Corinthians termina clássico sem fazer faltas, mas não impressiona Tite

Corinthians termina clássico sem fazer faltas, mas não impressiona Tite

Por Meu Timão

Alvinegro não cometeu nenhuma falta no clássico do último domingo

Alvinegro não cometeu nenhuma falta no clássico do último domingo

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

A derrota para o Santos no último domingo custou ao Corinthians a perda da invencibilidade na temporada. Por outro lado, a partida foi atípica: o Timão terminou o jogo com número baixíssimo de falta. Após a partida, o técnico Tite falou sobre o feito, mas não se mostrou impressionado.

"Eu não vejo fazer falta como mérito ou demérito. Tu marca espaços, marca setor. Mas mesmo assim uma agressividade na marcação leal, como tem sido", explicou o técnico corinthiano.

"Mas eu prefiro refutar a qualidade técnica. Do outro lado tem Renato, a primeira saída boa dele acessou Lucas Lima. Eu tenho que ter bom senso, por mais que me doa, eu tenho que ter bom senso. O jogo teve talento do outro lado e depois se defendeu", comentou o treinador, entendendo a superioridade do time adversário.

Essa também foi a primeira partida oficial na temporada em que nenhum atleta alvinegro recebeu cartão amarelo. Em dez jogos no ano, o Corinthians recebeu 12 cartões amarelos e um vermelho - tomado pelo lateral-direito Edílson, na partida contra o Capivariano.

Veja Mais:

  • Guilherme pode perder clássico em Itaquera

    Opção no sábado, Guilherme vira preocupação para Dérbi; goleiro retorna

    ver detalhes
  • Camacho vai ficar com a família no Rio de Janeiro

    Após perder o pai, Camacho é liberado e está fora do clássico contra o Palmeiras

    ver detalhes
  • Jadson atuou por cerca de 45 minutos e tem chances de pegar o Palmeiras

    Jadson é titular em jogo-treino do Corinthians, mostra desenvoltura e pode ser opção no clássico

    ver detalhes
  • Camacho e o pai Anizio Camacho

    Acidente em casa tira vida de pai de Camacho; mãe e irmão do jogador são hospitalizados

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes