Walter lamenta 'fico' de Cássio, mas se diz feliz pelo lado da amizade

Walter lamenta 'fico' de Cássio, mas se diz feliz pelo lado da amizade

Por Meu Timão, da Flórida (EUA)

Walter falou sobre sua situação no Corinthians neste sábado

Walter falou sobre sua situação no Corinthians neste sábado

Foto: Meu Timão

O goleiro Walter viveu uma semana de expectativa. A saída de Cássio poderia lhe garantir a tão esperada titularidade na equipe do Corinthians. O camisa 12, porém, mesmo após ter acertado salários com o Besiktas, permaneceu no elenco. Walter afirmou que lamenta a situação, mas que ficou feliz pelo fato dos dois serem muito amigos.

"Eu estava trabalhando da mesma forma. Somos bem próximos, tem uma intimidade muito grande. Claro, se ele saísse, eu poderia jogar. Mas felizmente ou infelizmente, aconteceu esse caso dele ficar. Ele não sabe ainda qual foi o caso. Não tinha nada concreto, eu não poderia ficar feliz ou triste. Ele sempre falou para nós o que estava acontecendo. Tem de seguir o trabalho, estou muito feliz no Corinthians e pretendo continuar", declarou o goleiro, durante coletiva na Flórida, na manhã deste sábado.

O jogador explicou que até mesmo sua esposa e a de outros jogadores ficaram tristes com a provável saída de Cássio. Eles são amigos, assim como suas mulheres. Por isso, o goleiro garante que ficou feliz pela permanência do amigo no Brasil.

"Nós sempre tivemos uma amizade muito aberta. Claro que ele também gostaria muito de ter ido, acabou não acontecendo. Ele trabalhou com o mesmo foco, pensando no Corinthians. Ele está muito feliz ali. Até minha própria esposa, as esposas de outros jogadores, ficaram tristes com a notícia dele ir embora porque temos uma amizade muito grande. Mas ele procurou ir trabalhando, conversando todos os dias, mas felizmente ele acabou não indo, pelo lado da amizade a gente ficou muito feliz que ele ficou", ressaltou.

Mesmo com a permanência de Cássio, é Walter que começará como titular o primeiro jogo do Corinthians na temporada. O goleiro garante que sabe que não dá para competir com a história do camisa 12, mas que seguirá lutando por seu espaço.

"A história do Cássio aqui dentro é muito grande. Só ver os títulos que ele tem, não precisa nem comentar. Pretendo procurar meu espaço, trabalhar todo dia com o mesmo foco, quando precisar eu tentar dar conta do recado. Cada vez mais crescer aqui dentro, que é o que eu penso", finalizou.

Veja Mais:

  • Corinthians volta a jogar nesta segunda pela Liga Nacional

    Corinthians encara 'reforçado' Sorocaba na primeira final da Liga Nacional

    ver detalhes
  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes