Após reclamações, CBF emite nota oficial sobre horário 'desumano'

Após reclamações, CBF emite nota oficial sobre horário 'desumano'

Por Meu Timão

Marquinhos Gabriel classificou horário das 11h para partidas como desumano

Marquinhos Gabriel classificou horário das 11h para partidas como desumano

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

As reclamações do Corinthians a respeito do jogo às 11h contra o Sport, na Ilha do Retiro, no último domingo, surtiram uma reação por parte da Confederação Brasileira de Futebol. Por meio de seu site, a entidade emitiu uma nota para defender a realização das partidas do Campeonato Brasileiro em tal horário.

Apesar da vitória por 2 a 0 sobre os pernambucanos, jogadores e até o técnico Tite reclamaram bastante do horário estipulado pela CBF para a realização daquela partida. "A nossa maior dificuldade foi o calor. Estava um clima agradável em São Paulo e jogar às 11h da manhã é um pouco desumano. O pessoal tem que pensar um pouco mais, é fácil marcar jogos esse horário e os jogadores serem prejudicados", disse Marquinhos Gabriel na época.

A CBF, por sua vez, alegou que a Comissão Nacional de Médicos do Futebol não vê problema na realização de jogos às 11h em território brasileiro entre os meses de maio e outubro. A entidade ainda lembrou que algumas partidas da Copa do Mundo de 2014 foram realizadas entre 13h e 15h.

Especificamente sobre as reclamações do Corinthians, a CBF afirmou que a temperatura não atingiu nem 28ºC durante o jogo entre Timão e Sport. Ainda assim, mesmo sem obrigatoriedade, o árbitro da partida concedeu tempo técnico para hidratação de jogadores tanto no primeiro quanto no segundo tempo.

Por fim, a CBF alegou que o horário das 11h é um sucesso de público. De fato, o maior público pagante registrado na atual edição do Brasileirão até aqui foi de mais de 35 mil pagantes às 11h na Arena Corinthians, em duelo contra a Ponte Preta, pela terceira rodada.

Confira a íntegra da nota da CBF:

Diante de uma reclamação registrada em relação à rodada do Campeonato Brasileiro da Série A no último fim de semana, a CBF esclarece:

1 – A CBF teve todo o cuidado médico ao indicar, em 2015, o horário das 11 horas como uma alternativa à tabela do Campeonato Brasileiro. Estudos científicos contínuos e modernos mecanismos de controle atestam a segurança necessária para a realização das partidas neste horário entre os meses de maio e outubro. A Comissão Nacional de Médicos de Futebol (CNMF) é responsável pelo trabalho de monitoramento e mapeamento completo da situação em cada região do país, iniciado no Brasileirão do ano passado com o acompanhamento in loco de 158 partidas. Vale lembrar que a Copa do Mundo de 2014, por exemplo, teve jogos realizados às 13 horas.

2 – O jogo das 11 horas do último domingo (29) foi realizado dentro da margem de segurança necessária. Os atletas não foram submetidos a qualquer situação de risco à saúde. A temperatura máxima atingida à beira do campo no termômetro de bulbo WBGT, cuja utilização é indicada pela FIFA, atingiu 27.9 graus, aferidos e registrados em foto pelo representante da CNMF no jogo, Dr. Fernando Solera.

3 – Ainda que o Regulamento Geral das Competições (RGC), em seu Artigo 8º, item XII, indique a interrupção do jogo para hidratação dos atletas quando a temperatura superar os 28 graus, já havia sido previamente acordado entre o árbitro e o Dr. Fernando Solera que a parada médica seria realizada nos dois tempos.

4 – A adoção do horário das 11 horas pela CBF, sucesso de público nos estádios brasileiros, e os procedimentos médicos correspondentes foram divulgados e aprovados pelos clubes durante o Conselho Técnico da Série A, realizado no dia 10 de março de 2016.

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes