Imprensa inglesa critica contratação de Pato pelo Chelsea

Imprensa inglesa critica contratação de Pato pelo Chelsea

Por Meu Timão

A imprensa inglesa já começou a criticar a contratação de Alexandre Pato pelo Chelsea. Há mais de um mês no clube, o atacante ainda não fez sua estreia e já começa a ter seu empréstimo questionado.

Segundo um dos principais jornais ingleses, o Telegraph, a contratação de Pato é "uma das mais sem sentido da história".

"A decisão do Chelsea de trazer Pato por empréstimo foi estranha no momento e está ficando cada vez mais difícil entender o que fez o clube ficar com o brasileiro até o final da temporada. Nem mesmo a ausência de Diego Costa foi suficiente para Pato fazer uma estreia", diz o texto.

No último sábado, contra o Stoke City, o atacante permaneceu no banco de reservas nos 90 minutos da partida. Sem Diego Costa, o técnico Guus Hiddink deu chance ao jovem Bertrand Traoré, que marcou o gol do empate em 1 a 1.

A publicação do Telegraph ainda compara a contratação de Alexandre Pato com a de Kim Kallstrom pelo Arsenal em 2014. O sueco também chegou no início do ano e só fez sua estreia no final de março, mas, no seu caso, sofreu uma lesão no período.

Confira a publicação do jornal inglês sobre Alexandre Pato

Veja Mais:

  • Desfalque diante do Vitória, Pablo está recuperado e deve viajar a Goiânia

    Treino do Corinthians tem rachão com 'morte súbita', 'desafio' a Clayson e disputa de pênaltis

    ver detalhes
  • Roberto (à esq.) está pessimista por negócio com Cicinho

    Roberto de Andrade esclarece especulações, vê Cicinho distante e abre o jogo sobre Nenê

    ver detalhes
  • Nenê foi oferecido nos últimos dias para a diretoria do Corinthians

    Nenê é oferecido ao Corinthians; até troca com dois jogadores alvinegros é sugerida

    ver detalhes
  • Desde agosto no Leganés, Luciano atuou em 27 jogos e marcou quatro gols, um deles sobre o Real Madrd

    Com sondagens de México e Turquia, corinthiano Luciano tem semana decisiva na Espanha

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes