Felipe alerta para desafios da Libertadores: 'Não podemos ficar bonzinhos'

Felipe alerta para desafios da Libertadores: 'Não podemos ficar bonzinhos'

Por Meu Timão

3.8 mil visualizações 54 comentários Comunicar erro

Contra o Santa Fe, Felipe mais uma vez mostrou consistência na defesa e foi um dos melhores avaliados pela torcida

Contra o Santa Fe, Felipe mais uma vez mostrou consistência na defesa e foi um dos melhores avaliados pela torcida

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Felipe preocupou os torcedores ao ficar de fora do treino de terça-feira devido a problemas estomacais, mas jogou os 90 minutos do confronto contra o Santa Fe nesta quarta e, ao lado de Yago, foi responsável por manter o Corinthians sem gols sofridos na Copa Libertadores. Na partida, o brasileiro teve como principal oponente o atacante Ibarguen. Para o zagueiro, as provocações são normais em jogos da competição e cabe ao time não ser “bonzinho” com os adversários.

“Libertadores é um pouco diferente, sempre pegamos um time que gosta de provocar e não podemos ficar bonzinhos demais. Creio que é jogada normal, recebeu uma punição do arbitro, mas verbalmente. Acho normal, um arbitro argentino também, que gosta de deixar o jogo correr, acho que faz parte do espetáculo”, disse Felipe, comentando sobre a disputa com Ibarguen na partida.

Após o duelo, o zagueiro também destacou as principais qualidades dos colombianos e ressaltou a eficiência da defesa no confronto.

“O Santa Fe é um time de qualidade, que gosta de jogar, chega forte nos contra-ataques, mas nosso time não deixou isso acontecer. Nosso time pressionou bastante porque sabe da qualidade. E isso foi a dificuldade deles”, apontou o jogador.

Ao ser questionado sobre como vê essa nova equipe após a grande reformulação que passou no início do ano, com a saída de peças importantes e a chegada de novos reforços, Felipe reconheceu que ainda falta entrosamento, porém considerou isso normal por ser começo de temporada e disse que o grupo vem tentando recompensar esse problema com ainda mais vontade dentro de campo.

“Eu creio que nosso time esta se encaixando. Teve muita gente que saiu, mas nosso time tem muita vontade. É o tempo todo a gente brigando, dividindo bolas fortes, que a gente sabe que quando falta um pouco de entrosamento tem que demonstrar mais vontade. E a gente mostrou muito isso hoje, sabíamos que equipe deles era competitiva e nós falamos que íamos competir mais e foi o que aconteceu”, concluiu o zagueiro, um dos melhores avaliados pela torcida na partida desta quarta-feira.

Veja Mais:

  • Corinthians de Clayson entra em campo neste domingo contra o São Paulo

    TV Globo transmite final entre Corinthians e São Paulo para dois estados do país

    ver detalhes
  • Carille comandou o último treino antes da final de domingo, contra o São Paulo

    Sem Urso e com jovens da base, Carille faz último treino e define relacionados para final

    ver detalhes
  • Há 16 anos, Fabinho era volante do Corinthians; hoje é auxiliar-técnico de Carille

    Do container à Disney, Fabinho relembra último título do Corinthians sobre o São Paulo no Paulista

    ver detalhes
  • Grite Corinthians: é a campanha que se espalha nas redes sociais entre internautas alvinegros

    Torcida do Corinthians tem até apoio de Casagrande contra gritos homofóbicos diante do São Paulo

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes