Novo presidente da Fifa é citado em escândalo de vazamento de documentos

2.1 mil visualizações 34 comentários

Por Meu Timão

Infantino teria participado de assinatura de contratos com empresas que estão sendo investigadas em casos de corrupção

Infantino teria participado de assinatura de contratos com empresas que estão sendo investigadas em casos de corrupção

Reprodução / Facebook FIFA

Eleito como novo presidente da Fifa há pouco mais de um mês, Gianni Infantino já terá de lidar com grandes dificuldades. Em investigação do jornal britânico The Guardian, o nome do principal responsável pela maior entidade de futebol do mundo aparece no escândalo conhecido como “Panama Papers”.

O Panama Papers se refere a milhões de documentos confidenciais do escritório de advocacia Mossak Fonseca que foram vazados e publicados pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ). Neles, é possível ver diversas pessoas poderosas de todo o mundo que mantêm seu dinheiro em paraísos fiscais.

Segundo a publicação inglesa, os documentos divulgados no Panama Papers podem sugerir o envolvimento de Infantino na época que ele trabalhava na Uefa – entidade que regulamenta o futebol na Europa.

Como funcionário da entidade, o atual presidente da Fifa teria tido participação na assinatura de contratos, entre 2003 e 2006, para direitos de transmissão da Liga dos Campeões que estão sendo investigados sob a denúncia de suborno.

Na época, a Uefa, por meio de Gianni Infantino, teria acertado os direitos de transmissão com a Cross Trading, empresa argentina que estava registrada em paraíso fiscal. Depois de adquirir os direitos, a empresaos revendeu para a Teleamazonas por um valor quase três vezes maior.

O empresário Hugo Jinkins tinha ligações com a Cross Transding. Com os escândalos da Fifa no ano passado, Jinkins se entregou acusado de pagar propina para conseguir o direito de transmitir grandes eventos.

Contra as acusações, a Fifa garante que Infantino não tem qualquer ligação com os funcionários e com as investigações por corrupção.

Em 2015, a imagem da Fifa foi manchada devido aos escândalos de corrupção ligados à entidade. Os casos causaram a queda de Joseph Blatter, que estava no presidência desde 1998 e que, no fim do ano, foi banido do futebol por oito anos pelo comitê de ética da Fifa por ser enquadrado em diversos artigos considerados irregulares, como oferta e aceitação de presentes, regras gerais de conduta, conflito de interesses, etc.

Veja Mais:

  • Corinthians perdeu para a Ferroviária fora de casa

    Corinthians cai de produção no segundo tempo, sofre virada e perde a primeira na temporada

    ver detalhes
  • Vagner Mancini durante jogo entre Corinthians e Ferroviária, na Fonte Luminosa

    Luan em alta, revolta com Mancini e erro de promessa: Fiel repercute derrota do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians teve nova partida pelo Paulista confirmada para domingo

    FPF confirma próxima rodada e Corinthians volta a campo no domingo; veja adversário e horário

    ver detalhes
  • Jemerson durante jogo entre Corinthians e Ferroviária, na Fonte Luminosa

    Análise: Corinthians empolga em um tempo e impressiona por falhas no segundo

    ver detalhes
  • A Odebrecht adiou mais uma vez a assembleia de credores que pode oficializar a diminuição (ou até mesmo a quitação total) da dívida relacionada ao fundo que administra o estádio do Corinthians

    Neo Química Arena: solução do imbróglio com a construtora Odebrecht é adiada outra vez

    ver detalhes
  • Luan volta a ser titular do Corinthians nesta terça-feira

    Fiel coloca hashtag #LuanDay entre assuntos mais comentados do país antes de jogo do Corinthians

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x