembranças daquele jogo. A polêmica que foi criada antes do jogo sobre uma declaração minha que o Karembeu não era todo esse jogador. Antes do jogo eu comentei com Vampeta, ele botou na imprensa, e isso veio à tona. ", disse Edílson ao site oficial do Corinthians.

O ex-atacante também recorda da reação dos jogadores madrilenos com a briga entre Edílson, Karembeu e Juan Onieva.

"A partir daí, foi criada uma expectativa para o jogo, já que na verdade ele iria me marcar no dia do jogo. No elevador, com jogadores do Real, eles me olhavam de cara feia. Fiquei brincando com os jogadores do Real que ganharíamos o jogo, e o clima da partida já começou no elevador. Estávamos no mesmo hotel. Durante o jogo, o que ficaram marcados foram os gols, o pênalti defendido pelo Dida e a minha caneta no Karembeu", completou Edílson.

O jogo terminou empatado em 2 a 2, com dois gols de Edílson e dois do francês Nicolás Anelka. O ex-jogador calou os espanhóis com uma bela atuação e de quebra fez um golaço, metendo entre as pernas de Karembeu. Anos após de ter desequilibrado a partida, o ídolo da Fiel destacou o apoio da torcida e de seus companheiros durante o confronto.

"O Real Madrid era muito forte, mas nosso time também era. Nós acreditávamos na gente. Estávamos em casa com apoio da torcida. Naquela época, poderia vir quem fosse com apoio da Fiel. O torcedor do Corinthians tem essa coisa: ?Aqui é Corinthians, e quem vier vai tomar pau'. Eu me orgulho muito de ter passado para final, de ter ajudado o time a sair campeão. Mas sozinhos não fazemos nada. Todo mundo jogou bem e teve sua participação", disse o ex-atacante.

Veja Mais:

  • Monster Jam agitou Itaquera nesse sábado

    Primeiro Monster Jam no Brasil leva mais de 30 mil pessoas à Arena Corinthians

    ver detalhes
  • Crislan pertence ao Braga, mas jogou no Vegalta Sendai por empréstimo

    Em alta no Japão, atacante despista sobre sondagem do Corinthians

    ver detalhes
  • Carille acredita em crescimento de Marquinhos Gabriel na próxima temporada

    Após sondagens, Corinthians e Marquinhos Gabriel negam possibilidade de empréstimo para 2018

    ver detalhes
  • Em meio à Fiel, Carille ergue a taça do hepta

    Como ganhar na loteria! 'Campeão de tudo' em 2018 levará R$ 144 milhões

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes