Nacional recorre à Conmebol contra escalação de Yago na Libertadores; Timão responde

Nacional recorre à Conmebol contra escalação de Yago na Libertadores; Timão responde

Por Meu Timão

101 mil visualizações 350 comentários Comunicar erro

Para Yago, Corinthians aprendeu com derrota nas quartas em 2015

Para Yago, Corinthians aprendeu com derrota nas quartas em 2015

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Um dia após a partida contra o Corinthians, o Nacional recorreu à Conmebol para apresentar um protesto devido à escalação de Yago no jogo desta quarta-feira. A reclamação do clube é de que o jogador deveria ter sido proibido de jogar por conta do caso de doping.

"O jogador devia estar suspenso preventivamente. O Brasil devia ter comunicado isso à Conmebol, e o jogador não deveria estar disponível. O médico do Corinthians reconheceu que lhe aplicou uma substância através de um creme em zona dolorida”, disse Guillermo Pena, dirigente do Nacional, em entrevista à rádio uruguaia 1010ª, ressaltando que o clube já havia notificado a entidade sul-americana

“Nós temos conhecimento da situação desde a última segunda. Enviamos uma carta à Conmebol dizendo que tínhamos a informação e queríamos saber da situação do jogador. Ontem, na reunião técnica antes da partida, na presença do delegado da Conmebol, o Nacional afirmou ao Corinthians que tinha mandado essa nota", completou.

Ainda segundo o dirigente, a Conmebol disse que não havia sido informada sobre o assunto e que o jogador estava liberado para a partida

Após a eliminação do Corinthians no Campeonato Paulista, no último sábado, a diretoria anunciou que Yago testou positivo em um exame realizado após o clássico contra o Santos, ainda na primeira do estadual, no dia 6 de março. Joaquim Grava, médico consultor do Timão, assumiu a responsabilidade e disse que a betametasona, substância considerada proibida, foi utilizada de forma correta.

O Corinthians também garante que a escalação de Yago foi totalmente regular. Ao portal UOL Esporte, o diretor jurídico do Timão, Rogério Molica, explicou a situação do zagueiro.

"O Corinthians ainda aguarda a contraprova e só depois, se constatada a substância, pode haver uma suspensão. Até o momento, ele tem condições de jogo", disse.

O advogado do caso, João Zanforlin, concordou com Molica. "Está na fase da contraprova. Como vai ter uma suspensão antes de se chegar o resultado? O Corinthians está bem tranquilo, está sempre tranquilo", finalizou.

O resultado da contraprova sai na próxima segunda-feira. Por isso, o jogador está legalmente apto a jogar até lá. Caso a contra-prova novamente teste positivo, Yago será suspenso por até um mês, período que seu caso irá a julgamento. Após o jogo desta quarta-feira, o zagueiro comentou pela primeira vez sobre a situação, evitou apontar culpados e se mostrou tranquilo com a resolução do problema.

Veja Mais:

  • Marllon já posou para foto com a camisa do Corinthians

    Corinthians anuncia contratação de Marllon, que assina contrato de quatro temporadas

    ver detalhes
  • Marllon assinou contrato até dezembro de 2021

    Campeão da Copinha? Da Série B? Conheça mais sobre o zagueiro Marllon, reforço do Corinthians

    ver detalhes
  • Clayson é arma do Corinthians para surpreender no Moisés Lucarelli

    Com novo esquema e Jadson no banco, Corinthians visita Red Bull por redenção antes de Dérbi

    ver detalhes
  • Só a vitória interessa ao Corinthians na noite desta segunda-feira

    Confira como assistir ao duelo entre Corinthians e Red Bull Brasil pela televisão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes