Nacional recorre à Conmebol contra escalação de Yago na Libertadores; Timão responde

Nacional recorre à Conmebol contra escalação de Yago na Libertadores; Timão responde

Por Meu Timão

Para Yago, Corinthians aprendeu com derrota nas quartas em 2015

Para Yago, Corinthians aprendeu com derrota nas quartas em 2015

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Um dia após a partida contra o Corinthians, o Nacional recorreu à Conmebol para apresentar um protesto devido à escalação de Yago no jogo desta quarta-feira. A reclamação do clube é de que o jogador deveria ter sido proibido de jogar por conta do caso de doping.

"O jogador devia estar suspenso preventivamente. O Brasil devia ter comunicado isso à Conmebol, e o jogador não deveria estar disponível. O médico do Corinthians reconheceu que lhe aplicou uma substância através de um creme em zona dolorida”, disse Guillermo Pena, dirigente do Nacional, em entrevista à rádio uruguaia 1010ª, ressaltando que o clube já havia notificado a entidade sul-americana

“Nós temos conhecimento da situação desde a última segunda. Enviamos uma carta à Conmebol dizendo que tínhamos a informação e queríamos saber da situação do jogador. Ontem, na reunião técnica antes da partida, na presença do delegado da Conmebol, o Nacional afirmou ao Corinthians que tinha mandado essa nota", completou.

Ainda segundo o dirigente, a Conmebol disse que não havia sido informada sobre o assunto e que o jogador estava liberado para a partida

Após a eliminação do Corinthians no Campeonato Paulista, no último sábado, a diretoria anunciou que Yago testou positivo em um exame realizado após o clássico contra o Santos, ainda na primeira do estadual, no dia 6 de março. Joaquim Grava, médico consultor do Timão, assumiu a responsabilidade e disse que a betametasona, substância considerada proibida, foi utilizada de forma correta.

O Corinthians também garante que a escalação de Yago foi totalmente regular. Ao portal UOL Esporte, o diretor jurídico do Timão, Rogério Molica, explicou a situação do zagueiro.

"O Corinthians ainda aguarda a contraprova e só depois, se constatada a substância, pode haver uma suspensão. Até o momento, ele tem condições de jogo", disse.

O advogado do caso, João Zanforlin, concordou com Molica. "Está na fase da contraprova. Como vai ter uma suspensão antes de se chegar o resultado? O Corinthians está bem tranquilo, está sempre tranquilo", finalizou.

O resultado da contraprova sai na próxima segunda-feira. Por isso, o jogador está legalmente apto a jogar até lá. Caso a contra-prova novamente teste positivo, Yago será suspenso por até um mês, período que seu caso irá a julgamento. Após o jogo desta quarta-feira, o zagueiro comentou pela primeira vez sobre a situação, evitou apontar culpados e se mostrou tranquilo com a resolução do problema.

Veja Mais:

  • Índio deu a vitória ao Corinthians/UNIP

    Com gol no fim, Corinthians vira para cima do Sorocaba e se aproxima do título nacional

    ver detalhes
  • Oswaldo comandou atividades desta segunda-feira

    Oswaldo esboça Corinthians para duelo com Cruzeiro; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Oya é um dos destaques do Timão na disputa no Sul do Brasil

    Timão joga bem, mas não impede segunda derrota na Copa Internacional Sub-20

    ver detalhes
  • Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes